2013/04/18

Coração de mulher... em Abril: mais uma "Fita da Semana" de Acácio de Paiva...


À atenção da Marinha Grande:

Eis a forma, como num distante mês de Abril, num dia dos idos anos 30 do século passado, «Fitava» Acácio de Paiva, lídimo poeta Leiriense, como bem deveis saber e conhecer da sua poesia:

Coração de mulher 
(titulo eu, que o autor não se dava a esse trabalho… escrevia em verso uma Fita por Semana e pronto. ..
Fama e proveito pelo que escrevia? Tanto se lhe dava... como se lhe deu!..”.

Aqui nasceu Acácio de Paiva
1863-1944

II
Passo adiante, mas não largo o assunto
Sem lhes dizer que na Marinha o hotel
Se não é dirigido por Vatel
É por Vatel há muito ser defunto.
Só lhes digo que havia entre os manjares
Um doce, julgo eu, de claras de ovo,
Alvo como as toalhas dos altares
E capaz de fazer subir aos ares
    Clero, nobreza e povo!
    Era renda, era espuma,
Uma carícia de anjo, uma esperança,
Uma quimera, um beijo de criança,
    Era um amor, em suma!
E, para mais encanto, a criadinha
Que serviu ao jantar (a mais gentil)
    Das «sopas» da Marinha,
Fresca como um botão no mês de Abril,
Que uma abelha cobiça mas não fere)
Quando, sorrindo, a sobremesa trouxe
    Disse o nome do doce:
    «Coração de mulher»!
Estão a ver como o comi então:
Tomei-o, com respeito, na colher,
Rezei-lhe mentalmente uma oração
E meti-o na boca perturbada
Como quem mete a hóstia consagrada
No dia da primeira comunhão!
Coração de mulher! Ficai sabendo,
Senhoras minhas, quando me enganardes,
Que não castigarei o crime horrendo,
Pois que os enamorados são cobardes,
     Mas que peço à servente
A receita do doce, e ao chá das cinco,
     Voluptuosamente
     O coração vos trinco!

In “Fitas da Semana”,  Diário de Notícias de então…  entre 1934-1938.

---
Em tempo:
Pode apreciar-se um vídeo no facebook em 
https://www.facebook.com/orelhavoadora/timeline/story?ut=96&wstart=0&wend=1383289199&hash=-5968785361241313102&pagefilter=3&ustart=1

@as-nunes

7 comentários:

Rui Pascoal disse...

Ficamos à espera da receita do doce.
:)

as-nunes disse...

Ora viva, Rui.

O doce... depende...

Há várias receitas:
Pode ser um livro;
Pode ser um doce a sério, quer dizer, um doce para comer mesmo...
E também há um doce muito especial e igualmente muito saboroso para quem o sabe apreciar.

Enfim, e há poesia
apesar de toda a tropelia
que nos dá uma razia
e nos quer em sangria

Que azia!...

Valha-nos o doce de Acácio de Paiva!

Mary disse...

Fico a imaginar o sabor desse doce rs.

Vim retribuir sua visita!

Bjo e tenha uma excelente noite!

São disse...

Obrigada por me dar a conhecer este bom poema!

Felzi final de semana

tulipa disse...

O lugar perfeito,

a cor das águas,

o horizonte,

os reflexos das sombras,

os tons verde-esmeralda
.

aGOra
junte-lhe

Tailândia – Baía de Phangnga

ORIENTE

cheiro a maresia

Brisa fresca na pele
.
Que sensação bonita.

o mais importante

é que

EU
estava LÁ


dia 19 de Abril de 2012

dia do meu aniversário

faz precisamente hoje 1 ano

eu estava neste PARAÍSO

Graça Sampaio disse...

Guloso, o senhor Acácio de Paiva... e maroto!...

as-nunes disse...

Ora vivam minhas senhoras

De tão embebido em letras à moda das 2 primeiras décadas do séc xx já dou comigo a escrever e a falar sob a influência do que tenho lido e escrito ultimamente...

Muito obrigado pela vossa amabilidade e cumprimento-as atenciosamente,

Que o fim de semana que aí vem vos seja muito profícuo!

Nem 8 nem 80, dirão! ...
Pois então!...