2010/06/04

LEIRIA, a Galp e os choupos

(clic para ampliar)
O avisador de que o combustível do meu carro estava nas lonas soou. Pelas minha contas dá para mais 100 km, à velocidade média a que circulo. Conduzo com muito mais calma, agora que entrei nos sessenta e tal. De modo que quando ouço esse fatídico sinal para as minhas finanças pessoais - apesar de tudo - não entro em transe à procura do primeiro posto de abastecimento que apareça.
Como tinha um talão de desconto que me foi entregue a troco de mais uma boa maquia que ficou no hipermercado - que só pode ser usado em estações da Galp aderentes - acabei por parar nesta, a da foto acima. Entra-se e sai-se pela Av. das Comunidades em Leiria. Pode-se dizer que esta Avenida está a fazer o serviço que, em breve, irá ser feito pelo IC36, isto é, ligar a A8 à A1, aqui nesta cidade. Dá muito jeito para encarreirar os automobilistas a seguirem para a A1.

Ironia do destino. A BP lá anda com problemas bicudos para estancar a colossal maré de petróleo que está a ser derramado aos milhões de litros diários para o Atlântico e a afectar com gravíssimas consequências o Golfo do México e, principalmente, toda a costa da Louisiana e, muito provavelmente, a da Flórida. Ouvi nas notícias que Obama está muito zangado com a BP e já a mandou multar em 69 milhões de dólares. 
Coitadinhos. 69 milhões! Estão feitos!?...E as acções a caírem 30 e tal por cento! Ou muito me engano ou daqui a algum tempo é que vai ser ganhar dinheiro em Mais-Valias!

Nessa estação plantaram-se estes choupos, todos numa fila(*) muito alinhadinha. Por acaso estão muito bonitos nesta altura do ano.
E veja-se a oportunidade da colocação do logotipo da GALP, precisamente a apelar para o seu empenhamento no verde.
Do lado de lá da Avenida, entrevêm-se mais umas árvores. É verdade. É uma zona de terrenos agrícolas, de razoável dimensão, que pertence à Prisão Escola de Leiria. Até quando é que aquela zona ficará preservada como zona agrícola?
Com os projectos grandiosos que se antevêm - e já estão alguns em curso (Shopping Leiria de Belmiro de Azevedo e todas as estruturas rodoviárias em redor, um novo Centro Comercial tipo Fórum, ali perto, o próprio IC 36 que vai encurralar esta zona verde, etc. etc.) - está-se mesmo a ver o que vai ser de toda a zona agrícola e florestal que se situa entre esta Av. das Comunidades e a Mourã (lá se vai a Quinta da Mourã, auguro eu) na freguesia da Barreira. E o problema mais sério é que é precisamente nesta área que corre o Rio Lena, que mais abaixo, casa com o Rio Lis e lá seguem os dois muito unidos num só, até desaguarem de mansinho no Atlântico, na Praia da Vieira.
-
Ainda a propósito de choupos em Leiria. Alguém poderá informar a população porque é que se abateu o majestoso choupo que estava, até há dois dias, a dar o vistoso ar da sua graça no Largo do Tribunal em Leiria? Era um belo espécime de populus nigra.
(*) renque, lembrou-me a "deep". Obrigado, que bem andei à procura da palavra e não me ocorreu na altura. Passei à frente...
Posted by Picasa

7 comentários:

direitinho disse...

Bom dia amigo
Passei por Leiria esta semana e dei conta dessa habilidade.
Tiveram o cuidado de arrancar até o cepo para que não tivesse hipóteses de rebentar alguma raiz.
Digo-te muito sinceramente que o choupo não é das minhas árvores preferidas. Há tantas e tão bonitas como a tília que enche as ruas de Viseu. Carvalhos e mesmo castanheiros ou outras árvores de fruto.
Parece-me que faz muita falta um planeamento correcto da arborização da cidade e arredores e depois mantê-las bonitas e bem aparadas.
Um bom fim de semana

as-nunes disse...

