2013/01/10

Deus e (é) a Natureza

Para quem não está a reconhecer... Campos do Lis, vista da A17, quem vai de Sul para Norte. O carro estava a dar sinais de avaria, tive de parar com os quatro piscas ligados...


VIZINHO DE DEUS

Saio de casa para olhar o mundo. Olhá-lo, sem mais. Debaixo
do outono, amealhava pinhões, tecia colares de caruma, cruzava 
um regato, o cheiro da terra molhada. Anotava o geométrico
voo dos estorninhos e pensava crer como um corpo
adolescente.
Face a face com o mundo. Ou quase. Talvez seja isto que
Balthus refere: «pintar o que se tem diante dos olhos é um
modo de se tornar vizinho de Deus».

Mário Rui Oliveira
Ed. Assírio & Alvim – 2002
Prefácio de Eugénio de Andrade
ver tb aqui


* Se Deus não é isto, tal como o poeta proclama, então o que é Deus?

- Também dedico este apontamento ao meu amigo, pintor de excelência (diz que anda a aprender mas acho que não está a convencer ninguém, que já nasceu com o dom para a pintura, Rui Pascoal). Blogger atento e muito perspicaz.

@as-nunes

3 comentários:

Rui Pascoal disse...

Mas que grande maldade, isso não se faz! Já não bastava tirar fotos aos "meus Campos do Lis" e ainda mais esta...
Qualquer dia subo a Senhora do Monte a pé, com a máquina a tiracolo, só para me "vingar".
:)

as-nunes disse...

Força Rui. É sempre a subir, mas vale a pena!
E então, ele há dias, que são uma dádiva dos *EUSES!...

;)

Maria de Lourdes disse...

Os teus olhos captam detalhes que a tua máqina transforma numa fotografia de maravliha!Bjs
ML