2013/05/13

Nunca é tarde?!...


(na estrada do Barreiro, Pousos, paralela à variante rotunda do hospital/variante para a A1...)

num intervalo do real
antes que o tempo se esvaia
queria mostrar-vos esta flor
tantas cores em sintonia

olhar, olhar uma esteva
toda colorida de  lhaneza
qual esbelta camponesa
sorrindo sem estranheza

tentar dizer da vida
não pode ser esta
cheia de contas
cheia de números
vazia de nada
cheia de incertezas

quero viver
quero sonhar
não quero contar...

nunca é tarde
dir-me-ão
está-se a fazer tarde
digo eu!...

@as-nunes

6 comentários:

São disse...

Olhar a Natureza com sensibilidade traz-nos fotos lindas como as que aqui nos oferece.

O meu grato abraço

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

As nunesamigo



Estou muito preocupado porque nuca mais vieste à nossa Travessa. E penso que não deves ter recebido o meu imeile em que contava a minha estranha doença. De repente, em minha casa a Raquel foi dar comigo sem falar, sem ouvir, sem me mexer. Naturalmente aflita chamou uma ambulância e levou-me ao Hospital de Santa Maria onde estive ou melhor estivemos pois a minha Raquel esteve sempre junto de mim durante onze horas! Bom, resumindo e concluindo, ali fizeram-me todas as análises ao sangue e à urina, uma TAC, um electroencefalograma e etc. No final das onze horas, o médico deu-me alta, mas finalmente eles não descobriram qual a causa da maldita doença. Tenho de dizer-te que foi um pesadelo, foi o pior dia da minha vida!!!!!!

Entretanto, e porque nunca mais voltaste à nossa Travessa não descobriste que eu iniciara uma nova secção: ORA AGORA, VIRA em que escrevo contos policiais, com muitos crimes e muito sexo. Creio que esta informação serve para te abrir o apetite e vás lá…

Por outro lado está lá colocado um novo PASSATEMPO/CONCURSO que tem como sempre os prémios das folhinhas indianas com figuras pintadas que talvez já tenhas recebido algumas por teres sido a vencedora de um outro. Se quiseres concorrer… concorre. Muito obrigado

abração
Henrique

Isabel Soares disse...

Que nos valham o sonho e a beleza da primavera

as-nunes disse...

Ó Henrique

Eu compreendo-te perfeitamente.

Diria, muito prosaicamente: são coisas da vida.
Já sei, entretanto, que está em forma, até pela via do estilo que estás a imprimir ao "Travessas". E eu já lá fui e vou-o acompanhando na medida do possível.

Aliás, sabes bem da minha opinião. Tens aí um trabalho digno de registo. Quanto aos teus contos policiais com sexo e tudo, tens pinta para o tema, sem dúvida nenhuma. Aquela estória da loiraça (ou morena?) é de truz. Boazona que ela é! ... Quero dizer, que ela deve ser !...
;)

Catarina disse...

Belas flores e belas fotos que representam uma natureza digna de ser apreciada.

Justine disse...

Como eu gosto das flores campestres, e a esteva é uma das mais belas!
Os versos, à altura da sua beleza:))))