2011/03/31

O meu gato Ivo

Que estará ele, o Ivo, a pensar, lá no cimo do telhado, a olhar absorto?!... 
O que quer que seja está um bocado desfocado. 
Também eu olho e do mesmo mal me queixo. Devo estar a precisar de ir aviar a receita de novas lentes que o oftalmologista me prescreveu há mais de dois meses! 
Bem esperei pelo desfecho do Conselho de Estado, como manda a Constituição, mas fiquei na mesma. Tenho mesmo que ir mudar de lentes! Pode ser que fique a ver melhor aquilo que agora mal lobrigo!...


Que chatice!
Mais uma Campanha eleitoral?!...

2011/03/30

Conversas e Ideias na Rádio Batalha: Apelo urgente


APELO URGENTE!...N
OTA PROVISÓRIA
Amanhã (Quinta-Feira), dia 31 de Março, entre as 17h15 e as 17h30 vou estar em rádio a falar com Soares Duarte, na Rádio Batalha, 104,8 Mhz FM ou www.radiobatalha.com, mais provável, se me estiver a ler fora do alcance das ondas hertzianas desta estação.
Apareça, será bem vindo...não temos muito tempo, mas damos-lhe logo a antena toda (bem, o Soares Duarte é que é o «dono do programa», "Conversas e Ideias", entre as 15 e as 18h mas ele com certeza que não leva a mal ser eu a pedir ajuda aos ouvintes...já viram que não há ideias acertadas para resolvermos a embrulhada em que o País está metido?).
A actualidade nacional é o tema. 

Ligue para o 351 244 768 44
ou e-mail para nunes.geral@gmail.com
ou
http://www.facebook.com/profile.php?id=1742211899


Talvez que esta ideia possa ter receptividade, quem sabe? 
Era uma maravilha, que bem necessitado de ajuda estou, a ver se todos conseguimos dar um contributo para a solução dos problemas da sociedade (nacionais e regionais, claro está).
09h00 gmt, 31-03-2011
Em alternativa a preocupar-se com este premente problema nacional resultante das péssimas prestações dos diferentes Governos de Portugal das últimas décadas, porque não admirar as belas e sugestivas imagens de tranquilidade e esperança na Vida, que estão patentes na minha entrada anterior?
Ou, ainda mais eficaz, porque não largar o computador, ir por aí, pelos campos, vales ou montanhas, admirar a beleza estonteante e anestesiante que a Natureza, no seu soberano esplendor nos proporciona?


Na foto, hoje de manhã, vale do Lis, a igreja das Cortes tapada pela neblina espelhando reverberações majestosas do Sol pleno de Primavera.
Portugal é lindo! 
Vale a pena termos esperança em melhores dias! Temos que conseguir ultrapassar estes malfadados "ratings"!...


Qual Dívida Soberana, qual carapuça?
Os políticos que se têm governado até mais não, que resolvam a enrascada em que meteram Portugal e os portugueses!
Essa é a sua OBRIGAÇÃO inadiável!
INAPELÁVEL!..........
-
A imagem acima é um fragmento da capa do livro de poemas "Apocalipse", de Lúcia Perdigão, do grupo de poetas de Alcanena.
-


@as-nunes

Lourais - Barreira - Cortes: D´além e d´aquém rio Lis




Ares Primaveris 
olhar gaiteiro 
Lourais do rio Lis 
silêncio inteiro 


Sair de casa 
caminhar 
observar 
pairar o olhar 
apoiado na asa


 dum milhafre sobre o vale do rio mais bucólico e inspirador de poetas que há no mundo!... 
-
Como que ouvimos, 


Francisco Rodrigues Lobo 
Afonso Lopes Vieira 
Acácio de Paiva 
José Marques da Cruz 


e outros 
tantos!...
-
Quem diz 
que este país
dobrada a cerviz
está por um triz!?...

2011/03/28

ALCANENA: uma senhora Poetisa


(clic para melhor ler)

No passado sábado realizou-se mais um encontro mensal de  poetas de Alcanena, na Biblioteca Municipal. A senhora que se vê na fotografia é uma das poetisas que não falha um encontro, sempre bem disposta e amável com toda a gente. Escreve poesia ao ritmo da sua vida, das suas emoções, assim transparece. Sem qualquer pretensão de demonstrar o que quer que seja. Escreve e diz, com toda a simplicidade e suavidade deste mundo. 

