Mostrar mensagens com a etiqueta tempestades. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta tempestades. Mostrar todas as mensagens

2018/10/15

Luís Mourão: O Teatro é a sua vida



(Fotografia de Clara Marques gentilmente cedida por Carlos Fernandes. No decorrer do Serão Literário das Cortes, dia 13 de Outubro de 2018, dia do Furacão "Leslie" de medonha memória)

A propósito do último Serão Literário das Cortes em que foi convidado especial Luís Mourão (estamos sentados lado a lado) para nos falar e conversar sobre Teatro, a sua experiência em geral e a sua vivência com o mundo desta Arte ao tempo de Miguel Franco, em Leiria e não só.

AZ - Biblioteca: Luís Mourão: O Teatro é a sua vida: 2464 Livro duplo com 2377 In meu FB desta data: António DAlmeida Nunes 12 h   ·  ...

Da badana do seu livro "Eram só Pedras quando tudo começou... e Outras Histórias" ed. O NARIZ-Grupo de Teatro respiga-se o seguinte:

« Luís Mourão nasceu em Leiria em 1958. É licenciado em Ciências da Educação pelo Instituto Politécnico de Leiria e Mestre em Artes Cénicas pela FCSH da Universidade Nova de Lisboa.
Há muito tempo que se encontra ligado ao Teatro. E à Escola.
Por razões muito variadas passou a ser a escrita dramática o seu principal interesse, sustento e orientação. Por outras razões voltou ao ensino e não se queixa. Escreve para Teatro praticamente sempre. As suas peças foram feitas quase todas e publicadas muitas. Foi durante alguns anos dramaturgo residente do Teatro da Trindade. Trabalhou com muitas Companhias, muitos encenadores, dezenas de actores e actrizes, e gente do Teatro em geral. Umas vezes trabalhou  mais e outras menos. Mas isso é normal.» 

2018/03/21

Poesia, Primavera, Árvore - Um dia para lembrar que a Vida é bela; mas o Homem não pode sobrepor o seu bem estar material à Natureza e ao Universo.

Este "post" vai abordar a questão candente, cada vez mais premente, de que o Homem tem que cuidar da sua saúde e bem estar material, mas não esquecer a NATUREZA. Nunca!
O Homem não é um ser omnipotente como, demasiadas vezes se julga! O Homem é uma coisa infinitamente pequena ainda que integrando o Universo, ao mesmo tempo Infinitamente Grande e Pequeno...  

Vejamos:
1- Fomos, eu e a Zaida, à procura de papoilas, de preferência vermelhas. Seguimos pelas Cortes, Alqueidão, Reixida, Rio Seco, Garrucha, Golpilheira e só demos por uma ou outra, algumas solitárias, de pequeno porte e de cor alaranjada.
A ideia era colher algumas destas belas e significativas flores para a Zaida manufaturar duas "Maria Papoilas", com e sem capa. 
Lembrei-me que nos campos do Lis, ali junto à Barosa/Amor é costume nascerem muitas papoilas à mistura com malmequeres e uma variedade infinita de outras pequenas flores de campo e da época. 
Os campos apresentavam-se ensopados pelas águas das chuvas recentes e superiores à média. Parece que 3 vezes superiores à média para este período do ano. Deu-se o caso que este ano também fomos visitados, até à data, por três depressões atmosféricas de nomes, ´Emma`, ´Félix` e ´Gisele`, que nos deixaram muita e boa água, que bem necessitados já estávamos, aqui em Portugal e Espanha.
Eis que, num retalho de terreno, lá estavam elas. Bonitas, como se pode observar nas fotos a seguir:

Esta selecionei-a, também, para publicar no meu Facebook.








...

Entretanto, já a Zaida publicou o ´post´que se pode observar no endereço:
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=413074279116442&set=a.263425154081356.1073741828.100012416207081&type=3&permPage=1

Ali se pode observar o trabalho que ela tinha acabado de fazer. Só com o pé e a flor da papoila.

---
Já cá volto para vos apresentar, então, a sessão com os alunos da Pré-primária da EB Cruz da Areia - Leiria, que vai ter lugar às 2 da tarde ......

