2013/11/24

MADALENA


Madalena

Tanto sofrimento
Quanta dor
Tanta poesia
Um nome pode encerrar.

Não foi o nome que lhe deram.
Mas o escolhido por si.
    
Madalena

No seu coração tão grande
houve sempre um lugar que foi meu
   Eu sei

O meu nome nunca abandonou
o seu pensamento
   Eu sei

   Sei também
Que onde está agora
eu continuarei a ser  a sua “loirinha”

   E sei também
Que no meu coração
irei sempre recordá-la
a si, ao seu carinho
o seu nome

Madalena

Zaida Paiva Nunes
23 Nov 2013

@as-nunes

4 comentários:

Graça Sampaio disse...

Lamento por vós. Bonita a senhora! Não conhecia embora!

Beijos solidários

as-nunes disse...

Obrigada, querida amiga
Um abraço
Zaida

rosa-branca disse...

Olá amigo, que descanse em paz esta linda senhora. Um abraço com carinho amigo

António Jesus Batalha disse...

É para mim uma honra acessar ao seu blog e poder ver e ler o que está a escrever é um blog simpático e aqui aprendemos, feito com carinhos e muito interesse em divulgar as suas ideias, é um blog que nos convida a ficar mais um pouco e que dá gosto vir aqui mais vezes.
Posso afirmar que gostei do que vi e li,decerto não deixarei de visitá-lo mais vezes.
Sou António Batalha.
Aproveito para lhe desejar um feliz Natal e um Ano-Novo cheio de felicidades.
PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se ainda não segue pode fazê-lo agora, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.
Que a Paz de Jesus esteja no seu coração e no seu lar.