2013/03/15

Flores de ameixieira na rua de sto António, em Minde



(texto adaptado dum comentário que deixei num blogue amigo)

«E eu que ando, no olhar, com as flores imaculadas daquela ameixieira ali em frente, na quinta do snr. Duarte, que todos os anos me captam a atenção. É uma ameixieira de pequeno porte, idosa mas sempre viçosa.

As várias fotos que já lhe tirei não me deixam apreciar a sua beleza, não me deixam tocar-lhe. Está lá, na extrema da quinta, do lado mais afastado, não consigo tocar-lhe nem com a teleobjetiva de 300 mm. Mas aquele vulto branco, é dos primeiros sinais de Primavera que observo da janela do meu quarto!

Ontem estive em Minde. Manhã gélida mas clara.
Lá estava, na rua de Sto. António, uma bela e majestosa ameixieira de flores brancas. Toquei-lhe com a objetiva e com as minhas próprias mãos.

E guardei-a, ciosamente, no meu bloco das ocorrências do quotidiano.
Tal como prometi, aqui venho partilhar as fotos que captaram esse instante.

Há momentos, que serão irrelevantes para outros, mas que nos transmitem sensações indeléveis de felicidade! Há que fruir esses momentos mágicos!

Hoje tem estado um dia tão belo!...»

Obrigado, Isabel.

6 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Que linda e logo no Ninhou!:-))
Como eu conheço bem esta rua...


Abraço

elvira carvalho disse...

Gosto tanto de ver as arvores quando elas estão assim,
Um abraço e bom fim de semana

Ateliê Tribo de Judá disse...

Lindas flores de ameixeira, linda mesmo!!
Gostei do seu blog e cá estarei mais vezes
Bom final de semana
Beijos
Joelma

as-nunes disse...

Muito obrigado pelas vossas visitas e comentários.

Este tipo de ameixieira, salvo erro, dá umas ameixas amarelinhas, que são uma delícia. E muitas, que é um problema, pois que normalmente, não se dá vazão a tanta quantidade...

Bom fim de semana. No Domingo espero andar por Viseu.

deep disse...

A Primavera repete-se ano após ano, mas não deixa nunca de nos surpreender. Como Caeiro, sentimo-nos nascidos «a cada momento/ Para a eterna novidade do Mundo.».

Um bom domingo. :)

Graça Sampaio disse...

Não sou mindrica mas passei lá alguns Julhos na minha infância em casa dos meus avós e também conheço essa rua. Terras da minha infância - hei de escrever sobre isso.

Que linda a ameixieira!

Boa semana.