Mostrar mensagens com a etiqueta formação jovens. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta formação jovens. Mostrar todas as mensagens

2015/05/03

Portugal: Precisamos de mais do que um Governo de Gestão da Dívida Pública!




Quantos comentários que poderão ter interesse recordar, mais tarde, ficam perdidos pelo "Facebook"? Eu, pessoalmente, ainda não consegui habituar-me a usar esta rede social como ferramenta de arquivo e consulta relativamente acessível.

Por isso aqui venho publicar o que se vai debatendo pelo dito FB.

Há momentos, a reagir no calor do debate, escrevi no Facebook de Joaquim Jorge, do Clube dos Pensadores, de quem tenho falado aqui, no meu blogue, já várias vezes:


·         Gosto · Responder · 1 · 40 min
·         https://fbcdn-profile-a.akamaihd.net/hprofile-ak-xpa1/v/t1.0-1/p40x40/10922631_10200220367268843_4267789215344054226_n.jpg?oh=b0849feeb4891d0ff3220bd5ae77f552&oe=55E1035C&__gda__=1440083937_2fae387f917f8b0045c598a8fdd524fe
António Nunes Joaquim Jorge, é pena que as pessoas estejam tão avessas às coisas da participação cívica. Precisávamos de mais ação e menos medo/conformismo das pessoas idosas e, principalmente dos jovens. A estagnação a que Portugal foi votado nestes últimos anos (em consequência da ação governativa e das medidas da Comunidade Europeia e da corrupção incrível que nos desorienta e perturba o raciocínio) não auguram nada de bom para Portugal. Depois de se empurrarem os jovens para a emigração, onde estarão os quadros de que precisaremos para recuperar este país? E os milhares de milhões que estão em falta na Tesouraria Pública como os recuperar? Esse é o nosso dilema. Insanável? Não podemos baixar os braços. Há que fazer tudo para estancar a hemorragia desta geração, a mais qualificada, técnica e culturalmente, na sua saída do seu país! É urgente. É imperioso dotar o país de condições para os incentivar a trabalhar em Portugal! Não ao conformismo! Os avós da atualidade têm-se vindo a sacrificar financeiramente para tentar ajudar os filhos dos seus filhos a não terem de interromper a sua formação académica e profissional e/ou a serem forçados a aceitar empregos em regime de estágio e com salários de escravos! Não é isto que nós queremos que venha a ser o nosso país! NÃO!

-

3 de Maio de 2015

2009/06/29

Escolas de Futebol na Educação de Jovens

A SEMANA PASSADA foi ocupada a acompanhar o meu neto e os companheiros de equipa e a equipa técnica num torneio de futebol denominado "CopaFoot21".

A minha missão principal: fotografar.
Já me disseram que até tenho boas fotografias das várias fases que vivemos naquelas andanças entre Monte Gordo e o Complexo Desportivo de Vila Real. Muito bem idealizado, sem dúvida.

Só não gostei, muito sinceramente, foi daquele jogo com que abriram este Torneio. Dum lado antigos jogadores, locais e de outras equipas, alguns, ouvi mas não os reconheci, até já foram vedetas de Futebol de 1ª Divisão. Do outro, o actual Presidente da Câmara, não sei quantos vereadores, penso que o Presidente da Junta e por aí adiante.

Aproveitei a deixa e eu e uns amigos que por ali estávamos, como o dito jogo ia demorar aí uma meia hora, aproveitámos e fomos dessedentar-nos. Estava um calor sufocante, nesse dia 20 deste mês de Junho. Ao contrário, hoje, está de má catadura - aqui em Leiria e no resto do país - para um dia de Verão, que se desejava mais bem disposto.
E os putos, entre os 6 e os 12 anos, ali estiveram à espera, até que o Torneio (desculpem, Copa-Foot21) fosse declarado aberto.

Ora bolas! Tinha-se dispensado perfeitamente essa finta!...

As equipas entravam em campo, diziam-se umas palavrinhas de boas-vindas e algumas notas, fazia-se a festa das claques, que as havia e boas (a do Sporting de Tomar é que ganhou a medalha) e pronto. Estava a abertura feita.
Condescendendo um pouco, até podia ter havido um jogo, já a contar para o Torneio. Sempre se batiam umas palmas aos nossos jovens. Ao fim e ao cabo a única razão da nossa ida por uma semana para o Algarve, a olhar por eles, a colaborar com a organização.
Um complemento da Formação destes homens de amanhã, a pretexto do convívio, disciplina e prática desportiva em competição amigável, era o horizonte dos nossos OBJECTIVOS.

O "GRAP - Grupo Recreativo Amigos da Paz" - Pousos - Leiria está de parabéns, particularmente a equipa técnica das Escolas A (11 anos), que meteram mãos à obra, de alma e coração.
O Beto, como Director Técnico, o Pedro Paraíso o "Mister" dos miúdos e o Marco Estrela, como treinador dos guarda-redes, fizeram uma tripla fantástica!
Sem esquecer os pais, claro está! E alguns avós (2)!