2012/07/23

SÍRIA REFÉM DO OBSCURANTISMO

Localização  República Árabe da Síria                                              Bandeira da Síria


Penso ser da maior atualidade e interesse divulgar textos como o que referencio abaixo.
A minha amiga, radioamadora e blogger, Alda Maia, autora do blogue:

Pensamentos Vagabundos


.

escreve regularmente, textos de reflexão política e social, com grande profundidade e capacidade de análise.  Nota-se que escreve com bastante perspicácia e atualidade, mas como se estivesse a exercitar, muito simplesmente, a sua arte de exprimir os seus pensamentos.
É pena. A quantidade de artigos que, provavelmente, não chegam à luz da ribalta, do conhecimento dum maior número de leitores é impressionante. Pelo menos, a mim, choca-me que imensos artigos medíocres circulem nos jornais e nas redes sociais e tenham muita divulgação enquanto outros, como o presente,  passam demasiado despercebidos.

Fiquei na tentação de o transcrever na íntegra, neste meu blogue, na modesta intenção de dar o meu contributo para tornar um pouco mais conhecido o seu post com o título 
PRIMAVERAS ÁRABES TRAÍDAS?
PERMANECE O OBSCURANTISMO?
.
Na esperança de que de alguma forma consiga promover a divulgação deste texto de Alda Maia, 

---

SEGUNDA-FEIRA, JULHO 23, 2012 (link do original)


PRIMAVERAS ÁRABES TRAÍDAS?
PERMANECE O OBSCURANTISMO?

Desviemos as atenções desta Europa doente de “spreads”, de tendências por cortinas de ferro (agora Norte contra Sul), concentremo-las na Síria e demos relevo a um grande poeta, pensador, filósofo muçulmano nascido no norte da Síria, nacionalidade libanesa e candidato, com muito mérito, a um Nobel da Literatura. Actualmente, vive em Paris.
É conhecido como Adonis (indicam que se deve pronunciar Adunis), pseudónimo de Ali Ahamed Saïd Esber. Foi buscar o pseudónimo ao Adónis fenício, também símbolo da ressurreição.

Para os fundamentalistas é um nome que “renega a tradição islâmica”. A questão é que este poeta e intelectual árabe sempre se bateu pelas liberdades democráticas e pela emancipação das mulheres. Sempre foi um inimigo do regime de Assad, mas não tem poupado críticas ao fundamentalismo islâmico que pretende substituir aquele regime.

continuar a ler aqui

15 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Eu não conhecia nem o blogue nem o ilustre poeta!
Obrigada pela divulgação, tanto mais que o texto é conciso, vai ao cerne da questão e lê-se rapidamente!

Abraço

as-nunes disse...

Rosa dos Ventos

Eu conheço há muito este blogue, em circunstâncias algo particulares.

A Alda é minha colega radioamadora, já da velha guarda, dos radiomamdores da escola de 70, nem sei mesmo se já seria antes. Aqueles tempos românticos do radioamadorismo em que nem sequer se sonhava com a Internet e nós comunicávamos via éter, nos vários comprimentos de onda e modos foram fabulosos. As saudades, claro, são muitas, talvez alguma nostalgia porque o tempo também passa e passa e volta a passar...
As TIC vieram dar uma grande volta às já velhas formas de transmitir a informação e a maior parte de nós acompanhámos toda esta evolução, mas temos saudades, muitas.

A colega e amiga Alda tem um blogue com artigos excecionais, mas que, pela sua postura na Net não se auto-proclama, não faz alarde desses seus trabalhos a todos os títulos notáveis. E é pena, já lho disse, que a atualidade e rigor com que escreve seria digno de uma maior divulgação.

Um abraço,

dilita disse...

Olá boa noite.

Passei para dizer um olá, ver coisas bonitas, e aprender algo mais.
Saudações.
Dilita

as-nunes disse...

Viva, dilita

Obrigado pela visita e pelos elogios, que retribuo, como é de justiça e porque os meus blogues de referência me merecem toda a estima, consideração e até amizade. Na maior parte dos casos não nos conhecemos pessoalmente, mas já nos vamos conhecendo por aquilo que vamos deixando nos nossos blogues, textos e até fotografias e vídeos.

E porque não?! Quem não deve não teme. Não me inquieta nada, aqui e ali, «descobrir a minha careca».

Também a saúdo, queira desculpar-me não passar pelo seu sítio com mais frequência. Tenho andado muito ocupado com um trabalho de empreitada em que ando envolvido. Espero dentro em breve estar mais disponível.
E deixar aqui coisas bonitas (opiniões...) e oportunas (opiniões...).

António

Paulo Roberto Wovst Leite disse...

Olá Ántonio!

Parabéns pela iniciativa de divulgar tão importante texto.

Obrigado e abraços,
Paulo.

Anónimo disse...

Gostei imenso do conteúdo do texto divulgado.É curioso que tive uma colega de curso em Braga,que era de Famalicão e que quis convencer-me a ser radio amadora como ela.Chamava-se Alda creio que Maia
e era uma entusiasta pelo radioamadorismo.Nunca alinhei pois o equipamento era carito e não me sentia capaz de me atrever.Será que esta Alda tem a ver com a minha ex-colega?Eu ainda tentei fazer esta pergunta no blog dela,identifiquei-me e tudo,mas acho que não consegui o meu objectivo.Kinkas

as-nunes disse...

