2010/10/21

Moita Redonda - Fátima; recanto encantado num cantinho Português

Hoje levantei-me com as galinhas. Tinha a incumbência de levar os meus dois netos, o Gui e a Mafalda, à Escola, em Fátima.
Comecei por tirar uma fotografia do nascer do Sol, segunda foto, da esquerda para a direita, no fundo do conjunto. Nos Lourais a olhar na direcção de Famalicão das Cortes. Claro, estamos em Leiria, mais precisamente, na freguesia da Barreira.

Já no regresso, mas ainda em Fátima, como tinha o dia controlado em termos de outras obrigações inadiáveis, dei-me ao luxo de parar na localidade de Moita Redonda, na freguesia de Fátima.
Não conhecia este local pitoresco, extremamente recatado mas com recantos e vistas de puro espanto.

Clicando-se em cima desta montagem podem observar-se os pormenores das tomadas das várias fotografias. O programa que uso é o Picasa, da Google. Posso garantir-vos que as fotos de 10 Mp, no tamanho máximo, conseguem colocar-se por up-load directo usando-se a tecnologia da Blogger/Google e a sua visualização ampliada proporciona a observação dos mais ínfimos pormenores. Uma maravilha, de uso simples e extremamente prático.

O Castelo que se destaca no horizonte, na última foto da direita da parte de baixo é o de Ourém.

Já que, nesta oportunidade, me foi dado o privilégio de estar aqui, neste recanto tão peculiar, aqui deixo retratados os pormenores que não me cansei de admirar por todos os cantos e lados desta terra, particularmente, na área dos Casanhos (segundo me informou uma senhora, dos seus 65 anos, tudo começou com a vinda para esta zona duns seus antepassados que designaram essa área por Casanhos. Ter-se-ão fixado aqui há três gerações atrás, séculos XVIII/XIX).

Aqui se situa uma casa/santuário da irmã Lúcia, uma das videntes de Fátima, recentemente falecida...

Há sempre um Portugal desconhecido, ao virar duma estrada secundária. É só uma questão de se prestar atenção às nossas coisas, quantas vezes por nós completamente desprezadas em detrimento de outras mais badaladas nos itinerários do turismo comercial e de massas.
-
Acerca da montagem fotográfica acima:
a 5ª fotografia, na parte superior, da esquerda para a direita, retrata um pôr-do-Sol do dia anterior. Instantâneo captado na direcção Lourais - Famalicão das Cortes, estava o fotógrafo (quem será?!) na freguesia da Barreira-Leiria. Ficou neste conjunto por distracção minha, só agora reparei... (22/10/2010-10h15)
Posted by Picasa

9 comentários:

Luís Coelho disse...

Bom dia Nunes

Conheço um pouquito a Moita Redonda e posso dizer-te que estão lá coisas interessantíssimas como as cisternas para guardar a água, as Chaminés tão originais, as casas antigas ... tantas coisas que valem um passeio a pé e com tempo.

as-nunes disse...

Bom dia Luís.
É, de facto, um sítio - podemos adiantar - mítico, sobranceiro ao vale de Ourém, os cumes de vários montes e o castelo, a recortarem-se nitidamente no horizonte.
Temos, também que admitir que a hora da manhã, a luz celestial, quem sabe sobrenatural?!, também ajudaram às fotos.
Mas, como tu dizes, um local para visitar, sentir, olhar, com calma, sem pressas que temos tempo!...

Hana disse...

Poxa que pena não conhecer tão gracioso lugar, em suas sábias palavras tudo parece simples e lindo, por isso venho aki viajar contigo! Grande amigo!
com carinho
Hana

relogio.de.corda disse...

E eu que passo por aí algumas vezes... é verdade que há belezas que não vemos porque às vezes, também não fazemos por procurá-las. No meu local de trabalho existe uma barragem natural que recolhe as águas pluviais que fornecem por sua vez, as fontes daquele lugar. Estou em pulgas para um dia destes, visitar e fotografar esse lugar.

carol disse...

Que linda montagem com as fotografias! a isto é que se chama arte e bom gosto!
Parabéns e obrigada! (Só fico com um bocadinho de "inveja" por não conseguir fazer um quadro assim...)
Beijinho

tulipa disse...

Só hoje pude voltar a fazer um post, mas tive que fazer de uma forma como "NUNCA antes tinha feito"...
isso originou que eu não posso escolher o tipo de letra, justificar o texto,
escolher a cor da letra, enfim...
um sem número de diferenças que não me agradam, de todo.

Quem sabe, não será este o ponto de partida para eu "desistir" da blogosfera...

Peço desculpa a quem me visita, se a aparência do post não for a mais aceitável, mas...muito sinceramente, não consigo fazer melhor.

Bom fim de semana.
Abraços outonais.

tulipa disse...

Coincidência...ter aparecido aqui no dia do post da Moita Redonda, sendo eu de uma outra Moita...

AMIGO ANTÓNIO
quem me dera saber utilizar o picasa como diz com o google e conseguir fazer essas montagens; tenho imensa pena de não ter por perto alguém que me pudesse ensinar; quem me ajudava nisso tudo era a m/sobrinha Tânia que partiu cedo demais deste mundo.

Lídia Borges disse...

Estes recantos são de facto um encanto para quem tem o dom de olhar e ver.
Belos registos! Há uma predilecção pelo telhados ou é só uma impressão que me ficou?

Um beijo

Dgrâce disse...

caramba aqui se vê bem kem não conheceu a moita redonda a minha terra natal e a dos meus avôs bisavô! e gostaria d'informar que a moita redonda foi devastada assassinada pelo capitalismo da ditadura do vaticano mafioso que roubaram e continuam a roubar o património! o que você fotografou nem tem um décimo da beleza que nos foi estropiada!