2008/07/23

Ulmeiro - Ulmus minor

O meu interesse mais intenso (mais científico) pela botânica foi despoletado pela minha ignorância em distinguir as árvores mais comuns.
No início deste blogue, comecei a olhar com mais atenção e interesse as plantas em geral e as árvores em particular.
Digamos que a minha primeira aventura foi começar a chamar faias aos choupos. Tive a sorte de haver na Net em plena actividade, um blogue dias-com-arvores.blogspot.com e de a sua autora me ter ajudado a dar esses primeiros passos ao chamar-me a atenção para essa anomalia.
Quase três anos são passados e aqui estou novamente com o dilema: a árvore que vos apresento (clic para observação mais pormenorizada) é uma Faia? De que tipo?
Pelo que estudei sobre o tema comecei por me inclinar (desiquilíbrio próprio de principiante mas amador quase fanático) que seria uma Faia Fagus sylvatica L. (Fagaceae). Ainda bem que me lembrei de pedir a opinião do amigo Pedro do blogue sombra-verde.blogspot.com (talvez o mais dinâmico e conhecedor destas matérias, actualmente em actividade na Net). Segundo o Pedro me informou, via e-mail, esta árvore nunca poderá ser uma Faia, sendo com toda a certeza um Ulmeiro. Fica, no entanto, ainda a dúvida: que tipo de ulmeiro?
Esta árvore pode ser observada no Parque de estacionamento nº 1 do Santuário de Fátima - Portugal.

- Actualização em 24/7/2008

Voltando ao tema deste Ulmeiro. Depois da informação preciosa (e básica pelos vistos) retomei as minhas investigações por conta própria e creio poder afirmar que se trata de:

Ulmus minor Miller , família dos Ulmacea, cuja caracterização pode ser descrita do seguinte modo: Nome vernáculo: negrilho, mosqueiro, ulmeiro, olmo: Hábito: árvore grande caducifólia, até 30 m; Estrutura reprodutiva: flores agrupadas em cimeiras densas, formando glomérulos rosa-purpúreos.

Os Ulmeiros de há muito que têm sido afectados por uma doença, a grafiose (Ophiostoma novo-ulmi), pelo que a sua população está em franco declíneo.

Bibliografia: Árvores e florestas de Portugal - vol 10 - Ed. Público,Fundação luso-Americana e LPN (pág. 302); Guia FAPAS "Árvores de Portugal e da Europa" ed. 2005;

- Agradeçe-se qualquer precisão sobre esta árvore. As fotos foram tiradas em 6 de Julho de 2008. Na mesma área havia, pelo menos, uma outra igual. Junto a este Parque existe o o Grande Auditório do Centro Paulo VI, local onde decorria uma acção de formação para TOC e no qual também participei.

Posted by Picasa

1 comentário:

Jofre de Lima Monteiro Alves disse...

Admiro a sua militância em prole da ecologia e das árvores, eu que não sei distinguir senão duas ou três. O resto... é tudo árvore... Bom fim-de-semana.