2014/04/18

Gabriel Garcia Marquez



3 comentários:

as-nunes disse...

1982 foi um ano extremamente marcante na vida de GGM: a) Recebe das mãos do presidente mexicano López Portillo a «Aguila Azteca» (a mais alta condecoração concedida pelo México a um estrangeiro; b) A 10 de Dezembro, recebe, em Estocolmo, o Prémio Nobel da Literatura, atribuído pela Academia Sueca.

Rogerio G. V. Pereira disse...



« ...
A uma criança, daria asas, mas deixaria que aprendesse a voar sozinha.
Aos velhos ensinaria que a morte não chega com a velhice, mas com o esquecimento.

Tantas coisas aprendi com vocês, os homens… Aprendi que todos querem viver no cimo da montanha, sem saber que a verdadeira felicidade está na forma de subir a rampa. Aprendi que quando um recém-nascido aperta, com sua pequena mão, pela primeira vez, o dedo do pai, tem-no prisioneiro para sempre. Aprendi que um homem só tem o direito de olhar um outro de cima para baixo para ajudá-lo a levantar-se.
...»

Gabriel García Marquéz, in Carta de Despedida

as-nunes disse...

O García Marquêz bem se esforçou por nos tentar convencer que não foi ele que escreveu esta carta de despedida, mas o estilo...

Enfim, um homem que muito nos deixa de legado, mais um que se finou na plenitude desta vida!