2009/09/30

Os Deuses devem estar loucos!...

Será que já não sei o que andamos nós, peões de brega, aqui a fazer, a tentar perceber se se passa algo de tão grave que justifique o teor da intervenção pública do PR, às 20h03 de 29 de Setembro de 2009, dois dias depois dos resultados das Eleições?

Por mim, considero completamente despropositada e fora de tempo, esta exposição mediática, qual nuvem de fumo (branco?! preto?!) do PR. Penso que a instituição Presidente da República saiu muito desprestigiada ao dar esta ênfase a uma coisa que o Povo em geral não consegue entender o seu alcance.


Então pode admitir-se que, ainda mal refeitos da divulgação dos resultados eleitorais, do qual saíu um partido que ficou com a incumbência formal de vir a tentar formar o próximo Governo, e logo vem o principal garante do regular funcionamento das instituições Democráticas da República, levantar suspeições que não concretiza duma forma clara?
Voltámos ao PREC, de famigerada memória, que tantas e tão funestas consequências teve, na altura, para a implantação da Democracia em Portugal?



Confesso que não esperava uma atitude destas do Presidente da República! É que ficámos na mesma! As suspeições ou suspeitas ou lá o que poderá ser não foram esclarecidas minimamente. Simplesmente ficou no ar a impressão que o PR não gosta do PS e/ou de Sócrates!



Isto é de estarrecer!...


Já é tempo de os políticos deixarem de se digladiar desta forma! Com o PR metido ao barulho como parte interveniente?!


Não nos confundam ainda mais!


(Extraído com adaptações dum meu comentário no blogue do Clube dos Pensadores).


7 comentários:

Austeriana disse...

Nunca o tive em grande conta mas, de facto, esta comunicação descredibilizou-o completamente. O indivíduo é um bluff, um logro, só pose.

Alda M. Maia disse...

Só me pergunto por qual razão não cultivou um preciosíssimo silêncio: antes e depois; por que razão não repeliu imediatamente, e com determinação, as tentativas de o envolverem nesta comédia!
Por fim, a que propósito tanta solenidade!
Um abraço
Alda

as-nunes disse...

A ver vamos o que é que vai resultar da conversa que, diz a TV, o PR vai ter amanhã, com Sócrates.
Só poderá ser uma, quanto a mim. Acabar com este desentendimento artificial e arregaçar as mangas para que um novo Governo possa manter este País a flutuar...

Um abraço, Alda
Um abraço Austeriana

António

Milu disse...

Quanto a mim, Cavaco Silva não tem mais condições para continuar Presidente da República, já poucos acreditam nele, e esta desconfiança começou quando foi à televisão defender o amigalhaço Dias Loureiro. Bem vistas as coisas, jamais poderia ter feito o que fez, porque nunca ninguém pode afiançar tanta certeza na honestidade de outrem. Desconfio que há aqui algum desespero, só assim se explica que ande a meter os pés pelas mãos e vice-versa. É que ele também ganhou uma grossa maquia com a empresa do amigo. Vamos ver, no que isto vai dar. Uma coisa é certa, para ele ter ganho tanto dinheiro tão rapidamente, alguém perdeu, pior ainda, alguém foi roubado!
Um beijinho.

Maria João disse...

Tenho cada vez mais uma sensação terrívelmente decepcionante sobre a actividade política no nosso país. É a falta de exemplo que me choca,num tempo em que a qualificação, a competência e o profissionalismo deveriam marcar a diferença.
É tão triste...

Um abraço para si, AS-Nunes

Tozé Franco disse...

Olá.
Acabei agora de ser criado e preciso e gostaria de receber a vossa visita.
O meu nome é A+ e fico em:
http://a-mais.blogspot.com/.
Obrigado.

as-nunes disse...

Pelos vistos, as reacções negativas à intervenção do PR foram quase unânimes.

O que valeu, para abafar um pouco o alarido que por aí já andava, Cavaco Silva, iniciou já hoje, a começar por Sócrates, como Secretário-Geral do PS, os contactos a que a Constituição obriga, após os resultados das Eleições Legislativas.

Esperemos que tudo acabe de forma a que os superiores interesses dos cidadãos da república Portuguesa prevaleçam acima de questiúnculas pessoais e partidárias.