2013/09/03

Um momento a olhar o mar!



o mar à minha frente
às vezes revolto
a bater nas pedras 
vaga após vaga

eu a olhá-lo
com saudade
com ternura
zangado...também

Pedrógão, 1º de Setembro, 2013

@as-nunes 

5 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Zangado?
Não há zanga que não passe frente ao mar! :-))

Abraço

Rui Pascoal disse...

Maré cheia? Logo vaza...
:)

Um abraço!

São disse...

O mar acaba por nos acalmar.Pelo menos a mim, acontece isso sempre.

Convido-o para o desafio que está no "são".

Tudo de bom

O carteira vazia disse...

Pedimos desculpa mas é apenas para divulgar. Um casal, a crise, poupanças e histórias de quem vive a crise como muitos outros, mas onde a poupança é o melhor remédio. Pode passar a mensagem…? Obrigado!

http://ocarteiravazia.blogspot.com/

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Nunesamigo

Hoje sou eu que assino na nossa um texto intitulado Sermão do Lázaro. Aviso desde já que ele não deve ser lido por damas, meninas, solteiras, casadas ou viúvas, cavalheiros com menos de 98 anos e máximo 99, integrados na ordem democrática vigente, e com sólida formação moral e cívica. Aqui deixo um excerto.

Teodósio acordou rouco. Rouco? Rouquíssimo. E o sermão? Nisto meditava quando se dirigia à igreja paroquial e por isso disse com decibéis negativos ao sacristão Jaquim. Como iria ser? Ninguém o entenderia com aquele falar roufenho. Uma desgraça!

Abç

Henrique

/////////////

NB – Este texto já saiu na Zorra da Boavista e no Ler, escrever e viver… Um homem não chega para tudo. Tende piedade…