2012/01/12

LEIRIA da Bela vista



Em jeito de registo do que foi o meu dia, hoje.
Sou toc, o que significa técnico oficial de contas. Por este facto, para além de lidar com o tratamento da informação contabilística e consultoria de gestão de empresas, também posso ser nomeado pelos Tribunais para participar em peritagens que requeiram conhecimentos específicos tendo em vista o completo esclarecimento de factos em julgamento, nas áreas da fiscalidade, da economia e de outras matérias no âmbito da administração das unidades económicas.


Precisamente nestes últimos 50 dias tenho andado envolvido numa dessas peritagens, o que me tem obrigado a uma grande concentração e acréscimo de trabalho, motivos que talvez justifiquem que me tenha abstido de grandes sortidas pela blogosfera, para além dos limites mínimos de modo a não perder o contacto com esta faceta da minha actividade intelectual, lúdica e cultural, que considero absolutamente imprescindível ao bom equilíbrio da minha psique e da minha capacidade de intervenção cívica a que me obriguei desde que me conheço.


Por isso mesmo, hoje, por sinal o dia 12-1-2012, deixo-vos aqui estas duas fotos, tirei-as vinha eu em viagem entre os Pousos e os Lourais/Carvalhinha, em regresso duma missão de trabalho.


O Castelo de Leiria e a zona envolvente ao morro onde o alcandoraram - os Mouros e D. Afonso Henriques e os seus sucessores, muitas peripécias à mistura -, foi fotografado ao cimo da Rua da Belavista, quem desce em S. Romão em direcção ao rio Lis. A verdade é que a vista que se observa daquele local é duma grandiosidade a toda a prova, mítica mesmo, arriscaria. 


Pena é que não se tenha tido a preocupação de naquele preciso local ter sido reservado um miradouro, que o ângulo de visão bem o justificaria!...
@asnunes

3 comentários:

carol disse...

Que bela vista para o Castelo! Muito bonito, senhor TOC!

Pela estrada fora,
vai a moleirinha, toc, toc, toc...

Beijinhos

as-nunes disse...

Bom dia, Carol

Digamos que o toc, toc, toc do poema da moleirinha, dos tempos da Escola Primária (ou do 1º ciclo antigo?) é aplicável à função do toc no enquadramento legislativo e funcional do Estado.

A verdade, porém, é que acabamos por ser, também, os principais colectores de impostos, já que, contribuinte a contribuinte, cá andamos a juntar a farinha para fazer os bolos necessários ao sustento do Estado.
Infelizmente, os resultados da redistribuição do que vamos pondo para o pote está, cada vez mais nítido, à vista!...

Beijinhos, Carol, a silhueta e a história deste Castelo de Leiria, cá nos vão apaziguando os remorsos, valha-nos isso!...

Centelha Luminosa disse...

Bom dia poeta das belas imagens, retornei ao teu espaço, pra conhecer outros lugares bonitos, através da sua fotografia. Muito bom mesmo!
Grande abraço!