2012/01/29

A poesia é a vida e meio de intervenção cívica


"Tentei, porém nada fiz...
Muito, da vida, eu já quis.
Já quis... mas não quero mais..."
Cecília Meireles




 Zabeleta, poeta e fadista e Óscar Martins (Dr.), Diretor da Biblioteca no decorrer do 1º encontro de Poetas de 2012.
A Biblioteca tem vindo a disponibilizar aos participantes uma brochura alusiva a cada autor estudado, de grande utilidade pedagógica.
Ao regressarmos a casa a poesia continuava à nossa espera...
A ema e o ivo


nota:
- Também pode ter interesse em apreciar as entradas (3) anteriores
- Pode-se ver um vídeo com um poema de intervenção cívica de Rafael de Castro, um dos poetas do Grupo de Alcanena,  (gravação feita pelo autor do blogue fora das instalações da Biblioteca)

2 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Uma bela mistura - Cecília Meireles e gatos! :-))
Alcanena é o meu concelho de origem...O médico que deu o nome à biblioteca atendeu-me centenas de vezes quando eu era miúda!
Era o porto de abrigo de toda a gente deste concelho e não só...

Abraço

as-nunes disse...

Pois, Rosa dos Ventos, conhecendo-se a biografia do Dr. Carlos Nunes Ferreira não admira mesmo nada que tenha sido uma pessoa tão carismática em Alcanena.

Merecidíssima homenagem, esta a de ter sido dado o seu nome à Biblioteca Municipal. Uma bonita e bem organizada Biblioteca, pelo que me tem sido dado observar.

Uma abraço