2011/10/10

Forca medieval...


Não, na Idade Média não se vestia assim. Mas...
Depois de uma subida por caminhos íngremes, pedregosos, um autêntico calvário até lá chegar ao cimo da serra, na localidade de Fornotelheiro, concelho de Celorico da Beira, encenámos esta fotografia.
O local é ermo, a paisagem à volta, mítica. Mais parece um local de passagem divina que o sítio onde se enforcavam pessoas, na Idade Média. 
Uma sensação estranha!...


O interior Centro, toda a Beira-Alta, Distritos de Viseu, Guarda, Covilhã, mostram-nos, a todo o passo, recantos naturais de uma beleza estonteante.


(E muitos de nós, portugueses, em vez de nos esforçarmos por conhecer o nosso próprio país, gastamos os nossos subsídios de férias nos ditos locais exóticos na América Central e outros, encafuados nos complexos turísticos (iguais em todo o lado) e pouco mais! 
Não concordam que devemos dar prioridade ao turismo no nosso próprio país? Não nos podemos esquecer que Portugal, sendo um país pequeno, contém na sua área geográfica, uma autêntica manta de retalhos de todo o mundo, seja em termos paisagísticos, seja em temperaturas ambiente, montanha, planície, vales fabulosos, praia, valor e beleza do património histórico.)

Mesmo quando se nota a presença do Homem desde os tempos mais recuados.
Serra, formações graníticas de extraordinária beleza são uma constante na paisagem de toda esta área à volta da cordilheira onde se integra a majestosa Serra da Estrela.
@as-nunes
Posted by Picasa

9 comentários:

Catarina disse...

Estou a aprender umas coisas! Passo a expressão.
Assim, fico a conhecer melhor o nosso país sem fazer tantos milhares de quilómetros! ; )

Rosa dos Ventos disse...

Portugal tem sempre algo a descobrir!
Não conhecia esta forca embora já tenha andado por muito perto!
Agradeço a informação!

Eduardo Miguel Pereira disse...

Amigo Nunes, eu sou um profundo amante da beleza do nosso país e, confesso, já o vou conhecendo muito profundamente, precisamente movido pela paixão que ele me desperta sempre, sempre e sempre.

Temos paisagens únicas, de uma beleza estonteante, e com a particularidade de estar tudo "já ali".
Somos pequenos na dimensão, enormes na beleza.

Obrigado pela partilha.

as-nunes disse...

Caros amigos

Andei pela Beira raiana durante quatro dias, o que muito me agradou. O tempo estava excelente (para quem pode passear), temperatura de Verão, aquela zona da Beira Alta é realmente espectacular.

Em 2004 tive oportunidade de ir a Creta e de viver momentos inolvidáveis no Vale de Kritti, sobranceiro ao monte onde está uma profunda gruta, na qual nasceu Zeus.
Aquele vale, ao cair da tarde, colocado pelos Deuses do Olimpo, em pleno Planalto, deixou-me uma sensação tão intensa de êxtase, mítico, que ainda perdura...
Mas esta zona de Portugal não lhe fica atrás. Claro, em vez de Zeus, pensamos em Viriato, Sertório, as lendas dos montes hermínios, esforçadas escaramuças com os espanhóis, áreas mortuárias medievais, antas, orcas, sei lá que mais...
e muitas igrejas, capelas, cruzeiros, nichos, alminhas, oratórios diversos, castelos e mais castelos e muita arquitectura granítica da autoria da Natureza, ela própria.

Uma maravilha que muitos portugueses nem sonham que está ao alcance do nosso olhar e até do nosso tacto e olfacto.

Obrigado fico eu pelas vossas visitas a este "dispersamente" que assim continua e continuará...até um dia!...

Abraços
António

carol disse...

É verdade! Há tanto a conhecer pelo nosso pequenino país! E sítios tão bonitos!

Mas essa da forca... não gostei!

Boas viagens e boas fotos. Beijinhos

al cardoso disse...

Caro Amigo Antonio:

Tem que fazer a correccao, nao e Celorico de Basto mas sim da Beira que eu conheco bem!
Nos em Fornos tambem temos alguns sitios das antigas forcas so que deviam ser de madeira pois so existem os sulcos nas pedras, mas tem piada que por exemplo em Infias a minha terra de adopcao tambem fico num outeiro, provavelmente seria para toda a gente ver e servir de exemplo!

Um abraco de amizade, tenho pena de nao estar por ai podia ser um bom cicerone, ou nao!

as-nunes disse...

Olá Carol

E se soubesse o trabalhão e estafa que foi chegar àquele local onde estava a forca, nem queira saber.
Dá para amaldiçoar o caminho, tão soturno ele é.

Chega-se ao alto e a paisagem que de lá se avista é paradisíaca!
Devia ser para compensar os condenados!?...

as-nunes disse...

Al

Nem imagina a quantidade de vezes que andei a trocar Celorico da Beira por Celorico de Bastos.
Até me irritava comigo...

Obrigado, de qualquer modo, mas olhe que até me parece que já ando é a ficar "balhelhas".

Bem me lembrei de si. Que jeito nos tinha dado para se fazer um post a preceito! Ficou a intenção: narrar uma visão parcial duma viagem naquelas terras tão vistosas.

Um grande abraço, pode ser que nos voltemos a encontrar por aquelas bandas um ano destes.

carol disse...

Olá, Amigo ANunes!
Olhe que eu estava a brincar quando disse que não gostei! não gostei de o ver nessas "situação" porque lhe auguro muitos e bons anos de vida na companhia da esposa, das filhas, dos netos... Não é nada brutamontes como disse no meu blog! Até deve ser uma pessoa bem sensível.

Beijinhos ao "enforcado"...