...

em edição
......
11h45

2010/03/02

BOMBA METEOROLÓGICA


Na sequência da brutal depressão que se formou sobre o Oceano Atlântico e que assolou a Madeira com os efeitos devastadores já sobejamente descritos, e sentidos no corpo e na alma dos seus habitantes, eis que um fenómeno meteorológico raro, uma "Bomba Meteorológica", dizem os entendidos (?!) na matéria, entrando pelo Sudoeste do Continente Português, invadiu duma forma assustadora (nunca vista para muitos de nós) praticamente toda a Europa, com ventos ciclónicos, chuvas diluvianas, deslizamentos de terras e destruição de infraestruturas vitais para o conforto da vida a que nos temos vindo a habituar.

Um dos resultados foi o corte da electricidade em muitos pontos do nosso país, como consequência de quedas de árvores e derrube de postes de apoio ao transporte da corrente eléctrica.
Os efeitos desses cortes de electricidade estão bem à vista nas fotos acima: Televisão não havia, de modo que lá tivemos que nos socorrer do "transistor" como inicialmente chamávamos aos receptores de emissões de rádio; os restantes equipamentos domésticos funcionam, cada vez mais, só com energia eléctrica. Assim sendo não se encontrou outra solução (quer dizer, lá teve a Zaida que deitar mão ao tacho e ao fogareiro a gás) senão preparar um jantarzito de emergência para nos governarmos até que a energia eléctrica fosse reposta, o que aconteceu já pela noite adentro.

Entretanto, a olharmos espantados uns para os outros, cá nos vamos interrogando: o que se passa com o nosso Planeta?!
Num espaço de menos de um mês podemos registar entre outras calamidades: o Terramoto do Haiti; o temporal repentino sobre a Madeira com todo aquele terrível rosário de desastres pessoais e materiais a que assistimos em directo e em diferido na Televisão, dias a fio; esta macabra "Bomba Metorológica" que tomou de assalto a Europa, desde este extremo Oeste até ao Norte e ao Centro; o devastador Terramoto do Chile a que se seguiu um violento "Tsunami" que arrasou ainda mais a moral e os bens dos Chilenos.

Que mais nos irá acontecer?
Coincidências ou resultados cada vez mais evidentes da acção nefasta do Homem sobre a Natureza e a sua incontrolável capacidade de reacção/adaptação?

E eu, que em adolescente, mantive que Deus é Deus, ponto final.
Com tudo o que se está a passar no Mundo, com a Natureza a dar sinais do seu poder incomensurável, da sua força indomável, começamos a pensar que afinal "Deus é a Natureza". E não será assim? Tudo o que nos rodeia, a matéria, o próprio pensamento do Homem, que é isto tudo, senão a NATUREZA?

DEUS!...


ps: isto sou eu a pensar, agora, sob o efeito infinitamente grande, poderoso e anestesiante da mãe de todas as mães, a Natureza!

Posted by Picasa

2010/01/19

LEIRIA - Mas que má sina a deste Largo da Sé




Peço-lhe o favor de tirar o som para não se sujeitar à tortura de ouvir o apresentador deste vídeo (tem que se ter em conta que se trata de um estagiário nesta área da comunicação. Para a próxima promete que vai preparar um vídeo profissional).

Se, mesmo com esta recomendação, ouvir o narrador, rapidamente se aperceberá da vergonha que se está a passar nesta Zona Histórica de Leiria. Inacreditável que se tenha deixado degradar até este ponto uma das áreas mais representativas do que poderia ser o Centro Histórico da cidade de Leiria.
O mais grave é que parece que ninguém se manifesta publicamente contra este estado de coisas. 
Segundo consta, a actual Câmara Municipal, manifesta-se impotente para fazer algo de positivo para reavivar esta Zona da cidade. Diz que está sem dinheiro, endividada até mais não. 
Acredito que sim, que esteja endividada, que tenha recebido de herança um passivo incomportável para as contas do Município. Mas há um mínimo de obras de manutenção que têm que ser orçamentadas e executadas em conformidade. A não ser que esteja completamente falido e as receitas mal cheguem para pagar ordenados!...
Às tantas!...

2006/09/19

ALÔ AÇORES - Alô TERCEIRA

Boa sorte para esta noite!...
Que o temporal não vos cause muitos transtornos!

Vou ficar no msg orelhavoadora@hotmail.com
Indicativo de Radioamador: CT1CIR (no ar nos 20m +- 14.200 Mhz)

Um abraço de Solidariedade!
António