De facto, até parece que nem necessitaria de escrever o seus poemas. Mesmo que os tenha idealizado num momento, diz a sua poesia de memória. Não precisa de ler. 
Parece, inclusive, que, apesar de já usar computador, sente muito prazer em registar a sua poesia utilizando uma máquina de escrever. 
Bem a andamos a tentar convencer a publicar um livro com os seus poemas. A torná-los públicos, impressos. 

Que não, que os vai deixar para que lhes possam dar o destino que melhor entenderem. 

Consegui que me cedesse o poema que disse naquela tarde...na hora de cada um dizer dos poemas que vai escrevendo... Parece que consegui um feito, deu-me autorização para o publicar neste meu blogue. 

Aqui lhe deixo os preitos da minha melhor homenagem, Sra. D. Alzira
Espero que gostem tanto como nós - todos os participantes do Encontro de Poetas de Alcanena - nos temos vindo a deleitar.
@as-nunes

2011/03/26

Alcanena e Leiria ligadas pela poesia

Durante uma ligeira caminhada na zona dos Capuchos, Leiria, 24 Março 2011
-
Um Pisco? (fragmento duma foto da composição da entrada anterior)

Um rebento da folha duma figueira.











Escola Secundária Domingues Sequeira e o Castelo de Leiria, foto tirada na zona dos Capuchos, 24 Março 2011
.
Fui aqui professor!...ah já o deixei aqui dito mais vezes! Tinha 20 anos!...














3.os Jogos Florais do Concelho de Alcanena - Janeiro 1989

(clic para poder ler a legenda do desenho, vale a pena...)
-
Quando regressarmos de Alcanena
 hei-de trazer comigo e publicá-lo aqui,
um poema dum dos poetas locais
02h20m
---
13h50m
Estamos de abalada para Alcanena. 
Vamos falar de Jaime Cortesão, afinal há um mês atrás acabámos por tratar de António Pedro.
Talvez não fosse má ideia os nossos actuais políticos e cidadãos em geral reverem a vida e obra deste grande pedagogo da militância cívica e política com um sentido essencialmente patriótico.
http://dispersamente.blogspot.com/2011/02/sonho-arabe-i-ser-um-arabe-e-ter-perto.html

@as-nunes
Posted by Picasa

Leiria, sem mais palavras


clic para ampliar e admirar e pasmar esta calma numa caminhada campestre em plena cidade de Leiria
-
Vale do rio Lena, 
Pascoinhas
Flores da ameixoeira
Pisco na figueira


