2012/05/03

Ana e António






Ana e António

A Ana e o António trabalhavam
na mesma empresa.
Agora foram ambos despedidos.
Lá em casa, o silêncio sentou-se
em todas as cadeiras
em volta da mesa vazia.

«Neo-Realismo» dirão os estetas
para quem ser despedido
é o preço do progresso.
Os estetas, esses, nunca
serão despedidos.

Ou julgam isso, ou julgam isso.

Mário Castrim
Poemas Maio
Trabalho, luta

@as-nunes 

4 comentários:

Mery disse...

"Ou julgam isso...*
Triste mas tão verdadeiro, realidade é isso!
Beijos, boa noite!

as-nunes disse...

Olá Mery, boa noite (boa tarde, às tantas...neste preciso momento)

Esta questão do desemprego é tão candente que até nos inibe de manifestações mais exuberantes, ao pensarmos nos problemas gravíssimos, de mera sobrevivência física, que aflige tantos milhões de desempregados.

A sociedade humana tem que ser reorientada, urgentemente.

Bj

elvira carvalho disse...

Tão actual que até dói amigo.
Um abraço

rosa-branca disse...

Olá amigo uma realidade nos nossos dias nua e crua. Palavras que fazem doer, pois estamos todos no mesmo barco. Beijos com carinho