2011/04/25

O Cravo e a Rosa

Inesperadamente, no meio das folhas duma «Selecta Literária» antiga, eis que encontro esta reprodução duma pintura com a boca.
Tão fresca que ela estaria nessa altura!
Será possível a reconciliação entre o cravo e a rosa?!...
Ou os ideais simbolizados por aquele cravo não passaram de uma utopia que fez sonhar uma geração?!...
-
Posted by Picasa(clic nas fotos  para ampliar)

7 comentários:

Alexandre Mauj Imamura (lostinjapan.tk) disse...

que não sejam perdidos os ideais daqueles que fizeram uma das mais importantes revoluções mundiais.

Porque só um povo muito sensível e de bom sentimento como o português empunharam flores para comandar uma revolução...

uma boa semana para vc e os seus!

Luís Coelho disse...

Bom dia Nunes
Não sei responder a esta questão, mas ficaria feliz se os cravos e as rosas se conjugassem nos ideais de Abril.

O jardim nunca seria perfeito nem completo sem estas flores que se adaptam nas adversidades dos climas e até dos solos.

Apenas precisam de muita humildade e capacidade de respeito pelo povo e o país. Precisam de servir como árbitos e moderadores nas regras iguais de justiça progresso e bem de um todo e não apenas para eles e os amigos.

As rosas e os cravos tem de manter as suas características sem se convencerem que são os melhores. Devem aprender a respeitar os seus eleitores sem os enganar nem defraudar. Não devem mentir nem prometer o que não podem dar.

Era uma lista enorme que nós e eles sabemos de cor, mas que não cumprem porque são fracos e cedem aos interesses de grupos e de amigos...

Políticos sem moral nem princípios e que apenas vivem preocupados com a sua imagem, os taxos e vencimentos dos camaradas........

Alda M. Maia disse...

Aqueles cravos trouxeram-nos a democracia, António, e esta penso que esteja bem implantada.

As turbulências actuais servem para despertar - assim o espero - tanta gente que caiu num letargo egoista.
Um abraço
Alda

carol disse...

Claro que sim, amigo António! Que não esmoreçam esses nossos ideais. Senão é que está tudo perdido!

Beijos revolucionários...

arte por um canudo 2 disse...

Olá António;
Bem..parece-me que levantas uma questão que além de pertinente trará uma ironia com ela? Rosas e cravos numa perfeita simbiose,por mim, ou seja, eu julgava que sim, mas ao fim destes anos todos, parece-me que as rosas no poder (irónicamente)foram acabando com a maoria dos ideais de Abril (irónicamente cravos). Agora já não confundo e digo que a mistura não é possivel.Quanto aos valores de Abril, que não se apaguem.Viva o 25 de Abril. Viva a Liberdade. Gr. abraço.

as-nunes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
as-nunes disse...

Caros amigos

Eu sou dos que ainda acreditam que poderemos sobreviver a este Tsunami (esta mais para o nosso amigo Alexandre Imamura) político, financeiro, económico e, consequentemente, social.

Mas que temos uma empreitada dura pela frente parece que já deu para perceber. Esperemos pela receita do FMI e da UE (afinal, os nossos confrades da UE ainda são mais «papistas» que o FMI, segundo as últimas que nos vão chegando)!
Uma constatação flagrante temos que fazer: os 3D da revolução de Abril estão a mostrar-se de muito difícil concretização.
Lamento profundamente que não tenha havido coragem política (ao longo de todos estes anos, logo a partir dos anos 80) para não embaideirarmos em novos-ricos e nos pormos a gastar (e a malbaratar, torna-se, cada vez mais evidente) mais do que devíamos!

Para que serviu andarmos a comprar casas e carros e yates e viagens a países exóticos e perdoar dívidas a certos países, para agora estarmos na situação de mendigos?

Lá teremos que voltar à estaca zero!
Somos um Povo que tem de cerrar fileiras para lutar contra a desesperança!

Viva o 25 de Abril
Faça-se Justiça!