2008/09/06

Parceiros - Leiria - Quinta do Carrascal



Para que conste dos registos deste blogue:


- Estamos na freguesia dos Parceiros, na Rua da Quinta do Carrascal, limite com a freguesia da Azoia.
Concelho: Leiria
Portugal
.
.
.
.

Esta chaminé, que faz parte integrante das edificações da antiga Quinta do Carrascal, parece ser datada de 1952. Pelo que tenho observado, era usual inscrever-se nas chaminés de algumas casas, o ano da sua construção.

Ampliando-se esta fotografia fica-se abismado (eu fiquei) com a idade que estas árvores deverão ter, partindo-se do princípio que são pilriteiros.
Aspecto de pormenor das árvores/arbustos,pilriteiros, atrás mencionadas.
-
Os pomes dos pyracantha(*), nesta altura, ainda estão de cor amarela ou mesmo verde. Quando maduros passam pelas cores amarelo/laranja e vermelha.
(*) Ver tag respectiva
Posted by Picasa

12 comentários:

Alfazema Azul disse...

Venho agradecer a tua passagem pelo meu Alfazema Azul. Nasceu há pouco mais de dois anos e meio mas, entretanto, foi fenecendo e renasceu agora com as cores, os aromas, os sons, os sentires, a gastronomia da minha serra.
Gostei do teu blogue. Não conhecia os pilriteiros, pelo menos com este nome eram-me desconhecidos. Vou pesquisar. Será que também os há por aqui? Entretanto a minha serra vai-se despindo, a nostalgia vai-se impondo e o Inverno não tardará a fazer-se sentir.

Beijinhos

Bem hajas!

És sempre bem vindo.

Victor disse...

Amigo AS Nunes
Em boa hora deixou o seu link de passagem e comentário na Oficina que muito reconhecido fico. Em boa hora pois conduziu-me a seu magnífico espaço muito na sintonia do que aprecio ler. Gostei e irei voltar, claro está.
Quanto a leiria tenho boas recordações dessa cidade que de D. Diniz também foi, pois era um ponto de apoio importante quando das minhas andanças pela Banda do Cidadão. Outro meio de comunicação livre e popular que desejo a blogoesfera continue a ser.
Um abraço.

Mariazita disse...

Vim caminhando de blog em blog e parei aqui.
Gostei muito do que vi.
Não são muitos os blogs que se dedicam a divulgar as maravilhas deste nosso belo país.
Estás, portanto, de parabéns!
Conheço, de passagem, Parceiros,(dos tempos em que não havia auto-estrada...) e relativamente bem Leiria.
Os pilritos têm alguma aplicação prática? Quero dizer, utilizam-se nalguma coisa?
Ainda que não sirvam para mais nada, pelo menos tornam lindíssimos os pilriteiros, quando estão na fase alaranjada ou vermelha.
Voltarei para ver tanta coisa bonita que aqui há.
Beijinhos
Mariazita

Jofre de Lima Monteiro Alves disse...

Meu caro António: este não é um blogue qualquer. É, isso sim, o blogue do amor, do amor à TERRA, do amor à NATUREZA, e também da perfeição da estética. Um prazer imprescindível e constante para os meus olhos cansados, até quando fala de árvores, eu que sou um ingnorante na matéria. Boa semana com tudo de bom.

as-nunes disse...

alfazema azul
O pilriteiro é do tipo dos espinheiros, tanto que também é conhecido por espinheiro-alvar. Porquê? Porque as suas flores são duma beleza ímpar e muito brancas e pequeninas. Transmitem uma alvura encantadora à planta.
Os pilritos são comidos pelos pássaros, designadamente, felosas, toutinegras e melros.
Também são comestíveis para o homem mas têm um sabor um tanto amargo e pouco convidativo.
Beijinho

as-nunes disse...

Amigo Vitor
Surpresa. Também andei pela Banda do Cidadão. Anos 80. AT747. Papaia, etc. Depois passei para as bandas de amador e agora sou CT1CIR, classe A. Mas estou pouco activo. Montei uma estação completa, a minha casa parece uma estação oficial de rádio.
Um grande abraço

as-nunes disse...

Mariazinha
Encantado pelo teu comentário. Vejo que esta zona não te é estranha. Pelos vistos estará muito diferente do que seria nos tempos da N1, actual IC2.
Os pilriteiros são normalmente usados como sebes e não se assumem com a postura de árvores como é o caso que apresento. Até eu fiquei boqueaberto. Estamos sempre a descobrir coisas novas, a aprender. Uma particularidade interessantíssima dos blogues.
Beijinho e espero que passemos a trocar mais informação no futuro.
Ainda bem que te encontrei e ao blogue dos "Sempre Jovens".

as-nunes disse...

Caríssimo Jofre
Muito obrigado pelas suas simpáticas palavras e elogios imerecidos. Estou na blogosfera pelo prazer de partilhar e aprender.
Sinto-me felicíssimo quando consigo encontrar temas de interesse para os meus leitores.
Um grande abraço.

al cardoso disse...

Lindas fotografias e de louvar o seu amor ao "reino vegetal" entre tantos outros!

Um abraco de amizade dalgodrense.

Mariazita disse...

Olá, António
Aqui estou novamente, depois de ter visto o teu comentário no blog
SEMPRE JOVENS
Agradeço a tua visita lá, mas deixa-me fazer um pequeno reparo.
O post que comentaste não é de minha autoria.
Nesse bolg eu apenas colaboro à terça-feira. O último que lá coloquei, no dia 2, foi o "Regresso de Férias", e o próximo será amanhã.
Là, eu apenas contribuo como colaboradora.
No MEU blog, A CASA DA MARIQUINHAS
faço postagens à quinta-feira e domingo. O último foi ontem; o próximo será na quita-feira.
Penso que agora ficas conpletamente esclarecido...-:)))
Beijinhos
Mariazita

Ana Martins disse...

Cheguei até aqui através do blogue sempre jovens.
Conheço a zona de Leiria, passei durante muitos anos férias em S. Pedro de Moel.
Gostei do blogue e dos temas.

Beijinhos

Pedro Nuno Teixeira Santos disse...

António,

Obrigado pelas palavras que deixou na "sombra...". Pelas imagens que publica, não duvido que sejam pilriteiros (uma espécie autóctone com bastante potencial ornamental e praticamente ignorada como tal); pessoalmente, não conheço exemplares monumentais da espécie.

Um abraço.