2009/08/28

Ribafeita - Recuperação interior da Igreja de Nª Sra. das Neves

Este ano, nas minhas mini-férias de Agosto, fui ao Casal de Ribafeita. Ao conversar com os meus pais tive conhecimento de que a Igreja da paróquia estava a ser restaurada por dentro. Claro, tinha que ver que tipo de restauro estava a ser feito.
Um aspecto da parte lateral traseira da Igreja de N. Sra. das Neves - Igreja Matriz da freguesia de Ribafeita - Viseu. Do lado esquerdo pode ver-se uma pequena parte do cemitério local. Como se sabe é muito frequente colocarem-se nas lajes tumulares fotografias das pessoas sepultadas. Foi desta maneira que eu consegui algumas fotografias de meus familiares, mais ou menos chegados, como a minha avó materna da qual guardo algumas recordações antigas. A mais comovente resume-se assim: quando em 1969, fui mobilizado para Moçambique, no cumprimento do serviço militar obrigatório, já era casado. A minha avó Queiriga, já muito velhinha, dizia com frequência: só quero ver a filha do Tonito. Depois, posso morrer. Esperou para ver a minha filha Inês, quase 2 anos. A verdade é que pouco tempo depois morreu, dizem-me, duma forma serena... Paz à sua alma, avó!
No interior, os altares estão numa fase avançada de recuperação. Os suportes e apoios em madeira já se encontravam em adiantado estado de degradação. Graças à actuação conjunta duma Comissão Fabriqueira e da Diocese de Viseu, o Altar-Mor e os dois laterais, estão a ser restaurados de forma a poderem suportar a acção corrosiva do tempo (quem sabe mais algumas centenas de anos). Este trabalho está a ser conduzido por uma empresa da especialidade e por pessoas qualificadas na matéria, técnica e cientificamente.
(clic para ampliar e melhor se apreciar os frisos)
- foi o melhor que consegui. Cheguei in extremis. Os trabalhos de restauro da talha dourada dos altares já se encontrava na parte final. Pura sorte a minha. De qualquer modo, segundo me informaram, na altura devida, será elaborado um relatório que conterá fotografias de toda a zona restaurada. Espero bem que sim.

Fui informado no local que, ao se proceder ao desmantelamento cuidadoso dos altares laterais, foram encontrados frisos lindíssimos e de alto valor artístico/histórico. Fiquei com a informação de que, com muitas probabilidades, esses frisos terão sido pintados/trabalhados por alturas do séc. XVII. A sua recuperação de forma a ficarem à vista dos visitantes foi posta de parte dada a necessidade de se ter de investir muito dinheiro, que não se sabia da forma de o conseguir. De qualquer modo, a partir de agora, passa a ser do conhecimento público a existência destes frisos e a possibilidade de os estudar mais em pormenor e, eventualmente, de os tornar visíveis.
Posted by Picasa

2 comentários:

Anónimo disse...

Em algumas fotos tiradas quando de minha visita ao Casal, nota-se o desgaste provocado pelo tempo. E ficamos muito felizes em ver a preocupação em restaurar a igreja patrimônio de todos nós, onde lembranças de batizados e das 1ª comunhões de tantos que, embalados por sonhos e esperanças em um futuro melhor, se espalharam por esse mundo afora levando dentro do peito saudade e recordações de um passado um pouco distante
beijos nevita

as-nunes disse...

Olá querida Nevita

Há quanto tempo não davas sinais de vida!
È verdade. Foi por mero acaso que ainda fui a tempo de fotografar a nossa Igreja com o nome da nossa avó Neves, em tempo de restauro.
As duas técnicas que lá andavam a dar retoques nas pinturas e a recuperarem as madeiras dos altares, foram muito simpáticas e deram-me algumas informações.

Deve ficar muito viva, a Igreja da nossa freguesia!
Pode ser que nos venhamos a encontrar por lá um dia destes. Talvez para o próximo Verão!
E quem sabe se não irei ao Brasil qualquer dia!?...
Beijinhos
António