2009/11/10

Pão para a boca!...



(clic para ampliar)

Algures, em jeito de homenagem ao Povo trabalhador.
O Povo, contudo, precisa de mais do que estas manifestações, como do pão para a boca!...
Posted by Picasa

6 comentários:

Fernanda disse...

Caro amigo António,

Já cá não vinha há um tempinho, o tempo é mais escasso agora, mas eu sei que não é desculpa..para os amigos há sempre tempo.

O Povo precisa de muito mais do que estátuas que homenageiem o seu trabalho. Precisa antes de mais de emprego /trabalho, de poder ganhar a vida e o pão de cada dia.
Precisa de estabilidade nos empregos, de ver os seus direitos assegurados, de cultura, de justiça, de educação, de quase tudo.

Abraço,

Justine disse...

Infelizmente, começa a precisar mesmo do pão para a boca! Quantas famílias sem trabalho por este país de corrupções e injustiças...

Anónimo disse...

A PIADA DO MOMENTO EM PORTUGAL...

Um grande empresário português marca uma audiência com José Sócrates, na Residência Oficial do Primeiro-Ministro.
Enquanto aguarda, encontra Armando Vara que o recebe com muitos abraços.
Quando é recebido pelo Primeiro-Ministro, sente falta da carteira e resolve abordar o assunto com o PM:
- Não sei como lhe hei-de dizer, Senhor Primeiro-Ministro, mas a minha carteira acabou de desaparecer!
E continuou:
- Tenho a certeza de que estava com ela ao entrar na sala de espera. Tive o cuidado de a guardar bem, após apresentar o BI ao segurança. Não quero fazer nenhuma insinuação, mas a única pessoa com quem estivedepois disso foi o Dr. Armando Vara, que está aqui na sala de espera ao lado.
O Primeiro-Ministro retira-se do gabinete. Pouco tempo depois, regressa com a carteira na mão.
Reconhecendo a sua carteira, o empresário comenta:
- Espero não ter causado nenhum problema pessoal entre o Senhor Primeiro-Ministro e o Dr. Armando Vara .
Ao que José Sócrates responde:
- Não se preocupe! Ele nem percebeu!...

Anónimo disse...

faz-me lembrar a anedotada da ODA e dos apoios que vinham ai, não era amigo Nunes ?

as-nunes disse...

Fernanda e justine, minhas amigas

Grato pela visita e pelas vossas palavras sempre apropriadas.

Ando com o meu tempo muito desorganizado e destemperado...de modo que alguns textos saem talvez demasiiado sinte´ticos.

Mas o meu pensamento esta bem patente.

Abraço
Antonio

Maria João disse...

António

Andamos realmente tão famintos!!
Sinto que todos os dias perdemos algo que alguém no passado tanto lutou para conquistar!

Um abraço