2011/04/16

Dentro de ti, ó Leiria: as árvores

 Pormenor das folhas dum Carvalho alvarinho, muito jovem, o Quercus robur
 Folhas de tília, aquela mais verde e vistosa, plantada na esquina do Jardim Luís de Camões, Leiria, com o Largo do Papa e a "estrada da Figueira"... 
Não me canso de a olhar, quase diariamente, já ao longo de muitos anos.
Um pormenor de um dos recantos de maior encantamento de Leiria. Do jardim Luís de Camões, quem olha para aquele conjunto de árvores logo acima da fonte/cascata, que, com o decorrer dos tempos, já nem se percebe muito bem o que é: um lago sem vida, um conjunto de repuxos inactivos, uma fonte em cascata que não o é, uma reminiscência do passado romântico daquele local, o que será? 
O conjunto é das minhas recordações daquela zona de Leiria que mais vezes tenho fotografado. Acompanho, todos estes últimos anos, a evolução daquele local, com muita regularidade. Até dou pela falta de uma faia que deixaram secar, de tantas barbaridades que ali são cometidas aquando da montagem de barracas ao longo do Marachão para várias actividades. As árvores são utilizadas para as mais diversas finalidades, até para pregar ferros, holofotes, contadores de electricidade, etc.
Este conjunto arbóreo é dos mais diversificados e harmoniosos de Leiria:
- dois padreiros, falsos plátanos 
- dois Ácer negundo
- uma tília
- uma faia púrpura
- uma melia azedarach
- um liquidâmbar
- a saudade da outra faia, agora está lá o sítio, não houve a preocupação de lá plantar outra em sua substituição.


Em tempos de FMI em Portugal!...


@as-nunes

7 comentários:

as-nunes disse...

Isto andou toda a gente a gozar o Sol radioso que nem o FMI é capaz de nos tirar eheh

Hoje, também foi um dia catita para mim
- há que aproveitar enquanto nos deixam respirar
de manhã fui ver o meu neto Guilherme, jogador da Bola, no União Desportiva de Leiria, na classe dos 12 anos, ganharam o jogo, 10-1, ele marcou 2 golos, jogou bem, parece que se está a dar bem no União, ainda só lá anda há 3 ou 4 meses, até pode ser que venha a ser alguém neste mundo fantástico do Futebol, sabe-se lá?

Da parte da tarde, ao cair da tarde, andei, eu e a Zaida, a tratar do horto. Preparei um bocado de terra, plantámos um cento de cebolas e mais 15 alfaces.
E então não é que estes produtos hortícolas que estamos a conseguir produzir são uma especialidade?
Mas como é que se pode conceber que nós, em Portugal, não consigamos ser auto-suficientes em muitos produtos agrícolas? Não consigo aceitar esta fatalidade!

Tanta terra ao abandono!...

Isabel Soares disse...

Ora aqui temos um avô babado! Como um avô que se preze, claro está. Se não fosse assim nem mereci ser avô! Parabéns por esse neto goleador e por todos os outros.

As fotos, o que também já não é de admirar, estão óptimas. Gostei imenso.

Bruno Nunes disse...

Vê lá se não levas uma reprimenda... "jogador da Bola"?? Já devias saber!

Micael Sousa disse...

Tirará o FMI folhas das nossas árvores já despidas apesar de ser Primavera?

as-nunes disse...

Bruno

Jogador da Bola sim senhor, porque não?

Olha olha, já te estás a deixar ir no engodo do FMI e também achas que não podemos recriar algumas expressões populares?!...
-
Michael

Deixou-me à rasca, que essa das árvores despidas de folhas apesar de ser Primavera atrapalhou-me.
Mas devo ser eu que já não chego a todas!...

Micael Sousa disse...

Longe de mim querer atrapalha-lo. Era um pensamente poético tosco, que remete para a actual conjuntura

as-nunes disse...

Tem razão, Michael.

À rasca vamos é ficar todos com as folhas das árvores a caírem antes de tempo, quem sabe?!

Abraço