2008/11/16

António Aleixo - o livro que me deixou

Todos os segundos Sábados de cada mês realiza-se em Leiria a Feira das Velharias. Todo o género de velharias. Algumas extraordinariamente interessantes, quem sabe portadoras de autênticas histórias de vida, que dariam um estrondoso best-seller dos Romances.
Comprei há dias, numa dessas feiras, "Este livro que vos deixo" de António Aleixo, edição do seu próprio filho Vitalino Martins Aleixo, em 1983. Custou-me 5 Euros.
Apreciei deveras o parágrafo final da Nota Introdutória de Joaquim Magalhães, datada de Fevereiro de 1975: "Crentes que lhe deve ser reservado lugar cimeiro de participante no processo de formação de Portugal novo que todos os portugueses conscientes desejam socialmente menos injusto do que aquele em que o poeta viveu e pensou."
Julgo interessante e oportuno deixar aqui alguns dos seus muitos versos:
.
Eu já não sei o que faça
p´ra juntar algum dinheiro;
se se vendesse a desgraça
já hoje eu era banqueiro.
.
Tu não me emprestas dinheiro
porque não tenho vintém;
mas se to pede um banqueiro
quer vinte, oferece-lhes cem.
.
Um homem quando tem notas,
pode ser perverso e falso:
todos lhe engraxam as botas
- se as não tem, anda descalço.
-
-
obs.: António Aleixo morreu no ano de 1949, com 50 anos, num dia de calendário tal como o de hoje em que vos deixo este post.

Posted by Picasa

7 comentários:

Milu disse...

Este homem foi um sábio!Os seus versos revelam um espírito de observação incrível!Nada lhe escapava...

Justine disse...

António Aleixo era um sábio!
Também gosto de deambular por essas pequenas feiras, desenhando a origem e vida dos objectos expostos...
Em Ourém, a única coisa que vale a pena visitar é o velho burgo à volta dos Castelos, o resto tem sido sistematicamente destruído pelas edilidades boçais e incultas.

Eva Lima disse...

Um homem quando tem notas,
pode ser perverso e falso:
todos lhe engraxam as botas
- se as não tem, anda descalço.

...como sempre, actual!

Vieira Calado disse...

Um belíssimo post, meu caro!
E ainda por cima acompanhado pela lindíssima voz de Yves Montant, creio.

Bichodeconta disse...

Palavras tão actuais, diria..ESCRITAS HOJE TERIAM A MESMA FORÇA , A AMESMA ACTUALIDADE..É ASSIM COM QUASE TUDO O QUE ALEIXO ESCREVEU..TENHO AS OBRAS COMPLETAS, ACHO QUE A MAIOR PARTE SEI DE COR..E PARA ACABAR PERMITA-ME QUE LHE DEIXE ESTAS PALAVRAS ESCRITAS POR ANTÓNIO ALEIXO E QUE CONFIRMAM O QUE ACABEI DE ESCREVER.

HÁ TANTO BURRO MANDANDO
EM HOMENS DE INTELIGENCIA
QUE ÁS VEZES CHEGO A PENSAR
QUE A BURRICE É UMA CIENCIA..
.....
Um abraço, ell

Ana Ramon disse...

Como sabes, também gosto de velharias... principalmente de livros. Destinar uma tarde para visitar alfarrabistas é para mim uma tarde bem passada.
Julgo entender bem o que sentiste ao adquirir esse livro do Aleixo
:))))
Um grande beijinho e tem uma boa semana

vaandando disse...

Um achado através do dardos ... E valeu a pena ....
Sei que pareço um ladrão
mas há muitos que conheço
que não sendo o que são
são aquilo que eu pareço
Dele , de António Aleixo

Cordialmente
____________ JRMarto