@as-nunes
Posted by Picasa

2011/03/24

Rádio Batalha: uma rádio em serviço público

O meu querido amigo Soares Duarte, no seu programa na Rádio Batalha, de hoje, "Conversas e Ideias", abordou, essencialmente, a temática da necessidade de uma adequada programação dos tempos de antena da rádio - uma rádio dita local, neste caso - tendo em conta os seus objectivos e premência na luta pela qualidade, audiência e, sem contestação nenhuma para uma rádio não financiada como Fundação ou Instituto Público, pela sua rentabilidade económica e financeira.
Muito se disse, vários foram os depoimentos de ouvintes, em determinada altura como que ouvi as suas lágrimas de comoção , a correrem-lhe pela face, que quase lhe «calaram o pio». Uma senhora, pareceu-me que estaria nos primeiros anos de actividade em rádio, tantas palavras de elogio lhe dirigiu, relativamente à sua já longa e meritória carreira de radialista, que o meu amigo teve que deixar passar uma pausa na emissão para lhe agradecer a amabilidade. Que é merecida, como bem sabemos, os seus ouvintes.
A verdade é que a Rádio como meio de comunicação social é uma Arte. Incontestavelmente. Só sendo encarada com esse espírito, a Rádio conseguirá atingir os seus objectivos, a começar pelo seu público alvo. Que tem de estar sempre na mente de quem programa a actividade da Estação.
A Rádio tem de ser capaz de dizer coisas às pessoas, de transmitir Cultura, para além da necessária Informação sempre em linha com os acontecimentos e da indispensável Música, criteriosamente seleccionada.
--
Passando para a minha participação no programa, que muito me honra com a sua confiança, era inevitável falar, ainda que sumariamente, nos acontecimentos políticos em Portugal, dos últimos dias, melhor, do que se passou ontem no Parlamento.
Que me desculpem os ouvintes da Rádio Batalha, mas faço questão, na rubrica de que fui incumbido "Opinião", de exprimir a minha opinião, que não será, logicamente, a mesma de muitos dos ouvintes.
No entanto, uma coisa temos que convir. É da diversidade democrática das opiniões que pode e deve sair a síntese indispensável à escolha do melhor caminho para a nossa vida colectiva.
Quem me estiver a ler, pode ficar com uma ideia da orientação que tentei imprimir às notas breves que lancei à consideração dos ouvintes, ampliando a fotografia acima (estava eu na boa companhia do meu computador portátil e duma folha de papel de apontamentos) e lendo o que se consegue vislumbrar na dita folha de papel.
Resumindo: ainda acredito que o nosso Presidente da República não vai aceitar o pedido de demissão como Primeiro Ministro do Engº José Sócrates; ainda o teremos à frente do Governo, pelo menos até ao fim do Verão. 
Haja calma, se for imprescindível para uma melhor governação do País, substituir o actual Governo, não sejamos precipitados. 
Por amor de Portugal e consideração para com os portugueses!
Se atentarem nas consequências, estrondosamente visíveis, hoje, corte de dois lugares no rating Fitch de Portugal, subidas dramáticas das taxas de juro da nossa Dívida Pública, declarações de reputados e influentes dirigentes Europeus e da OCDE...perceber-se-á a razão destas minhas reticências...e vamos lá a ver onde é que esta tragédia vai parar. 
@as-nunes
Posted by Picasa

2011/03/23

ALERTA GERAL! ...Se eu fosse Presidente da República...


As botas cá continuam penduradas! Até quando?

Governo cai?!...
Temos Governo?!


Aquele fumo sobre as Cortes, Leiria, rumo a Fátima, terá algum significado premonitório?


Será branco?
Será preto?
O que é que será melhor para os Portugueses?!...


Alguém sabe?!...
-
Se eu fosse Presidente da República:
1- Esperava o chumbo do PEC IV - não é isso que toda a gente quer? - na Assembleia da República;
2- Esperava que o Primeiro Ministro apresentasse a sua demissão;
3- Não aceitava esse pedido, invocando o momento actual, completamente desapropriado e prejudicial ao País;
4- O Governo mantinha-se em funções na condição de, enquanto geria Portugal, nesta fase dramática, de luta pela sobrevivência,  tentar a todo o custo um acordo com outros partidos de modo a conseguir a garantia de apoio na Assembleia da República;
5- Até à discussão do próximo Orçamento do Estado de 2012, essa maioria de apoio ao Governo deveria ser reforçada ou - em última instância - promoveria a demissão do Governo e marcava eleições antecipadas, após a derrota duma moção de confiança por parte do Governo, da aprovação duma moção de censura apresentada pelas Oposições ou da demissão do Governo - por iniciativa do PM ou do PR.
@as-nunes
Posted by Picasa

2011/03/21

Olhar e Ver Poesia...

Uma ameixoeira em flor
Atracção melosa duma abelha
Um lindo dia de calor
A ameixa virá amarela

(...)

Por fim, talvez o encontremos a espreitar

de um telhado;

(...)

Nuno Júdice

Inesperadamente
calmamente
a primeira flor
da cerejeira
irrompe do torpor
desta maneira

@as-nunes
Posted by Picasa

2011/03/19

Olá Pai


Lembra-se desta fotografia, Pai? A Mãe ao seu lado, como sempre!...
Foi há 5 anos em casa da Belita e do Nuno...


Há dias, quando estivemos a comemorar o seu 87º aniversário estava na mesma.


Força, Pai!
Um grande abraço do seu filho, aqui em Leiria.
Posted by Picasa

2011/03/17

Por PORTUGAL: entendam-se, Passos Coelho e José Sócrates!...

Minhas botas velhas, cardadas...
Palmilharam léguas sem fim
Acabarão penduradas
A ver Portugal assim?
Um choupal tão bonito
Verdes prados floridos
A continuar assim
Já estamos todos...perdidos!


Na Natureza o Sol põe-se
É bonito de se ver
Mas no nosso Portugal
Queremos «Sol» a nascer...

