2010/02/15

LEIRIA - CASTELO, SÉ CATEDRAL, VISTA PANORÂMICA - Fevereiro de 2010


(para ouvir o som de fundo deve desligar o som da barra lateral)

 
O filme que acima se reproduz aborda aspectos dos mais representativos e caracterizadores da cidade de Leiria.
O seu Castelo, a sua Sé Catedral e Torre Sineira ( a última fotografia) e o seu Largo fronteiriço, tão familiares que estes ícons de Leiria me são, intimidade que já remonta ao ano de 1966, data em que pisei, pela primeira vez, esta histórica e romântica terra, são dignos da nossa melhor atenção.


-
Castelo de Leiria

Acerca do Castelo de Leiria foi  publicado em 2004 um excelente trabalho, da autoria do Prof. Dr. Saul António Gomes: "Introdução à História do Castelo de Leiria". Este livro de grande interesse historiográfico e literário, tem como objectivo principal o estudo e divulgação do Castelo sob o ponto de vista histórico e arquitectónico, contem ainda uma valiosa recolha de factos, de lendas e narrativas da maior importância para o conhecimento da história de Leiria e das suas gentes.

Alguns aspectos fotografados incluídos neste filme correspondem a pormenores descritos por Saul Gomes com grande precisão histórica e de belo recorte literário. É o caso do "Portão Norte" e das muralhas do Castelo de Leiria a que o autor do livro em referência dedica os seguintes excertos:
1) Permaneciam, contudo, os vestígios materiais do empenho pretérito da aristocracia concelhia no zelo da sua muralha, encontrando-se um honorífico testemunho heráldico do que acabamos de afirmar na porta românica da entrada norte da barbacã. Ali se encontra o brasão medievo do concelho. Simbolicamente, a sua observação pelos que demandavam a alcáçova recordar-lhes-ia o poder municipal leiriense, a sua jurisdição em todo aquele espaço, o senhorio deste dentro e fora das muralhas. ...
2) Em 1641-42, os procuradores de Leiria às Cortes de Lisboa reclamavam do rei a reparação do Castelo e das suas muralhas, defendendo que poderia ter um papel militar activo nas guerras que se previam.
Mas em meados de Setecentos, o corredor entre a muralha e a barbacã servia de quintal, agravando-se a degradação das muralhas no decorrer de daquela centúria e da de Oitocentos.

 

4 comentários:

Helena Teixeira disse...

Olá!
Gostei de ver o Castelo de Leiria e envolvência.Pois eu tive uma peripécia: um dia,fomos até Fátima e decidimos depois dar um salto para visitar o Castelo: Azar - estava fechado para obras de manutenção :(
Mas no seu blog,sempre deu para eu conhecer esse emblemático castelo.

Jocas gordas
Lena

Efigênia Coutinho disse...

Tudo que me leva a Portugal, eu fico sim,fascinada, e estes castelos, são algo que levam-me a algum passado vivido, coisa linda, adorei, saudosamente de sua pessoa, obrigada pela bela postagem, bom gosto e requinte cultural,
beijos
Efigênia

AFRICA EM POESIA disse...

Meu amigo





BEIJOS


Beijos são sempre beijos
De tarde, à noite...
Ou mesmo de manhã...
Deixam ternura...
Matam saudades...
E conservam a vida...

LILI LARANJO

direitinho disse...

Bom dia
Passei por aqui e gostei do espaço e dos temas.
Vou seguir-te. Tudo quanto fala de Leiria me seduz e encanta.