2013/03/19

Obrigado Pai

 E quando éramos todos pequenitos?! ... Claro, a Isabelita veio 17 ou 18 anos depois (depois faço melhor as contas...)

Ainda ontem a minha mãe me voltou a "segredar" aquela incrível história de quando eu me esqueci de entregar a prova de exame final (2ª ÉPOCA), eu preparadíssimo, ainda hoje estou para perceber como é que o meu pai, induzido pela fé inquebrantável da minha mãe, conseguiu convencer o diretor do Instituto a repetir o meu exame (só para mim?!... naquele tempo, no tempo de Salazar e da Pide, o meu pai era pobre, com cinco filhos, todos a estudar... como, pai? como é que conseguiram fazer isso?!... obrigado PAI)...

Obrigado PAI...

(deixei este apontamento por aí, num blogue amigo, num repente, emocionado!...)

@as-nunes

8 comentários:

lis disse...

Os 'repentes' emocionais deveriam se repetir mais vezes.
É muito saudável quando declaramos o que nos vai no peito.
O poeta já cantou: 'quando vamos dizer aos que amamos que os amamos??
que seja logo ... enquanto temos tempo.
abraços nunes

Observador disse...

Bonito, meu caro.

Abraço

elvira carvalho disse...

Eu também me emocionei ao lê-lo.
Deixo um abraço e votos de um feliz dia

as-nunes disse...

Obrigado, queridos/as amigos/as.

Há momentos em que o que a emoção dita, a razão não deve rever...

Um abraço
obrigado, obrigado, obrigado.

Lídia Borges disse...


Foi bom passar por aqui.

Esse "Obrigado PAI" já hoje o disse de mim para mim, algumas vezes.

Um beijo

Alda M. Maia disse...

Parabéns à sua Família e ao seu carinho por ela.

Também eu pergunto como foi possível aos nossos pais, nesses tempos e sem quaisquer ajudas, dar-nos "um curso" (a expressão corrente)com ordenados míseros!

Um abraço e um beijinho à Zaida
Alda

Rogério Pereira disse...

Ser pai requer um nível mínimo
de serviço, preciso
Sê-lo todos os dias, com um sorriso

Mas há pais que passam as marcas... e isso nos deixa a emoção, e o profundo obrigado aqui deixado!

Mlourdes disse...

Lembro-me como se fosse hoje. Deve ter sido um dos dias mais difíceis e simultaneamente mais felizes para o meu pai. Tinha cumprido, com sucesso, uma missão: conseguiu para o seu filho a repetição de um exame num contexto tão insólito que daria tema para uma boa crónica.
Há anjos de Deus na terra, os meus pais são disso um exemplo, que Deus os proteja e os abençoe!
E ao meu irmão, que é digno de todo o amor e sacrifício dos pais.|