2013/01/01

Precisamos duma política ao serviço do Povo


Somos livres?!...


« Marques Júnior, um dos "capitães" de Abril, morreu, com 66 anos.
» No mesmo dia o Presidente da República promulga o Orçamento do Estado da nossa desventura. (*)

.

Foi graças aos capitães de Abril que o Povo português se libertou duma feroz ditadura e pôde participar entusiasticamente na Revolução de 25 de Abril de 1974!
Mas não foi para assistirmos ao desmoronar persistente de todos os nossos sonhos como cidadãos de Portugal que, durante décadas, muitos de nós participámos na construção duma Democracia, que imaginávamos verdadeiramente representativa e ativamente participada pelo Povo. Através dos partidos, sim, mas também ouvindo os movimentos cívicos independentes que, entretanto, foram aparecendo e, como iam surgindo, assim eram varridos do mapa, tantas têm sido as pressões para que a sua ação não prejudique os objetivos dos grandes grupos económicos e de defesa dos interesses particulares e corporativos de umas quantas classes de privilegiados...

Triste a notícia da morte abrupta de Marques Júnior. 
Confrangedora a forma como se impõe um Orçamento do Estado como este que nos vai reger (ou não, veremos) durante todo o ano de 2013 (ou parte, quem sabe!?).

É preciso que nos ouçam!
Precisamos duma Política ao serviço do Povo!...
-
em tempo:
(*) Soube-se hoje ao princípio da tarde que o Presidente da República promulgou na sexta-feira, dia 28, o OE 2013. A notícia nada tem de extraordinário, excepto que: a) no site da Presidência da República o facto é omisso; b) ainda ontem à noite, a RTP dizia estar em aberto a decisão do Presidente. Não sabemos se a RTP agiu por incompetência ou má-fé. Ninguém acredita que a estação tenha dado a “notícia” de motu proprio. A omissão no site da Presidência revela dissimulação. Infelizmente, não há outra forma de dizer isto: o OE 2013 foi promulgado às escondidas.
in http://daliteratura.blogspot.pt/2012/12/ao-que-isto-chegou.html

@as-nunes

4 comentários:

Rogério Pereira disse...

Foram tantos os que no ano que encerrou ficaram pelo caminho... Só há uma forma de honrar-lhes a memória: é batermo-nos pelo que se bateram.

E o Povo Unido, jamais será vencido...

(obrigado pela sua presença, meu caro)

Rosa dos Ventos disse...

Mas alguém tinha dúvidas que ele o iria promulgar?
Não foi ele um dos obreiros desta maioria que nos está a destruir?
Nunca mais esquecerei os seus discursos de vitória e de tomada de posse...só um indivíduo com mau fundo actua assim!

Abraço

Graça Sampaio disse...

Um hipócrita este presidente! Um cobarde, um medroso! (Ou deveria dizer "merdoso"?...)

Bom Ano, apesar de tudo!

Isabel Soares disse...

Ainda somos livres. Mas com o agravamento da política social e com o aumento dos impostos, cada vez vamos sendo menos. Resta-nos contudo a liberdade de expressão. Ainda podemos dizer o que pensamos...

Bom Ano Novo