2012/10/19

Ainda não é o fim nem o princípio do Mundo...


Morreu Manuel António Pina

Jornalista, escritor, vencedor do Prémio Camões em 2011, Manuel António Pina morreu esta tarde no Porto, aos 68 anos. (in Antena 1)


Estarei ainda muito perto da luz?

Estarei ainda muito perto da luz?
Poderei esquecer
estes rostos, estas vozes,
e ficar diante do meu rosto?

Às vezes, como num sonho,
vejo formas como um rosto
e pergunto: «De quem é este rosto?»
E ainda: «Quem pergunta isto?»

E: «E com quem fala?»
Estarei ainda longe de Ti,
quem quer que sejas ou eu seja?
Cresce a noite à minha volta,

terei palavras para falar-Te?
 E compreenderás Tu este,
não sei qual de nós, que procura
a Tua face entre as sombras?

Quando eu me calar
sabei que estarei diante de uma coisa imensa.
E que esta é a minha voz,
o que no fundo de isto se escuta.

Manuel António Pina
1943-2012
in NENHUM SÍTIO (ou pp 105 TODAS AS PALAVRAS /poesia reunida}
-
Ainda não é o fim nem o princípio do Mundo...
um dos seus grandes livros de poesia

-
Andava eu de carro, no centro de Leiria, quando, inesperadamente, ouvi a notícia da morte de Manuel António Pina.
Chego a casa, em cima da minha secretária de trabalho, por acaso/coincidências premonitórias? tinha dois livros:
Os Herdeiros do Vento - Antologia Apócrifa: Joaquim Pessoa
Como Se Desenha Uma Casa - Manuel António Pina

@as-nunes

7 comentários:

quem és, que fazes aqui? disse...


"Ainda não é o fim nem o princípio do Mundo..."

Beijo

Laura

deep disse...

Hoje aconteceu uma coincidência estranha. Poucos minutos depois de ter recebido um livro de poesia do poeta que tinha encomendado, soube que tinha falecido.

Uma grande perda para a poesia portuguesa.

Rui Pascoal disse...

Muito prematuramente...

Rogério Pereira disse...

...é que a morte, de esquecida, deixa o mal e leva o bem...

Isabel Soares disse...

Tão novo... Que pena! Ainda tinha tanto por escrever...

Rosa dos Ventos disse...

Também fui apanhada de surpresa! :-(8

Abraço

Lídia Borges disse...


Viveu muito perto da luz.
Palavras iluminadas, as suas que ficarão sempre perto de nós.





Um beijo