2013/03/06

Portugal não é uma jangada de pedra

Os portugueses de Quinhentos lançaram-se destemidamente em viagens transatlânticas rumo ao desconhecido, usando caravelas, quais meras cascas de noz, afrontando tormentas e mitos de toda a natureza. E venceram, dando ao mundo novos mundos, contribuindo decisivamente para a globalização que agora vivemos...

Afinal, pensando um pouco, somos "A Primeira Aldeia Global "...

3 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Gostei imenso dessa obra de Saramago!
Claro que não vamos ao fundo!

Abraço

lis disse...

Com tudo que tenho lido a respeito desse assunto concordei com uma matéria que finalizava dizendo que a "Europa precisa agora é de um arquiteto e não de um bombeiro.Mas onde encontrá-lo diante de tanto fogo e fumaça?"
É verdade _ é hora de acreditar -lembrar do quanto já conquistaram e
reconstruir.
de preferência com homens com verniz daqueles do passado_desbravadores.
grande abraço nunes
uma boa noite



















as-nunes disse...

A referência à "Primeira Aldeia Global" foi-me sugerida pela leitura (que estou a rever...) dum livro recente, que considero excelente para nós, portugueses, pelo menos.

Não podemos, pura e simplesmente, fazer "reset" à nossa memória como povo. Fizemos muitas javardicezs, sem dúvida (somos Humanos) mas devámo-nos socorrer mais da nossa memória histórica para nos inspirarmos nos momentos de maior perturbação e seguirmos em frente com coragem e determinação.

Abaixo os Andeiros da atualidade.