Olá Paulo, oi|

Somos um caso paradigmático do que é termos afinidades nítidas e, raramente, trocamos uns comentários nos nossos blogues.

Muito obrigado pela visita e pelo Olá. Sabe bem receber "velhos amigos".

um abraço,
António

as-nunes disse...

Viva Kinkas, boa tarde, que até está muito brilhante, algo quente, mas também estamos no pino do Verão.

Pelo que diz, deve tratar-se da mesma Alda, Alda Maia. Seriam coincidências a mais, se não fosse a mesma pessoa.
Não a conheço pessoalmente (olha a novidade!...) mas temos mantido uns "traços e pontos" de afinidade, que têm sido muito agradáveis.
A Alda é de uma inestimável simpatia.
Se for ao blogue, daqui a um ou dois dias é capaz de lá ter alguma resposta, terá concerteza, se bem conheço a Alda (CT1YG). Somos radioamadores, daqueles que praticamente já vivem esse hobby só das recordações de outros tempos. Por mim cá tenho a minha estação (CT1CIR) montada, só que, temporariamente inoperativa. Tive de fazer umas mudanças cá em casa e a minha estação lá teve que mudar de sítio. Uma trabalheira que ainda tenho pela frente para a repor em pleno funcionamento. Hei-de ser radioamador enquanto tiver algum tino..., digo eu, agora.

Contactei, via rádio, várias vezes a SYRIA, principalmente na banda dos 20 metros.

Encantado por a ter por cá, espero que esteja bem,

António

Alda M. Maia disse...

Sinto-me confusa, António!
Confusa, grata, surpreendida por atribuir tanta impotância ao que escrevo... enfim, um milhão de agradecimentos.

Se me permite, aproveito este espaço para responder a Kinkas.
Se fez um comentário no meu blog e eu não respondi, com certeza comentou em quelquer post antigo e que, fora de data, digamos assim, passou-me despercebido.
Sempre respondo a todos e quaisquer comentários, pois entendo que é um dever.

Completei o meu curso na "Escola do Magistério Primário" de Braga, mas nessa altura ainda não era rádioamadora - ainda não tinha dinheiro para comprar os aparelhos.
Quanto a Alda Maia, aqui em Famalicão, penso que haja só uma.
Se lhe não desagrada, Kinkas, espero-o(a) no meu blog e já esclareceremos este mal-entendido. Entretanto, os melhores cumprimentos.

António, uma vez mais, muitíssimo grata pela sua estima e pode crer que é totalmente retribuída.
Um abraço
Alda

Anónimo disse...

Obrigada pela atenção que me deu.Agora creio mesmo que é a minha Amiga Alda Madalena Maia .
Sendo eu de Leiria,correspondi-me com ela durante algum tempo.Ela até me mandou uma foto tirada ao lado do seu "transmissor recetor".Provavelmente meti água quando pretendi abordar o blogue ,pois mais nabiça que eu não há.Como sou velha de idade e espírito cheguei a pensar que esta Alda fosse filha da Alda que conheci.Se ,em vex de Kinkas tivesse usado Penteado, certamente ela ia lembrar-se.Desculpe este abuso de mensagem para cá,mensagem para lá,sim? Kinkas

as-nunes disse...

Minha senhora, disponha sempre deste meu espaço, completamente aberto a troca de opiniões e informações úteis.

Como é o caso.
Encantado por ter proporcionado este reencontro.

Alda M. Maia disse...

E eu vou aproveitar a sua gentileza, António, respondendo à Maria da Conceição Penteado, exímia declamadora, minha colega de curso, efectivamente.

Maria da Conceição (desmascaro-te, menina Kinkas!), quando encontrares o António, aí em Leiria, fala-lhe,no teu jeito especialíssimo, do "Passeio de Santo António". Tenho a certeza que receberás aplausos entusiastas.

Foi uma grande alegria, sinceramente, ter notícias tuas, à distância de tantos anos!

Um grande, grande abraço
Alda Madalena

PS:
António, responder-lh-ei, no meu blog, sobre o segundo comentário que acabei de ler.

Anónimo disse...

Mais uma vez om abuso da bondade de As Nunes.Querida Alda, a Conceição Penteado está satisfeitíssima por te saber bem.Não posso massacrar o António com as minhas declamções que iam até à lágrima (eh,eh,eh)porque não nos conhecemos pessoalmente e as lágrimas já secaram.Grande.grande abraço.O meu endereço é: quintas.são@gmail.com.Conceição

as-nunes disse...

Muito bem, muito bem.

Cá ficamos à espera duma gravação com um poema declamado pela Conceição.
Se for preciso combinamos uma forma de fazermos essa gravação em vídeo.
E a Zaida, tenho a certeza que alinhava.
E os nossos leitores iam apreciar...

Que tal?
Que me diz, Alda? (vou transcrever este comentário no blogue da Alda).
Bem... vou retomar o trabalho no jardim, que a Zaida é que lhe transmite a alma que ele tem!...
Mas, às vezes precisa da minha ajuda... e eu gosto de jardins... mais bonitos que o de Luís de Camões de preferência (salvaguardando as devidas proporções).

O Domingo está bonito!...

as-nunes disse...

...
jardim Luís de Camões em Leiria.

Desde que "derrubaram# 2 tílias fantásticas e o transformaram numa coisa ... acabou-se o feitiço.