Isto é que é madrugar para quem se encontra na situação de reforma, presumo eu.
Então bom dia, Luís. O dia nasceu um bocado farrusco mas está a ficar airoso e com boa temperatura.
Quanto aos choupos. Posso muito rapidamente contar a história do meu entusiasmo pelas árvores.
Para além do facto de que as árvores são imprescindíveis a um desenvolvimento harmonioso das condições de vida do Homem, o que até parece caricato termos que estar constantemente a chamar a atenção para este facto, tal a insensibilidade que certas "autoridades" denotam relativamente a esta candente questão.
Há cerca de 7 anos comecei a interrogar-me da falta de conhecimentos de Botânica que a maior parte das pessoas têm. E comecei a dar comigo a olhar com mais cuidado para as árvores.
Primeiro percalço: chamei faia a um choupo; chamaram-me a atenção para tal facto, aqui neste meu blogue. A partir daí, comecei uma peregrinação intensíssima pelo mundo da Botânica. Comprei Enciclopédias e passei a fotografar todas as árvores de Leiria, que eram as que estavam mais à mão, e não só.
E comecei a tratá-las pelos respectivos nomes e a incentivar a Câmara Municipal de Leiria a colocar, junto às árvores mais significativas, placas identificativas. E então não é que, ultimamente, já temos placas, muito bem desenhadas, por tudo quanto é sítio, a explicar do nome popular e científico e algumas características básicas dessas árvores?
Fico muito feliz por saber que talvez eu tenha dado um empurrãozinho para que esta acção fosse levada por diante. E mais. Se os dois choupos do Largo Cónego Maia (ali junto à Sé de Leiria) ainda lá estão, muita da contestação ao seu abate foi fomentado por mim, através deste blogue, de telefonemas para os jornais e para a Presidente da Câmara de então, entrevistas, acções de rua, sei lá que mais.
A verdade é que esses dois choupos (precisamente os "Populus Nigra" lá estão, integrados que acabaram por ser, no projecto de requalificação daquele Largo.
Cada um de nós tem que fazer a sua parte pela Preservação do Ambiente.

Aliás, amanhã, é o DIA DO AMBIENTE.

Vamos dar o nosso contributo, TODOS?

A Câmara de Leiria, pelos vistos, está a começar, abatendo aquele Choupo. Já tinha uma certa idade? As raízes estavam a levantar o chão? Era tudo uma questão de sermos nós a adaptarmo-nos à realidade do local e não o contrário.

arte por um canudo 2 disse...

Ora nem mais António..um bom lugar para colocar o simbolo, laranja no meio do verde até se destaca e é isso que eles querem. A tua luta em favor das árvores continua e não me espantava nada se esse simbolo saísse desse local. Bom Fim de Semana.

Ana Ramon disse...

Olá Amigo! Tenho faltado ás visitas aos cantinhos dos amigos. A ver se as coisas melhoram agora. Mas passei por aqui com a uma intenção: não queres aparecer na festa de homenagem ao Mário Portugal no próximo domingo, dia 6 de Junho, às 10 horas no Cine teatro de Benavente? Era uma boa altura para o reveres e dares-lhe um forte abraço que certamente ele muito iria apreciar.
E para já é tudo.
Um beijinho grande

carol disse...

Muito bem, António! Isto do abate de árvores é uma luta por todo o lado. Sigo um blog de Sintra "Rio das Maçãs" que tem tido uma luta incrível com o corte de plátanos lá pela vila. Se puder passe lá, que se vai sentir mais acompanhado. Entretanto, continue...
Beijo.

serpai disse...

Olá...!

Sabes...? O meu blog conta já com um ano...! E para a ocasião escrevi algo que também é para ti... e, de passagem, podes ver que há um selo que podes levar, se assim o quiseres... Pois, como o seu nome indica, serve para "selar" este vínculo que nos uniu neste tempo transcorrido..., isso me encantaria..., e faria completo este festejo e a minha alegria...!
Ou se não..., ofereço-te uma flor de Ceibo que é a flor do meu país: Argentina.

Obrigado pela tua presença...!

Cumprimentos,

SERGIO.

deep disse...

Apesar do mal que me fazem, os choupos são, entre outras, árvores da minha eleição. Quando estão e renques ou pequenas matas fazem conjuntos lindíssimos.

Bom fim-de-semana. :)