Mostrar mensagens com a etiqueta netas. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta netas. Mostrar todas as mensagens

2012/12/12

Concentrado...

composição da minha neta Mafalda 

A Ema e o Ivo aproveitaram a ocasião e ocuparam a minha cadeira da secretária onde tenho o computador...

2012/11/29

Conhecem o "piritóritári"?



 A minha neta Carolina, 5 anos, entrou no carro, na companhia da avó. Fomos buscá-la à escola, que esta semana é por nossa conta. Uma semana nós, outra semana a avó Lucília.

Vinha toda entusiasmada porque levámos connosco a Tina, uma cadelita muito meiga e mexida, que se saracoteia toda quando lhe dão mimos. As duas são muito amigas.
Também trazia na mão um desenho que fez na escola e que me  mostrou, na expectativa de eu lhe dizer da minha avaliação. Habitualmente sou o seu crítico de arte, de modo que ela fica logo à espera de poder trocar umas impressões comigo.
E disse, muito segura:
Na parte superior:
- mala que dá luz;
- pássaro que brilha:
- carrinho com a rena, a voar no céu;
- Pai natal (falta acabar);
- também faltam mais renas;
Na parte de baixo:
- árvore de Natal;
- carro-cavalo, com chapéu
(Mas, atenção, do carro só contam as rodas, o resto é mesmo o cavalo e com chapéu); a completar este conjunto há dois elementos que são também muito importantes: uma bomba de ar para encher os pneus do carro e uma “coisa” necessária para este equipamento andar rápido;
- animal do Natal chamado “piritóritári”;
- cama que manda para o céu a pessoa que lá dorme e que se chama Kika;
- A Carolina com um vestido muito colorido, que assim é que é bonito; também tem cinto.

E pronto. Perguntei-lhe se me deixava pôr este desenho na internet. Que não, que queria levar a folha com o desenho para casa, para acabar o que faltava.
Tirei logo ali uma fotografia do desenho e mostrei-lho no lcd da máquina. Está bem, isso podes pôr na internet.
Jc tm

2012/02/13

Viva o 13 de Fevereiro!

Durante o dia, esta camélia, belíssima, retratei-a eu no meu jardim, talvez um pouco desfavorecida pelos frios intensos que se têm feito sentir...

Esta vista panorâmica é uma das minhas companhias diárias...
E não me podia esquecer de fazer referência ao 1º "Dia Mundial da Rádio" instituído pela UNESCO, ou não fosse eu radioamador desde 1980 (CT1CIR).

 65 anos da colheita de 1947, concentração à média luz, um filme a correr, suspense!...
(foto da Maria Inês Nunes)

Tínhamos reservado uma festarola de arromba no Hotel Cinco Estrelas, mas acabámos por ficar em casa, em família...
(foto da Maria Inês Nunes)
Mas valeu a pena, ora digam lá que não.
A diferença de idades correspondente a três gerações, sendo que a mais idosa tem 93 anos e a mais novinha 4.
@as-nunes 

2012/01/21

Tudo isto é vida, Leiria de ontem, de hoje, de sempre...




Passámos a tarde
com a Carolina
a fazer horas
a distraí-la
os pais no trabalho
havia que dar tempo
para as horas passarem
e passeámos o tempo
pelas ruas
da Graça
Vasco da Gama
Cândido dos Reis
Gomes Freire
jardim do Rossio
de Luís de Camões
e do Pastor Peregrino
e das tílias
e do meu Ulmeiro
e da árvore do gelo
e da serradilha
praças
e calçadas
do centro de Leiria
5 de Outubro de 1910
Rodrigues Lobo
Miguel Torga
Afonso Lopes Vieira
azulejos nas fachadas
pormenores
varandas
lampiões


chegou a hora
da ecografia
correu tudo bem...


@asnunes 

2011/11/04

Um desenho da minha neta Carolina

4 anitos. Jardim infantil. Adora lá andar. O desenho é uma forma natural de se expressar. É vê-la a gastar-me as folhas A4 que uso para imprimir trabalhos na impressora digital. Já desisti de lhe recomendar que não me gaste tanto papel. Com o seu ar matreiro e bonito convence-me sempre e não precisa de se aplicar muito.


Este desenho representa a avó Zaida, está tudo dito.
Também desenha o avô Tó, sem esquecer que tem de realçar o pormenor da careca.


Parece-me que tem mãos para o desenho, a cachopa. Às tantas sai à mãe, que é Designer e até já fez umas incursões pela pintura.
Porque não pintas mais telas, Ana?!...
@as-nunes

2011/07/26

A Carolina, futura artista plástica?

(clic para ampliar - vale a pena)

Tem a quem sair.


O pai (o Bruno, meu filho) tinha muita imaginação que revelava, em criança, através do desenho, hoje em dia, através da programação de jogos de computador.


A mãe (Ana Catarina Dâmaso) , excelente pintora (exageradamente recatada, talvez), ao mesmo tempo designer de cerâmica de reconhecida qualidade.
-
Ah, já me passava da ideia referir-me ao contexto em que este desenho aqui veio parar:


Estávamos os dois, eu e a Carolina, agora que está de férias do infantário, no meu escritório, em secretárias separadas.

- Toma lá, é p´ra ti!

E lá foi espairecer um bocado, a brincar com os gatos..a Ema e o Ivo.



@as-nunes
Posted by Picasa

2010/09/08

Eu, Mafalda Moura


Apresento-vos a colaboradora especial deste blogue a partir desta data. A Mafalda Moura.
Passará a escrever directamente neste blogue e no seu próprio, apresentado para já, como Suplemento do "Dispersamente", com o endereço
http://eu-mafalda.blogspot.com


Espero que venham a gostar tanto como eu gosto. Claro que eu tenho o privilégio de ser o seu avô materno e serei, naturalmente, suspeito. 
Mas a Mafalda,  para além de ser a minha neta mais velha, também é uma jovem cheia de alegria e vontade de singrar na carreira da fotografia e multimédia. Assim o seu esforço possa vir a ser compensado.
Vai iniciar o ciclo escolar na correspondente área técnico-profissional, ou seja no 10º ano de escolaridade, pelo que lhe desejo os maiores sucessos.

