2007/11/26

"A vida é bela!"

Ampliando a fotografia aprecie-se a imponência destas duas árvores, mesmo ali à borda da estrada. Como facilmente poderão identificar tratam-se dum salgueiro e dum eucalipto. Há quanto tempo não ando para as fotografar, neste seu ar gaiteiro, a acenar com risos de crianças aos viajantes que, ensimesmados nas suas vidas, nem por elas dão. Mas, olhem, senhores/as! São dignas de ser admiradas! Finalmente, parei o carro, peguei na máquina fotográfica e tirei esta foto. No meio da estrada, na disposição de fazer parar o trânsito, se necessário fosse. O dia estava lindo, solarengo até de mais, a meio da sua marcha incessante...
Esta rua é a "Rua dos Mártires" em homenagem aos bravos resistentes Leirienses aos invasores da segunda invasão francesa. O combatentes e as populações e património desta zona foram completamente destroçados. Uma luta desigual. Os vencedores vingaram-se da coragem dos resistentes duma forma atroz. Mataram e pilharam até mais não.
No local destas magníficas árvores funciona, de há várias décadas a esta parte um colégio infantil, "O Castelinho", desde a pré-primária. Parece que estou a ver-me a acompanhar a minha filha Inês com pouco mais de 3 anos. Estávamos em 1972...Vivíamos no Largo a Sé, lá mais em baixo, no centro. A cidade era pequenina, tinha para aí uns 20.000 habitantes...pouco mais. Hoje deve rondar os 200.000. E a Inês tem dois filhos, é professora. Uma lutadora decidida a proporcionar uma boa qualidade de vida à Mafalda e ao Guilherme! Podes contar connosco, os teus pais, Inês. E com a restante família, como bem sabes. A vida é bela, dizes tu. Sei bem que não estás nem deixarás baixar os braços nessa cruzada. Os teus filhos irão ser tudo do melhor que tu lhes desejas. Eles sabem que podem contar com a mãe.

E tu também mereces toda a Felicidade deste mundo.
Um beijo do maior tamanho e intensidade que imaginar se possa!

Posted by Picasa

7 comentários:

tibeu disse...

António
Fez-me ficar com a lágrima no olho, os nossos filhos e netos são a nossa alegria não é?
Por eles fazemos tudo, cá em casa é igual, quando eles estão felizes nós tambem estamos.
Felicidades para a filhas e netinhos.
Na verdade estas árvores são lindas, quando passo olho e aprecio, mas quase s sempre de carro.
Ainda bem que existe pessoas que tiram fotos e nos lembram delas e de muito mais. Obrigada António.
Boa semana e o meu respeitoso bj

as-nunes disse...

Bom dia, Tibeu

Um dia destes ainda nos encontramos por aí, de viva voz. Eu e a minha mulher andamos muito atarefados em dar uma mãozinha aos nossos filhos por causa dos netos. A vida está difícil para ter filhos.
É por isso que me "irrita" solenemente ouvir dizer o PR que o país precisa de mais crianças.
Com o tipo de vida a que estamos sujeitos? E a falta de flexiblidade do Estado para ajudar os pais, pelo menos nos primeiros anos de vida das crianças?
Mas tem razão. Toda a razão.
O bem mais precioso de qualquer país, são os seus próprios filhos!...concordo...Então há que fazer mais do que o que tem sido feito. Por todos nós, mesmo pelos próprios pais, que têm de reaprender a sê-lo, a assumir a sua responsabilidade social e humana até às últimas consequências!...
Bjinho
Ántónio

bettips disse...

Vim do "Dias" claro... Fiquei com um sentimento doce e caloroso por te ler aqui. Tomem os meus abraços, casal de pais lindos como "duas belas árvores" sobreviventes da selva. Assim, com os nossos filhos, sei que trabalhamos para um mundo melhor. Tenho a certeza!

martelo disse...

então, grato pelo seu comentário e... realmente a vida tem tambem o seu lado bom, os filhos, o sol...

Kalinka disse...

Saudoso este post, António.
Também na minha memória já fraca relembro alguns momentos de acompanhar o meu filho, mas...está muito mais presente a companhia dos netos.

Falas no colégio infantil, "O Castelinho", acompanhando a Inês com pouco mais de 3 anos. E a Inês tem dois filhos, é professora.
O meu filho também já tem 2 filhos, a Catarina e o André.

Beijos.

ncm disse...

Em 72 eu tinha 3 anos e também andei no castelinho, em 74 (julgo eu). Sou da idade da Inês e também tenho dois filhos. Depois de os deixar na escola, passo todos os dias por esta "paisagem", a caminho do meu trabalho (também na escola).
Gostei muito de ler estas linhas.
Continue com esses olhares sobre a nossa Leiria.

Flor disse...

Magnificas e magestosas as árvores!
E tu Antonio, tb, com tanta sabedoria e sensibilidade!