Mostrar mensagens com a etiqueta teatro d. maria pia. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta teatro d. maria pia. Mostrar todas as mensagens

2014/03/14

Pormenores do Coreto de Sta Catarina da Serra - Leiria










Este coreto foi desmontado do jardim Luís de Camões em Leiria, em meados do séc. passado, e reinstalado em Santa Catarina da Serra. É uma verdadeira relíquia e está cuidado a primor.
É um regalo para os olhos. Em ferro forjado com as indicações "Casa Reis" e Massarelos - Porto. 
Provavelmente o ferro foi forjado na
A este propósito será uma boa pista seguir o link A ARTE DO FERRO FUNDIDO EM PORTUGAL NO SÉCULO XIX.
Pode-se observar este coreto, quando instalado em Leiria, em fotografias antigas. 
Está muito bem onde está, mas pode perguntar-se porque razão é que as pessoas de Leiria não protegeram o seu património arquitetónico de lugares públicos, como foram os casos do Teatro D. Maria Pia e deste coreto? 

2012/03/06

Leiria: Rotunda do Sinaleiro ao longo dos tempos


Era assim o cruzamento vital da circulação rodoviária que atravessava Leiria, tal como me lembro dos anos 60 do século passado, quando cheguei a estas paragens, vindo eu diretamente das terras Viseenses e de Viriato. Por aqui passava a Estrada Nacional número um, que ligava Lisboa ao Porto. Quantas peripécias viveram os polícias sinaleiros que prestaram serviço no cimo daquela peanha!
Vê-se nitidamente o tamanho dum choupo que se encontrava mais ou menos no sítio da atual estátua ao Pastor Peregrino.
Rotunda do Sinaleiro - 2010. 
Antes da atribuição deste topónimo era a rotunda do Largo Alexandre Herculano e tinha esta configuração esquisita. Ainda a fachada do antigo e majestoso Hotel Lis tinha a bela apresentação que se pode observar na fotografia.


 A rotunda do Sinaleiro, tal como se apresenta hoje.
No ensejo desta nota evocativa de Alexandre Herculano é oportuno referenciar-se que:
"- Na parede do átrio do Teatro D. Maria Pia foi colocada uma placa comemorativa do 1º Centenário de Alexandre Herculano, como consta da acta da reunião realizada em 6.5.1910." João Cabral - Anais do Município de Leiria, vol. II - 2ª Edição 1993, CMLeiria. (link)

Placa evocativa do Centenário de Alexandre Herculano, recentemente colocada na rotunda do Sinaleiro, na fronteira com o largo da fonte luminosa (parte integrante da Praça Goa, Damão e Diu), no local onde se situava o Teatro D. Maria Pia, barbaramente demolido à força, em 1959.
Esta placa foi inicialmente colocada no próprio Largo com o mesmo nome, mais conhecido pela célebre fonte das três bicas ou das carrancas. Posteriormente foi retirada e esteve abandonada durante décadas no Castelo de Leiria (v. entradas sobre Alexandre Herculano).
-
nota: 
Mais informação se pode recolher consultando "O Polícia Sinaleiro em Leiria - Abordagem histórica", Ed, da Junta de Freguesia de Leiria - 2008.
@as-nunes

2011/01/15

Leiria- 45º Aniversário do Teatro José Lúcio da Silva


Capa do Programa da Inauguração - Preços do Primeiro Espectáculo de Cinema com a exibição do filme "Lord Jim" com Peeter O´Toole

Medalhão comemorativo: quantos mais exemplares estarão preservados?

Muito já se escreveu sobre as atribulações vividas em Leiria, desde o momento em que foi construído o primitivo Teatro D. Maria Pia, erigido no final do século XIX, no local correspondente à zona entre a actual Fonte Luminosa e a Rotunda do Sinaleiro, que acabou por ser, inglória e dramaticamente, demolido em 1958, até ao momento actual do Teatro José Lúcio da Silva.


Muito mais se pode ler sobre esta matéria consultando-se:
1- Livro "José Teles de Almeida Paiva - 1917-1994 - Uma Vida, Uma Época, Uma Cidade" de Zaida Paiva Nunes e António Nunes, ed. Folheto - 2004;
2- "Diário de Leiria"(*) de 14 de Janeiro de 2011, com dois excelentes e completos artigos:
pág.: 10 (DL Especial) sob o título "Fundação é o futuro de Teatro";
pág.: 11, "Teatro conta quase meio século de cultura" - "Teatro José Lúcio da Silva comemora, amanhã, 45 anos de actividade ao serviço da cultura".


