2009/08/13

ACLAL - Academia de Letras e Artes Lusófonas




No passado dia 8 de Agosto de 2009, no Auditório do Museu Maria da Fontinha, em Além do Rio, Castro Daire, sob a égide do Dr. Arménio de Vasconcelos e cerca de 500 outros fundadores, nasceu a "ACADEMIA DE LETRAS E ARTES LUSÓFONAS - ACLAL", de que me orgulho de passar a fazer parte.
O acto solene foi muito emotivo e participativo ou não tivesse como cenário o Território do Vale da Paiva e Serras.

Muito mais se vai escrever sobre este excepcional evento, o que não acontece desde já dada a exiguidade de espaço própria dum blogue.
Pode-se ler da Vida e Obra do Ilustre homem de Letras, Artes e Mestrando em Museologia, Dr.. Arménio de Vasconcelos seguindo este link.
Posted by Picasa

3 comentários:

bettips disse...

São estes os noticiários que gosto, de ler. Estes, das terras, das gentes grandes - saber que ultrapassam "as mentes pequeninas". Dá-me ânimo!
Abçs
(a casa é uma ternura... que pena desaproveitada!)

as-nunes disse...

Olá bettips

Há que tempos que andamos por aí em caminhos cruzados na blogosfera.

Lá nos vamos encontrando de vez em quando. E neste momento, numa ocasião muito especial.
Estamos no agora Museu Maria da Fontinha, em Além do Rio, Castro Daire.
Não é fácil dar com o caminho, mas vale a pena vistar este belo Museu, alpendurado na Serra de S. Macário, a olhar com alegria e entusiasmo o "Vale da Paiva e Serras". Deslumbrante, quer o acervo do Museu, quer a paisagem fabulosa.

Um abraço
António

Elvandro Burity disse...

Sem sombra de dúvidas a fundação da ACLAL é fato marcante. A ACLAL é uma necessidade com o objetivo de expandir, integrar e interagir as artes e as letras entre os países lusófonos.
Por motivo de saúde não pude participar do IV Intercâmbio Cultural Brasil-Portugal(ALAP x Museu Maria da Fontinha). Entretanto, entendo que isto não invalida a honra de ser um fundador da ACLAL. Só a cultura para nos fazer enxergar para além do que somos, nossa melhor parte, capacidades e dons que não sabíamos que tínhamos.
A cultura movimenta... o teatro, a dança, a música, as artes plásticas ou as letras podem por exemplo revolucionar não digo uma nação, mas uma comunidade carente. Dar um sentido a crianças e jovens para encontrar um valor na vida e para que não se arrisquem a enriquecer rápido pelo crime. Muito a ACLAL poderá fazer pelo mundo lusófono. Temos que transformar as artes e as letras num bote salva vidas deste mundo maluco.