2009/04/25

Rosas brancas...desde Leiria

(clic para poder apreciar a alvura e beleza das rosas desta roseira prodigiosa. Está no meu jardim, senhores/as, está no meu jardim!...)
-
Permito-me a ousadia de transcrever este belo poema do blogue da Mara, não só pela sua sensibilidade humana, mas também para a ajudar a ilustrar os seus sentidos versos.

Belas são as rosas brancas,
que nos transmitem pureza.
Com a pureza o fascínio,
neste mundo em declínio.

Tristes imagens todos os dias,
chegam até nós sem limite.
Como viveríamos sem a beleza
que este mundo nos transmite!

Crianças brancas, pretas, amarelas,
pobres... ricas... belas...
Umas em berços de ouro,
outras em favelas...

Por onde anda a justiça,
que não cumpre o seu dever!
Porquê, Senhor?
Queremos saber!

Mara
http://mara511.blogspot.com/

Talvez que estas rosas possam repetir o milagre das rosas da Rainha D. Isabel. Quem sabe distribuindo pelas crianças em redor, a partir das ameias do Castelo de Leiria, o pão que transportava no seu regaço após se ter dado o célebre milagre/lenda da transformação do pão que levava para ajudar a alimentar as tropas do seu filho numa contenda com o seu pai, o Rei D.Dinis...em rosas!
Posted by Picasa

4 comentários:

vaandando disse...

belo, este poema de indagações primordiais

________abraço

___________ JRMARTO

Princesa disse...

Lindo poema adoro rosas
um beijo e um bom domingo

Vieira Calado disse...

Quando eu morrer
rosas brancas...

como diz o fado de Coimbra.

Um abraço

Mara disse...

Querido amigo António,

Obrigada por ter levado o meu poema.
Se levou é porque gostou e, por isso fico muito feliz. Já vejo que é apaixonado por flores como eu. Se Leiria fosse aqui ao lado eu dava-lha um abraço de agradecimento e amizade. Não sei mais o que dizer. Só lhe peço que me visite sempre que puder, como eu faço âs vezes. As suas rosas são belíssimas. Estão no seu jardim! Estão no seu jardim!

Um beijo amigo desde o Porto
Mara