2012/10/24

Há vida para além do Défice

Andreus, Cumeira, freguesia da Barreira - Leiria - Portugal. Uma das freguesias a agrupar, segundo o projeto de reorganização administrativa do Governo.

Mesmo que a figueira não volte a florir,
mesmo que não haja
nem sequer um cacho nos ramos da vinha,
mesmo que as oliveiras mintam
na sua promessa de fruto
e que os campos não voltem a produzir
nem sequer um cardo;
mesmo até que o galo tenha morrido
e se achem vazios todos os estábulos,
mesmo assim, eu quero exultar no Senhor,
achar a minha alegria no Deus que me salva.
O Senhor meu Deus é a minha força,
aquele que torna os meus pés iguais aos das gazelas
e me faz caminhar até às alturas.


HABACUC
Profeta caldeu que terá vivido no séc. VII ou VI a.C.. O texto que
aqui se apresenta é conhecido como O Cântico de Habacuc.

in
Os Herdeiros do Vento
Antologia Apócrifa
JOAQUIM PESSOA
bib. az-biblioteca #1831

4 comentários:

Luís Coelho disse...

Nestes tempos conturbados foi bom ter lido este cântico e me ter soltado de tantas promessas políticas, de tantas mentiras oficiais e de tantos roubos organizados.

Creio que o Senhor nosso Deus os punirá e padecerão muitos justos por causa deles e dos seus erros...

as-nunes disse...

Um abraço, Luís

Há momentos em que só temos uma alternativa a que nos possamos agarrar. O mistério da vida tem subjacente que há muito mais para além de contas, dinheiro e mais dinheiro.

Viviana disse...

Olá António, meu caro amigo

Gostei imenso de ler aqui, este Cãntico do profeta Habacuque. Trata-se de uma passagem que eu muito aprecio e que conheço desde a minha infância.

Ela está inserida no capítulo 3, versículos 17 a 19 do livro de Habacuque.

Esta tradução está muito bonita.Não a conhecia.

Acho que vou levá-la para partilhar com os meus amigos no meu cantinho.
Não se importa?

Obrigada

Um grande abraço
Viviana

Graça Sampaio disse...

Linda a fotografia dos campos!