Posted by Picasa

2010/09/04

Fontes de vida!...



Fontes...


Nascentes
do Liz
reluzentes
frescura de petiz


Natureza estival
mantém-te assim
tão belo milheiral
esperança sem fim


Mais abaixo
ambiente desfigurado
haja que seja um só seixo
De novo será mudado


Assim seja!...

-
(repare-se no contraste, post a seguir, 5 km abaixo, no mesmo rio?!...)
Posted by Picasa

2008/03/25

Ser ou não ser. Eis a questão.

Antes de mais e que me esqueça. Li no meu messenger, ainda agora aqui cheguei, a frase abaixo, como identificadora do estado de espírito de uma menina, minha neta, de quem eu muito gosto:
Pensa em alguém muito especial para ti. Acredita, há sempre alguém que te ama, simplesmente por seres como és.
Concordo plenamente contigo "mafalduca". Espero que haja muita gente que siga este teu conselho, serenamente, sem precipitações... A Vida é uma sucessão incontável de momentos, bons e menos bons, mas temos que aprender a tolerá-los, a encará-los com coragem, sem temor, com vontade de vencer.
Há que fazer pela Vida!... O Diabo não está sempre atrás da porta e se insistir lá estará aquele par de chifres que a tradição recomenda para lhe fazer frente e derrotá-lo. Também temos a possibilidade de lhe dar uma vassourada, de preferência com aquelas vassouras que o povo fazia antigamente, não há tantos anos como isso, com a chamada giesta vassoura(giesta amarela-Cytisus striatus).
Vê lá tu as coincidências/surpresas que a vida nos proporciona. Acabei de fotografar as primeiras giestas amarelas que vi em flor este ano. Se bem se ler um dos posts recentes deste blogue lá se vê que escrevi sobre maias, giestas amarelas, giestas brancas, pascoinhas. Um bocado confuso tenho que o dizer. Mas essa oportunidade aguçou-me a curiosidade de recapitular os parcos conhecimentos de botânica básica (com os nomes vernaculares na maior parte dos casos).
Assim sendo, quero agradecer-te pelas palavras de ânimo que estás a deixar para os outros que te lerem. Vou tentar retribuir-te.
Assim:
-

Viva eu 100 anos, vou cá ficar!...

Zaida, Inês, Bruno, Mafalda, Gui, Carolina

Corre o ano de 1966
Rua Direita, Viseu, Outono.
Acabei os exames do ICP
Esforço pr´além do sono.

Vou para Leiria.

Viagem sinuosa, comprida
Esperança quase arrependida
Estação dos Claras, fim de jornada
Nova e decisiva etapa da minha vida.

Não conhecia o Centro/Oeste,
A fala a cantar, calor abafado,
Barracão do Cinema, terra batida,
Restaurante Peninsular,
Onde me instalar?
Aqui mesmo ao lado,
Quarto alugado.

Ontem aluno, hoje professor
Escola Técnica, Castelo ao sol-pôr
Das suas ameias, um ensurdecedor,
Stor! És jovem, não tens temor?!

Luta interior, plangente!
Fico, não fico, coisa imprevista
A tropa a dois passos, obrigatória.
Hesitação de pouco tempo.

Subo a calçada do Castelo,

Porta à vista
Setas rasam-me…Vitória!

Hoje, tão Leiriense como os que o são,
Tranquilamente a vaguear, a laborar
Boavista, Leiria, Amor, Praia do Pedrógão,
E a Barreira, há lá ares como os da Barreira?
Viva eu 100 anos, vou cá ficar!…

Maio de 2005

António Nunes

(A lembrar-me também daquela maldade passada numa Escola, violência injustificável, a pedir uma reprimenda como deveria mandar a própria lei! E tudo passado a vídeo. E apregoado aos sete ventos no YouTube como se de um grande feito se tratasse. Onde está a educação que os pais têm a obrigação e o dever indeclinável de transmitir aos seus filhos?...)

2006/11/29

Parabéns!...


Parabéns a você

Sabem quem faz hoje aninhos?
Onze, mais concretamente?
A Mafalda? Acertaram!
É ela, precisamente.

Onze anos já passaram
Desde que ela nasceu.
De então até agora
Só alegrias me deu.

Porque ela é, acreditem,
Uma menina adorável.
Bonita, cheia de vida,
Ternurenta e afável.

E se onze anos já fez
Muitos mais eu lhe desejo.
Parabéns, querida netinha,
Abracinhos e um beijo.

Avó Zaida
-

Faço meus os versos da avó. É como se eu próprio os tivesse escrito. Sinto-os da mesma maneira!
Avô Tó

2006/11/22

"O sonho é ver as formas invisíveis" - Fernando Pessoa

A Carolina vem a caminho.
Vou ser, mais uma vez, avô no feminino!
Estou muito contente!
E a avó, toda vaidosa, já foi “pôr a render” algumas economias!
Olhem-me só para isto!...




Do Sonho à Realidade

Em sonhos eu vejo-te
em sonhos eu sinto-te
em sonhos eu oiço-te
em sonhos eu sorrio-te
e tu sorris-me

Em sonhos vejo-te
e já te amo muito
Carolina

E sonho com o dia
em que,
milagre da vida e do amor,
poderei ver-te, sentir-te,
abraçar-te…
e orgulhar-me
de ser novamente
AVÓ.

Zaida