2012/01/25

Uma rosa no inverno e a poesia de Cecília Meireles

Esta rosa pouco durou no meu jardim. O frio desfê-la rapidamente...
É mais uma das flores que nascem todos os anos no mesmo sítio, com a mesma disposição, meio desconfiada, escondida junto a um socalco em pedra...

SE EU FOSSE APENAS...

Se eu fosse apenas uma rosa,
com que prazer me desfolhava,
já que a vida é tão dolorosa
e não te sei dizer mais nada!

Se eu fosse apenas água ou vento,
com que prazer me desfaria,
como em teu próprio pensamento
vais desfazendo a minha vida!

Perdoa-me causar-te a mágoa
desta humana, amarga demora!
- de ser menos breve do que a água,
mais durável que o vento e a rosa...

Cecília Meireles




Nascida no Rio de Janeiro, em 1901, Cecília Meireles passou grande parte da sua vida em Portugal.
Em 1938 recebeu com Viagem , o prémio da Academia Brasileira de Letras, pela primeira vez concedida a uma mulher.
Em Agosto de 1949, Vitorino Nemésio dizia que os livros que publicara  até aí, faziam dela «um dos maiores líricos da língua portuguesa». E concluía: «grande poeta, em verdade, esta mulher brasileira, da linhagem de Camões, de Fr. Agostinho e António Nobre».
Faleceu em 1964. (mais)
-
Cecília Meireles será a próxima poeta a ser evocada no I Encontro de Poetas 2012 (próximo sábado), na Biblioteca Municipal de Alcanena, nos quais tenho vindo a participar, particularmente pela mão de minha mulher, Zaida Paiva Nunes (ela, sim, autêntica poetisa) e do grande poeta e declamador Soares Duarte. Temos ido, todos os meses, há já uns quantos anos, religiosamente, partindo de Leiria.
@as-nunes 

5 comentários:

relogio.de.corda disse...

Gosto muito deste poema.

Catarina disse...

As rosas amarelas são particularmente belas.
Bonito poema, este de Cecília Meireles.
Abraço

BlueShell disse...

Belíssimo para um despertar de 5ª feira.

Te agradeço, de coração, teu apoio...tua amizade. O meu pai ainda me faz muita falta...e fará...
Obrigada, meu amigo. Deus te abençoe.

Graça Sampaio disse...

Excelente poetisa da Língua Portuguesa! E a rosa também é lindissima. Adoro rosas amarelas (e de todas as outras cores...)

Titania disse...

Still beautiful the rose, even if they get a few freckles with age! The poetry about the rose is very nice too. I do like L.P. Dunbar's poetry. He has a delicious little poetry about the rose. Ciao T♥