Poemas:
Zaida Paiva Nunes
Posted by Picasa

2011/03/16

IV aniversário da Carolina



Parabéns, minha querida neta...
Mais uma pessoa importante a comemorar o seu aniversário!
Posted by Picasa

Leiria, junto à Sé, olá Olaia linda!...



Hoje, logo pela manhã, em Leiria. Estou a entrar no prédio da "Pharmácia Paiva". Lanço um olhar abrangente, alcança-se a Sé, o estaleiro de obras no seu Largo, a Rua da Vitória (a relembrar os tempos da vitória dos Aliados na II Guerra Mundial), a Rua D. Sancho I, ao fundo o Largo Cónego Maia.
Ainda não tinha dado por elas. Lá estão, mais uma vez, as Olaias em flor, lindas, Primavera à porta, Largo Cónego Maia requalificado. Com os choupos que o projecto inicial pretendia abater, ainda de pé, perfil histórico, sensível à vontade dos habitantes!...


No Japão, as centrais nucleares a colapsarem após um violentíssimo terramoto acompanhado por um devastador "tsunami"...
A Natureza a manifestar-se... a repetir-nos, ininterruptamente, que o Homem só existe enquanto uma minúscula parte do Infinito!...
Posted by Picasa

2011/03/14

Radio Batalha - Conversas e Ideias: PEC IV - Mais austeridade

(clik para ouvir a Rádio Batalha)

Soares Duarte e
António Nunes

Hoje, 14 de Março de 2011, entre as 17h10 e as 17h30, na Rádio Batalha, 104,8 Mhz
-
Vou tentar fazer uma síntese da nossa conversa via rádio, animada e preocupada ao mesmo tempo.

Decididamente nós, o Povo da rua, aquele que quer é viver a vida do dia a dia, com dignidade, à custa do esforço do seu trabalho, estamos a atingir um ponto de saturação  tal que já não podemos acreditar em mais de 10% do que vamos ouvindo na comunicação social, seja pela boca dos políticos que nos governam 
-Atenção, muita atenção, estamos a ser governados, não só pelo Governo oficial do PS minoritário, mas também pelo Presidente da República, pelo PSD e pelos restantes partidos da Assembleia da República seja pela própria comunicação social.

As notícias vindas a lume são contraditórias, actualizáveis ao minuto. Mas, acima de tudo, muito desanimadoras. Perturbadoras, teremos mesmo que o dizer.

Durante décadas convencemo-nos que estávamos a viver num tempo de vacas gordas. Que toda a gente podia comprar casa (port vezes até com piscina), carro novo, mobílias novas, viajar para países exóticos. E se não tivéssemos todo o dinheiro necessário imediatamente disponível (que era o caso geral) não havia azar. Os bancos emprestavam-nos esse dinheiro, sem grandes burocracias e a taxas de juros baixas.
E assim fomos andando e nos deixámos embalar no canto da sereia.

Todo este regabofe tinha que dar mau resultado, obviamente. A dívida individual foi aumentando exponencialmente, ao mesmo tempo que com as contas do Estado acontecia o mesmo.

Sabendo nós e sentindo na própria carne, as consequências daqui advindas, damos connosco a perguntar:
E agora?

Tentando fazer uma ligeira recapitulação do que se tem vindo a passar e que nos afecta a vida, cada vez com mais premência, retomemos a história, na altura, em que os juros da nossa Dívida estavam em alta declarada. O Primeiro Ministro e o Ministro das Finanças trazem-nos notícias de Bruxelas:
- Acordo europeu para aumentar para 440 Mil Milhões de Euros a chamada FEEF (Fundo Europeu de Estabilização Financeira);
- Que passará para 500 Mil Milhões em 2013;
- Flexibilizar a utilização destes fundos para serem utilizados na compra directa da Dívida Pública dos países em dificuldades e assim reduzir a pressão dos mercados externos para evitar a subida insustentável das taxas de juro.

Só que, entretanto, foram-nos impostas novas medidas de contenção e austeridade nos países periféricos como o nosso. É aqui que surge o já chamado PEC IV, que tanta celeuma está a levantar.

E o que é este PEC IV?

