2012/02/21

Sol poente a nascer



Poeta, eu sou
mesmo sem saber
usar as palavras
mais apropriadas
dando a ideia
daquilo que não quero ser
nem sequer parecer

Por isso
quero declarar
que não estou a dizer
aquilo que na fotografia
deixei transparecer

Quero continuar
a lutar
a viver
sem desfalecer

Quero...
Veremos se consigo!

António S Nunes 
@as-nunes

4 comentários:

Jacqueline disse...

Olá,
Obrigada por sua visita e comentário em meu blog. Vim retribuir e conhecer o seu. Tem paisagens lindas aqui, gostei.
Fique à vontade para voltar a me visitar, e comentar, quando quiser. Será muito bem-vindo.
Abraços!

Catarina disse...

Parece uma montagem muito bem conseguida!
Impressionante.

as-nunes disse...

Por favor, não me interpretem mal.

Gosto de poesia, sinto a poesia da vida, como qualquer mortal, não sei o que os imortais sentem, mas só sei alinhavar uns versos, sem qualquer método, a escola é a minha própria.

Estes versos que aqui vou deixando são o espelho do que me vai acontecendo, às vezes apetece-me desabafar, mas não vos quero maçar com as minhas inquietações...

Catarina

Para além do texto a fotografia não é montagem. Saiu assim, naquele preciso momento. Por acaso serviu perfeitamente para ilustrar o que eu tentei dizer a seguir...

Jaqueline

Obrigado pelas palavras que aqui deixou, a sua poesia é muito bem conseguida, estruturada com rigor e de muita sensibilidade.

Abraços sentidos

Graça Sampaio disse...

Claro que consegue! Quem sabe fazer fotografias dessas, consegue tudo!

Boas esperanças!