2012/02/17

Leiria - Fátima pela EN 356; o IC9, mimosas, Reguengo do Fetal, cruzeiro

 Ao entrar na povoação de Reguengo do Fetal, abrandei e captei esta perspectiva estonteante, uma acácia mimosa em todo o seu esplendor, ao fundo uma das muitas torres eólicas plantadas no cimo do montes sobranceiros à povoação, integrantes do conjunto da Serra d´Aire e Candeeiros.
 O viaduto do IC9 a sobrevoar o Vale do Freixo, pouco antes de se chegar a Reguengo do Fetal. Perspectiva desde a subida íngreme, encosta acima, até se chegar à Cruz Quebrada. Olha-se para poente, a vista é de uma amplidão de 180 graus, simplesmente celestial.
 Do mesmo local da foto anterior pode admirar-se o casario entrelaçado no verde dos campos e da floresta, do Reguengo do Fetal. 
Este cruzeiro, ao cimo da EN 356 sobranceira à freguesia do Reguengo, lá ao fundo do vale, foi mandado construir pelos habitantes desta autarquia, há muito tempo atrás, há-de ter sido depois das primeiras aparições de Fátima.
Ao longo da maior parte das estradas secundárias de acesso ao Santuário de Fátima vêem-se muitos cruzeiros evocativos a N. Sra. de Fátima, mais recentes e com menos arrebiques artísticos, assinalando que se vai pelo caminho certo para o sítio onde se venera com muito fervor a aparição da Virgem Maria, um dos pilares míticos da religião católica.

Este é um dos percursos que faço com alguma frequência, o da ligação de Leiria a Fátima, pela Estrada Nacional 356, mais precisamente, passando pelo Alqueidão das Cortes, Amoreiras,Vale do Freixo (Aqui um viaduto do IC9 atravessa a estrada), Reguengo do Fetal, Vale da Seta, Vale de Ourém, S. Mamede (rotunda de Vale de Ourém), Fátima.

Este percurso, como a maior parte dos que decorrem nas antigas estradas nacionais, é duma beleza sem par, povoações antigas com muita história, paisagens rurais lindíssimas, vistas panorâmicas fabulosas.

Toda esta zona é dotada de uma beleza muito intensa, diria mesmo, mística até, daí não ser de espantar que tenha sido escolhida para que vários factores esotéricos se tenham conjugado de forma a que Nª. Senhora. tenha aparecido aos "pastorinhos" e, através deles, se tenha revelado às multidões que, a partir de então, começaram a afluir à zona onde ainda hoje  se pode observar a azinheira sagrada no Santuário de Fátima.
@as-nunes

9 comentários:

Cenourit@ disse...

Excelentes fotos e bonito percurso :)

BlueShell disse...

Já há mimosas em flor??? "queredo"...ainda não sria tempo disso...

Belas fotos, um percurso interessante.

Grata por tua presença, por tua amizade...
É importante para mim, para a minha "estrutura" mental: obrigada.
BS

Luís Coelho disse...

Fotos excelentes como todas as que aqui nos mostra.
Mão de artista escolhe o ângulo e sabe o que faz para juntar as pontas criando arte com arte.
Toda essa região é de uma beleza ímpar, mas penso que não se deve ligar as aparições de Fátima com a paisagem.

Toda a Serra d'Aire está cheia de recantos lindíssimos, assim como por quase todo o nosso país.

Dulce Morais disse...

Além da poesia da poesia das palavras, a das imagens torna tudo em obra de arte!
Lindo!

R. disse...

O reverso da medalha, a que obriga a contenção das despesas, pode ser este também: o de proporcionar, aos outrora mais apressados utilizadores da auto-estrada, a possibilidade de novas, enriquecedoras e belas descobertas!

Rosa dos Ventos disse...

A 356 não passa no lugar de S. Mamede, sede da freguesia, do Vale de Ourém segue para Fátima...apenas um pequeno reparo no percurso de uma estrada que conheço muito bem!
As fotos estão lindas e as mimosas começam a surpreender-nos com o seu dourado!
Bons passeias pelo planalto...e não só! :-))
Quanto ao IC9 é melhor não falar dele, um disparate pegado!

Abraço

Titania disse...

Antonio, it is a splendid view onto this pretty township. I admire the Mimosa tree, here called Wattles, for every month a different one flowering. Best wishes T♥

as-nunes disse...

Ora então muito boa noite.
Andei todo o dia em trabalhinhos (como gostávamos de dizer nas lides radioamadorísticas) a tratar de acompanhar uma instalação da TDT. Para o caso de ser necessário por via da economia! ah pois!...Já que se paga aquela taxa/imposto dos audiovisuais, que vem na fatura da EDP/CH, porque não aproveitar? Um dia destes refaço as minhas contas e corto a TV cabo/satélite!

Corrigi a referência a S. Mamede como localidade por onde passa a E 356.

Abraços, obrigado pela visita,

elvira carvalho disse...

Lindas fotos. Pena que quando vou a Fátima,vou sempre de corrida e por isso pela autoestrada
Um abraço e bom Domingo