2011/11/16

Uma geração traída?!...


Recebi este emocionante texto por e-mail e lembrei-me de o passar aqui...
A pensar, também, nos adolescentes de agora... e nos seus avós 
(os que já morreram e os que ainda estão vivos e lúcidos e activos, a lutar ombro a ombro com os seus filhos e netos por uma vida digna de ser vivida).


in Público de 20 de Outubro de 2011 (acabei por constatar)
@as-nunes

6 comentários:

carol disse...

Não consegui abrir o texto! Pena!

as-nunes disse...

Boa noite, Carol

Burrice a minha.

S´agora que tentei abrir noutro computador é que verifiquei que não fiz o upload como manda o figurino.

Vou remediar a asneira.
E eu que tenho peneiras de que até pertenço à geração que inventou a internet!

Anónimo disse...

Boas,

Não cheguei a perceber porque raio é a geração traída?!?!
Foi até provavelmente a ultima geração a viver sempre em crescendo, entrou na vida em plena época mediaval Portuguesa e vão desaparecendo na Pós-modernidade... Atravessaram (mas sempre ao lado) periódos altamente interessantes na história mundial.
O que me parece, é que este jovem Pedro Lomba escreveu este texto porque está todo baralhado, confuso e recioso com o futuro, isso também eu, e vê na figura do pai a calmia, a segurança o porto de abrigo. Mas o pai só é isso devido a ignorância, à religião e porque "as coisas são assim", pessoas que sempre assentaram a sua vida em regras "tontas". Claro me revejo e ao meu pai neste texto, só que não me posso deixar perturbar, uma coisa é o amor que temos pelo nosso pai, outra a intrepertar o mundo com os olhos dele.. conservadoramente.

Matias

as-nunes disse...

Caro Matias

Resumindo e racionalizando.

O rodar implacável do tempo, o condicionalismo das circunstâncias que, como que estivéssemos presos a uns fios do Destino, nos orientam as decisões que vão determinar o Futuro inapelavelmente.

Uma crise antropológica é, em definitivo, aquela que vivemos!...

Anónimo disse...

Caro senhor,

Essa crise antropológica tem atravessado os séculos... felizmente que hoje, exite mais gente com conhecimento para criar pensamento sobre, ou pelo menos para se questionar acerca de....
Por outro lado, sem dúvida que hoje mais que nunca esses tais fios vão ficando cada vez mais fortes e vão-nos orientando, se deixarmos...

Cumprimentos e bom final de semana

as-nunes disse...

Ora aqui estaria uma discussão que nos levaria ao cerne da questão basilar do Homem, se tivéssemos discernimento para tanto.

O Homem nem sequer sabe até onde vão as suas capacidades cognitivas, de modo que a crise antropológica a que me referi
(observação estéril, se bem analisarmos)
, muitas mais gerações virão a sentir os seus efeitos.

Quem sabe até quando!

Cumprimentos, caro interlocutor, obrigado pela atenção dispensada