2016/12/17

Rita Ferro em Leiria. A propósito.


Conto estar presente. Tenho-me deliciado com uma tertúlia radiofónica (Antena Um) em que também participam Inês Pedrosa e Patrícia Reis. Além do mais, escrevi um livro em 2013, "Falando de Acácio de Paiva", e nele faço referência (7.7 do índice) à ligação muito próxima que havia entre António Ferro (avô de Rita Ferro) e Acácio de Paiva. Mais um motivo interessante para estar presente.
-
Se assim acontecer prometo que acabarei este ´post` com uma reportagem à minha maneira de ´blogger`...
(17-12-2016- 14h15)  (Ver mais sobre Rita Ferro neste blogue)
----
https://www.facebook.com/rita.ferro.142?ref=ts&fref=ts  (FB de Rita Ferro)

---
A reportagem prometida.
Pode ser que ainda tenha acesso a alguma fotografia em que eu próprio apareça. Só para memória futura.






Estive presente. Correu lindamente. Gostei muito do convívio, das conversas havidas entre os moderadores e Rita Ferro. Na parte final tive oportunidade de falar sobre Acácio de Paiva e da sua ligação a António Ferro. Dando predominância ao célebre júri do concurso "Antero Quental" em que a obra "Mensagem", que acabou por lançar Fernando Pessoa, foi classificada em 2º lugar. A sua publicação posterior só foi conseguida graças à insistência de António Ferro. E assim terá sido lançada a carreira literária de Pessoa. Encantado pela forma como Rita Ferro se apresentou, igual a si própria, tal como já a julgava conhecer, dos livros, da TV e da Rádio.
---
Entretanto, fui ao blogue de Rita Ferro e eis que me deparei com este ´post`:


Levei uma lição. Nas pausas, um efebo loiro tocava trombone na sala bem composta. Havia doces de tonalidades expressionistas sobre a mesa. O público era culto e obrigou-me a esgrimir política. Serviram duas vezes chá, enquanto se conversava. Fui apresentada por um director de olhos azuis turquesa e interpelada por um escritor suave, tão suave. Assinei uns 20 livros. Recebi inumeráveis declarações de apreço. Trouxe um livro sobre Acácio de Paiva, poeta leiriense e jurado da Mensagem. A Vereadora ofereceu-me um ramo de rosas de um tom Victoria Secret. E, por fim, a maior das comoções: António Ferro, um homem por amar, vai ter uma edição em braille na Biblioteca Municipal.

Obrigada, Leiria, vou reamigar toda a gente

4 comentários:

Graça Sampaio disse...

Hei de ler o livro sobre o António Ferro, como li um outro sobre o eng. Duarte Pacheco de que gostei bastante. Não pude estar presente porque fui ao Mosteiro da Batalha ver a minha neta atura no Concerto do Orfeão, mas tive pena.

as-nunes disse...


Ai as netas e os netos, cada caso um motivo muito particular e de superior urgência. Inultrapassável.
Esta sessão foi interessantíssima. O Diretor da BMALV, Vitor Costa, o escritor Fernando José Rodrigues e a Rita Ferro estiveram à conversa duma forma descontraída, falaram de tudo e de livros e de António Ferro, claro está.
A propósito de António Ferro, e porque não se estava a falar de Acácio de Paiva, talvez por distração da mesa e da organização, lá tive eu que abrir a parte da assistência para evocar Acácio de Paiva, até porque fizeram parte do famoso júri que atribuiu um prémio de 2ª categoria ao Fernando Pessoa, mas, mais, logo a seguir, acordaram, entre eles, que era uma pena deixar passar em claro a "Mensagem". Não fora esse episódio e, muito provavelmente, segundo o que se pode depreender do que se passou nessa altura, não teríamos hoje o FERNANDO PESSOA, com a projeção a que se alcandorou e, com ele, a Literatura Lusófona.
A própria Rita Ferro manifestou-se muito a leste de quem teria sido Acácio de Paiva. Claro, ofereci-lhe o meu livro "Falando de Acácio de Paiva" com uma dedicatória. Também vim com dois dela. Uma coisa me gratificou muito. A Rita Ferro prometeu,logo ali, que me ia enviar, em primeira mão (que honra) uma cópia da famigerada ATA que, entretanto, apareceu nos arquivos recônditos da família. A verdade é que já a tenho de minha posse, que a Rita, tal como tinha prometido, enviou-ma e mais umas notas, por e-mail. E lá está Acácio de Paiva a manifestar o seu voto a favor do tal senhor xxxxx. Logo a seguir, por sugestão de António Ferro, concordou com entusiasmo que se desse uma oportunidade ao Pessoa. E foi assim que, pela ação determinante de António Ferro, a "Mensagem" foi publicada.
Que aventura!!!! E a história desta ata ainda assume outros contornos mais tristes porque alguém "fintou" a Rita Ferro e publicou (indevidamente, digo eu) essa ata, recentemente, precisamente quando a Rita Ferro tinha este seu livro já praticamente no prelo. Uma indecência, continuo eu a dizer....
BOM NATAL, Graça, BOM NATAL para si e toda a família.
Beijinhos nossos,

redonda disse...

Feliz Natal!
um beijinho
Gábi

as-nunes disse...


Muito obrigado pela visita, Gábi

Retribuo os votos de Boas Festas.
Beijinhos meus e da Zaida.
António