Durante o mês de Janeiro a programação cultural deste excelente Teatro inclui várias iniciativas, destacando-se uma "Homenagem a Ary dos Santos" no dia 18, que assinalará também os 26 anos da sua morte.
- nota: documentos e medalha de posse da família Paiva. José Teles de Almeida Paiva foi accionista (por herança de seu pai) do Teatro D. Maria Pia, fez parte do seu corpo administrativo e foi gerente do Teatro José Lúcio da Silva, até à sua reforma, em 1992.
- (*)Diário de Leiria registado na minha Biblioteca - 1536-AA0610 
Posted by Picasa

2007/10/25

Teatro D. Maria Pia - Leiria

Há uns meses atrás escrevi um artigo no semanário "Correio de Leiria" sobre um dos momentos mais conturbados da história sócio/cultural desta cidade de Leiria. Que já vem de tempos idos, a história começou nos finais do séc. XIX. As gerações mais recentes, provavelmente, nem ideia fazem do seu enredo e das consequências futuras para a a cidade e região limítrofe, tendo em conta que ficámos sem Teatro durante muito tempo e que uma referência incontornável da nossa história despareceu, completa e definitivamente, da paisagem do centro da cidade.
Estou a falar do que foi um Teatro, que existiu em Leiria, e que poderia e deveria ter sido preservado. O que, desgraçadamente, não aconteceu. Por obra e graça da estupidez e ganância dos homens.
Antes de continuar. Reparem nas fotos, uma da actualidade, outra de 1956 (espólio pessoal). O local é sensivelmente o mesmo. O aspecto exterior do Teatro não era nenhuma obra de arte. Mas o interior era deslumbrante. Ainda hoje, se tivesse sido preservado, seria um dos espaços teatrais mais emocionantes que teríamos em Leiria. É a sua história que me proponho contar-vos.
Vou desenvolver este tema durante alguns posts, que irão sendo publicados à medida das minhas possibilidades temporais.
- Índice de entradas de minha autoria sobre este tema na internet :
Posted by Picasa

2007/03/27

TEATRO - Dia Mundial

Comemora-se hoje o "dia Mundial do Teatro". Arte tão antiga que se perde na memória dos tempos!
Mas como gosto de recordar o "nosso" Gil Vicente, fundador do teatro nacional; e de como adorei, com os meus 15 anos, o "Auto de Mofina Mendes"!
E D. João da Câmara, grande poeta e dramaturgo português. Foi há mais de 40 anos que vi, pela primeira vez, representada a sua peça "Os Velhos". Inesquecível! Tive então a honra de ver trabalhar grandes Senhoras e Senhores do nosso teatro: Amélia Rey Colaço, Josefina Silva, Canto e Castro, Raul de Carvalho e outros igualmente grandes.
Mas este é o Teatro "Arte". Porque, afinal, não será o Mundo um enorme teatro? E os homens, fabulosos actores? É só olharmos à volta! Os ricos fingem que, coitados deles, estão na miséria; e, pior ainda, os pobres, fingem-se ricos e endividam-se cada vez mais!
Os parvos a fingirem-se de espertos; os espertos fingindo-se de parvos...
Os incultos a fingirem-se cultos, os maus fingindo-se de bons, os políticos fingindo-se de sérios...E há os que se fingem de loucos, os que se fingem de filantropos, os que se fingem de doentes...
Estou a lembrar-me do grande Molière, do seu "Doente Imaginário", de "Le Bourgeois Gentilhomme"...
E daquele "personagem" tão presente por esse mundo fora:

LAMBE BOTAS

Lambe-botas é criatura
Que existe por todo o lado
Por fora pelo macio
Mas com ferrão afiado.

Com muitos salamaleques
Voz meiga e algo melosa
Vai convencendo meio-mundo
De boa e prestimosa.

Mas por trás, oh meus amigos,
Cuidado com o Lambe-botas!
Se isso lhe convier
Espeta-vos o ferrão nas costas.

Mas mesmo assim, podem crer,
Muitos o valorizam bem
Porque só o Lambe-botas
Os fazem sentir alguém.

Zaida
Texto e poema

-
Esta colaboração acaba por se apresentar como uma oportuna deixa para vos falar dum Teatro que houve em Leiria, o Teatro D. Maria Pia. Demoliram-no em 1956. Uma brutalidade que nem sei como é que está tão esquecida da memória dos Leirienses.
Aliás, é inadmissível que, até hoje, nada tenha sido feito pelas autoridades administrativas deste concelho para perpetuar a memória da existência e o que foi a excelente acção daquele Teatro em Leiria. Parece-me a mim que haverá memórias que incomodam ainda hoje e que tudo se tem feito no sentido de as riscar da história.
Insensatos! A história não se apaga administrativamente!...
Em próxima entrada voltarei para falar com mais pormenor sobre este episódio rocambolesco da história da cidade de Leiria.
Posted by Picasa