2008/01/27

Abrupto corte

Hoje está um Belo dia de Sol!... Agora, de manhã, ainda faz uma brisa que traz consigo algum frio...
Larguei o computador e fui arejar um pouco ao meu jardim . Fotografei azáleas e narcisos, as flores que estão agora a florir, juntamente com as acácias (que não tenho no jardim nem se aconselha a sua cultura, dada a sua característica invasora da nossa floresta) e as camélias.


Mas, há dias, sentia que algo não estava bem. Como pode estar?!...
Vidas dispersas

Abrupto corte
Dos laços familiares
Dias estonteados
Vidas deduzidas em penares.

E as crianças?
São bolas de ping-pong?

Repartidas no viver
Retalhadas no sentir
Ora aqui ora acolá
Sem olhar ao seu porvir?

A vida não é o mar de rosas
Que alguns julgam sonhar
Antes uma partilha séria
De todo o verbo amar…

Legenda, de cima para baixo: Inês, em 1970, Nampula, Moçambique, minha filha e mãe da Mafalda e do Guilherme (2003), na foto de baixo.

6 comentários:

Kalinka disse...

Amigo António, convido-te a ir ao blog da minha sobrinha, uma menina de 25 anos que aguarda um «transplante de coração».
É este o link:
http://pikenatonta.blogspot.com/

Desde Maio de 2007 que vivo em sobressalto com a situação grave dela. Deixo aqui um dos posts recentes que mais me incomodou:
2ª feira, princípio da semana. Muita gente de um lado para o outro, confusão total. De manhã tiveram outra vez receio de me acordar para o pequeno-almoço! Mas pronto, lá trouxeram: hoje foi os cereais com iogurte. Passei a manhã com sono, acabei por ficar sempre na cama. A Dra. Joana esteve cá e falámos um pouco. Também estive um pouco com o Dr. Rui Soares que me fez o favor de chamar uma assistente social a fim de eu começar a receber algum apoio económico, por pouco que seja.
Pela tarde comecei a passar mal, assim do nada. Sentia que tinha que fechar os olhos, pensei que ainda estaria com sono. Estava um pouco tonta e também irrequieta. Tentei deitar-me, mas qual quê... Comecei com falta de ar também, e sentia que o meu CDI estava a fazer qualquer coisa lá dentro... Só que foi mesmo muuuiiitto tempo e cada vez com mais força. Sentei-me na cama, já estava a ficar assustada... Mediram-me a tensão e estava 5 - 2 e a pulsação a 48... Foram logo chamar a médica e o meu médico também aqui esteve, explicaram-me que o CDI estava a fazer a função de pacemaker e estava a controlar o coração, para mantê-lo estável... Que era bom, estava a fazer a sua função... Mesmo assim puseram-me a oxigénio pois continuava com falta de ar... Deram-me também um comprimido que me ajudou imenso a recuperar... Caramba, que susto, estamos muito bem e de um momento para o outro tudo pode mudar...
E pronto, foi assim... Foi um dia diferente, pronto... Mas não quero apanhar muitos mais sustos não...

Um beijo da Amiga Kalinka.

Kalinka disse...

Hoje está um Belo dia de Sol!...

É verdade, que dia lindo!!!
Que bom poderes ir arejar até ao jardim; o meu último post é sobre a letra J e escrevi JARDIM, JARRO e JASMIM, tudo a ver com a natureza e sua beleza, mas esqueci-e dos JACINTOS.

Belas fotografias. Parabéns!

Kalinka disse...

POETA
estás de Parabéns!
Que bem que as palavras saem das tuas mãos, desafiando quem as lê.

Dos laços familiares
E as crianças?
Retalhadas no sentir
Repartidas no viver
A vida não é o mar de rosas

Como estás certo...
Gosto muito de vir até aqui buscar um pouco de força, nos momentos que estou mais em baixo, e hoje é um dia desses...
Beijo.

Pandora disse...

Tambêm ando a vigiar o meu.
Beijos.

Ana Ramon disse...

Olá amigo! Caramba também não estou tão afastada de vós para ainda não ter nenhuma flor aberta.
As camélias sim... começaram a aparecer por enquanto timidamente. Agora a azálea e os jacintos ainda estão com botões muito atrasados. Talvez seja do frio que se continua a fazer sentir durante a noite pintando as madrugadas de branco.
Podias dizer-me onde arranjar um eucalipto de flor vermelha? Vendem-se nos hortos?
Quanto ao poema, muito bonito cheio de tristeza e inquietação. São os novos tempos em que pouco tempo existe para perdoar e amar.
Um beijinho grande e não te empanturres de tremoços
:))))))

as-nunes disse...

Ana
Vou ver se consigo guardar frutos desse eucalipto. Mas como se trata dum híbrido é capaz de ser difícil que deles nasçam árvores.
Se tiver alguma informação mais precisa digo alguma coisa.
Beijinhos
António