2010/07/07

Leiria - O cantar dos melros e outros passarões



Para ouvir o som ambiente do vídeo, desligue a música da barra lateral


Em Leiria, um dia dos princípios de Julho de 2010, na Rua Pero Alvito, na encosta Nascente do Castelo de Leiria.
Ia a caminho da zona do Largo da Sé, no âmago da Zona Histórica de Leiria. Percurso feito a pé (que até é um bom pretexto para me mexer um pouco) para não ser obrigado a pagar um dos muitos estacionamentos PAGOS no centro de Leiria ou a arriscar-me a pagar uma multa de trânsito. 
É que, nestes conturbados tempos de crise generalizada, deixei o carro perto do Estádio Dr. Magalhães Pessoa e meti pés ao caminho.
Este célebre Estádio, bem se sabe, acabou por se transformar num Elefante Branco, de muito difícil digestão para este nosso Município. Mas não é por isso que a Empresa Municipal que o gere não continua a pagar chorudos honorários às sucessivas Administrações que por lá vão passando.
Viria a propósito falar-se do péssimo relacionamento que tem havido entre o Clube de Futebol mais representativo da cidade de Leiria e da região, a União de Leiria, e a empresa Municipal que gere este Estádio. De qualquer modo não se justificará, talvez, entrar, nesta oportunidade, em muitos pormenores (já divulgados na imprensa regional) com o escândalo que é, todos os anos, se travar uma luta de interesses, entre a União Desportiva de Leiria e a Câmara Municipal. 
A questão é que a Câmara, através da "Leirisport", lá vai cedendo à força do Futebol profissional...da UDL!  E das ameaças dos seus dirigentes de que levarão o clube para outras paragens, como foi o caso de Torres Novas, no presente ano. Parece que, como seria de imaginar, estão em vias de um entendimento. 
Aliás, seria muito pouco digno, que os jogos de futebol da União Desportiva de Leiria, viessem a ter lugar fora da cidade que lhe deu o nome e a sua própria história.
O problema básico, porém, é que a pretexto do último Euro2004, se avançou, imprudentemente, para um brutal investimento neste Estádio, que, como se sabe, sobrecarregou por muitas décadas, o Orçamento do Município de Leiria, ainda que, encapotadamente, por interposta entidade com figura jurídica independente.
O que, em bom rigor, constitui um grave problema financeiro que, todos nós, Munícipes de Leiria, é que teremos de pagar. Já o estamos a fazer. E assim continuaremos por muitos anos...


Posted by Picasa

1 comentário:

as-nunes disse...

Hoje, 12 de Julho de 2010, passei pelo mesmo sítio.

Ouvi, trinados sonoros, um pintassilgo. De Freixo em freixo...

Os outros passarões continuam por aí. Mas nem sempre se ouvem!...