2009/10/25

Alcanena - José Gomes Ferreira e os poetas locais



A Biblioteca Municipal de Alcanena e o Elos Clube de Alcanena levaram a efeito, no passado Sábado, mais um Encontro de Poetas. Desta feita dedicado a José Gomes Ferreira.
Mais uma vez fomos convidados, Soares Duarte e Luísa, eu e a Zaida.
Temos que convir que José Gomes Ferreira não é propriamente um autor literário fácil. No entanto, estas sessões em Alcanena têm-se vindo a revelar extremamente interessantes e de muita utilidade para rever a vida e obra dos mais variados autores representativos de épocas e correntes artísticas de todos os estilos e de todas as épocas.
-
José Gomes Ferreira foi um representante do artista social e politicamente empenhado, nas suas reacções e revoltas face aos problemas e injustiças do mundo. Mas a sua poética acusa influências tão variadas quanto a do empenhamento neo-realista(1), o visionarismo surrealista(2) ou o saudosismo(3), numa dialéctica constante entre a irrealidade e a realidade, entre as suas tendências individualistas e a necessidade de partilhar o sofrimento dos outros. a)
-
Já na parte final da sessão, a tarde ia já longa, a Zaida e a Luísa disseram os poemas XLI, XLII, XLIII, e XLIV (Café, in Poesia, III), que constam da Antologia de Natália Correia, "O Surrealismo na Poesia Portuguesa", Ed. frenesi, 2002.


Trancreve-se parcialmente:


XLI
(Olho para o espelho em frente)


A invenção dos espelhos
coincidiu com o nascimento dos corais
e a queda do perfil dum jasmim no rio
que as mulheres se apressaram a gelar
- para o romance dos olhos verdicais.


-1), 2) e 3) - para quem interessar: consultar wikipédia.org/wiki/surrealismo (ou neorrealismo ou saudosismo) para melhor se perceber as marcas distintivas de cada um destes movimentos artísticos;
a) Conforme brochura de 16 páginas, organizada e oferecida pela Biblioteca Municipal e o Elos Clube de Alcanena.
Posted by Picasa

4 comentários:

Fernanda disse...

Amigo António,

José Gomes Ferreira não é um autor fácil...concordo, e confesso que a sua obra, talvez por isso, não me é familiar.

Sei contudo, que a sua voz de protesto contra o mundo desconcertante, opressor e simultaneamente monótono do seu tempo, fez dele um poeta militante intemporal.

Beijos

Lídia Borges disse...

É um poeta que muito admiro.
Não sei se o entendo bem, se é um "poeta difícil" mas gosto do que a sua poesia me faz sentir e isso é o mais importante para mim enquanto simples leitora. Gostaria, porém de poder lê-o de um outro modo. Ainda não aconteceu.

L B.

Manuela Freitas disse...

Olá,
Momentos preciosos esses, quando se pode usufruir da poesia em companhia de outras pessoas!...
Li bastante Gomes Ferreira, um poeta importante, mas parece-me que estará um pouco esquecido, possivelmente por ter sido um poeta «comprometido» e alguma poesia possa estar datada. De qualquer forma está presente na minha pequena biblioteca.
Um abraço,
Manuela

as-nunes disse...

Muito grato pelos comentários que as minhas amigas, Fernanda, Lídia e Manuela, aqui deixaram qual deles o mais perfeito e coadunável com o tema proposto.
Susceptível de muito mais considerações da minha parte.
Mas, tenho que o confessar, esta oportunidade de me debruçar sobre a vida e obra de José Gomes Ferreira, foi muito interessante e impõe-se um agradecimento sincero ao Grupo de Poetas que se junta, todos os meses, não só para falar da sua própria poesia mas também para revisitar autores já consagrados.

Um abraço
António