O Governo comprometeu-se na Sexta-Feira passada em avançar com novas medidas de austeridade:
- Aumento do imposto automóvel para reduzir o volume das importações;
- Corte nas pensões a partir de 1.500€ num montante médio (progressivo a partir de 3,5% até aos 10% para as mais altas;
- Revisão das Taxas do Iva;
- Revisão das condições de atribuição do subsídio de desemprego.

Entretanto, Passos Coelho, pressionado pelos gurus do seu partido e pela previsível impopularidade destas medidas, só possíveis com a sua aprovação, já que não acredito que o Governo se abalance sozinho neste difícil cruzada, já veio declarar que o Governo não pode contar com o PSD para as pôr em prática.

Face à nossa dramática situação, vamos a ver se Passos Coelho não vai ter de refrear os seus correligionários.

-
Segundo as últimas informações, os juros da Dívida Pública estão a descer drasticamente e a Grécia a ficar mais aliviada.

Será que a União Europeia, efectivamente unida, irá conseguir ultrapassar este Tsunami financeiro que está a atacar a estabilidade do Euro e da própria União?

Posted by Picasa

2011/03/13

Indo eu a caminho de Viseu



Aspectos da bela cidade do Lis e dum choupal junto à Ribeira do Sirol!...


Tão pouco tempo 
longe do Castelo de Leiria,
Já com saudades tamanhas
Eu que sou Viseense
Mas a sentir-me Leiriense,
também!...
-
preocupado com este país, com o imenso desfalque que o "sistema" permitiu que fosse feito, continuamente, ao longo de décadas, orçamento do Estado após orçamento, acumulando Déficits,  inexoravelmente, transformando-se numa monstruosa Dívida Pública, que estamos agora à rasca para resolver, não se sabe como, aqui d´el rey quem nos acode, pendentes do que vai anunciar ao país o Snr. Passos Coelho, futuro próximo Primeiro Ministro?!, que têm estes prestidigitadores políticos andado a fazer, a esquecerem-se que são uns meros funcionários públicos da República Portuguesa, que tão desaforadamente tem vindo a ser servida e a servir de palco para este circo diabólico, o moderno Adamastor que temos que ultrapassar!... 
©as-nunes
Posted by Picasa

2011/03/12

A Vida é bela, o Homem é que dá cabo dela!

(clic para ampliar)

Será que não somos capazes de organizar a vida do Homem em harmonia com a Natureza?


gerações
à rasca
manifestações

Primavera

flores
renascer
ronronar
horizonte
choupos
bosque
nuvens
brancas
sol
luz
céu azul


sim à Primavera
sim ao Amor
sim à Solidariedade


não ao egoísmo
não ao rancor
não à crueldade


Sim à Vida!...


©as-nunes
Posted by Picasa

2011/03/11

Gumiei - Ribafeita - Viseu - Memórias fotográficas



Dei com estas fotografias no meu Álbum digital, com data de 12 de Setembro de 2001. Têm a indicação de que estarão num site, que mantenho, mais ou menos em banho-maria, http://leiria.no.sapo.pt há já uns anos. Talvez desde 2006, altura em que me comecei a dedicar aos blogues. A verdade é que já dei uma volta aos vários links desse meu site e nada. Não consigo encontrar estas fotos on-line.
Esta a razão para a sua publicação neste sítio, nesta data.
Talvez com a ideia de que vamos reunir, em família, em Viseu, para comemorar os 86 anos do meu pai. Um grande abraço, pai Daniel.

1 - Casa do Padre Pinto em Gumiei - cujo interior tem uma capela em talha que o mesmo construiu;
2 - Capela de N. Sra. do Carmo em Gumiei, séc. XIX

Não me recordo de, naquela data, ter tirado estas fotos. Mas fiquei na dúvida. Serão mesmo de 2001?
Como é que estarão, hoje, estes dois ex-libris da povoação de Gumiei, ali mesmo à beirinha da minha terra natal, o Casal, menos de 1 km em linha recta, lá mais acima, logo a seguir a sede da freguesia, Ribafeita - Viseu?

Vou ver se consigo lá ir, com a minha inseparável máquina fotográfica.
hum... talvez não tenha tempo! Um dia destes tenho que aí ir, Gumiei! Há para aí uns 58 anos andei na escola Primária, só uns meses. Era com o Prof. Américo, quem se lembra, ainda? os mais velhotes, claro, pois se o meu pai também foi seu aluno!...
Posted by Picasa