2009/07/12

Um Sábado em pleno. Em Leiria.

A meio da manhã em Leiria. Como sabem, o Jacarandá floresce em meados de Maio. Nesta altura do ano já não deveria ter flores, somente folhas verdes, boa sombra. Mas não. A Natureza anda desnorteada com as alterações climáticas. A investigadora Clara Pinto Correia, ainda há dias, na Antena um, se referia precisamente a este fenómeno. Os Jacarandás já não estão a cumprir o calendário da sua evolução natural. As alterações climáticas estão a notar-se em demasiados pequenos pormenores. Nós, na lufa-lufa do dia-a-dia, nem damos por isso. Mas será melhor passarmos a ter mais em atenção o que é podemos fazer pela preservação do meio ambiente em que vivemos!...
Um pequeno aspecto da feira mensal das velharias, em Leiria. Segundo Sábado de cada mês. Zona do Rossio, Praça 5 de Outubro de 1910 e Praça Goa, Damão e Diu. Hoje comprámos 4 livros. Mas fiquei com muita pena de não ter podido comprar mais. E se havia alguns que eu apreciaria deveras ter adquirido! ... Ficará para outra Feira!
Talvez a bolsa esteja mais recheada!

O Sol a dar lugar à sombra, ao aproximar-se o crepúsculo. Está em andamento uma alteração profunda à forma como os Técnicos Oficiais de Contas irão passar a apresentar as contas das empresas. Quer para efeitos fiscais quer para se promover a necessária Normalização contabilística e de organização de peças para a gestão das empresas. Entretanto, temos até ao fim deste mês para entregar, via electrónica, através do "Portal das Finanças", as IES - Informação Empresarial Simplicada, a fim de cumprir várias obrigações de informar as mais diversas entidades (Fisco, terceiros diversos, Instituto Nacional de Estatística, Banco de Portugal, Registo Comercial). Hoje, tive que aproveitar a tarde para me dedicar a mais uma empresa. Uma multinacional, que, depois de mais de 15 anos sem grandes preocupações no campo da auditoria das váras empresas espalhadas pelo Mundo, este ano, decidiu, começar vida nova e está a exigir uma enxurrada de elementos informativos de gestão. Efeitos da Crise Global, decerto! A ver se acertam as agulhas.
Torre Sineira da Sé de Leiria. Repare-se nas lindas horas a que regressei a casa, num Sábado, depois duma tarde de trabalho! Há mais quem se farte de burocracia, papéis, números, estatísticas, relatórios, actas, do que certas profissões mais mediáticas!?... é assim que temos a vida organizada. Mas mal. Podiam simplificar-se imenso certos processos! Parece que andamos cada um a puxar para seu lado!...
Posted by Picasa

6 comentários:

Justine disse...

Apesar do trabalho, ainda houve disposição para escreveres mais uma excelente crónico sobre a tua Leiria:))
Um bom domingo de descanso!

as-nunes disse...

Boa tarde de Domingo, Justine

Estou, mesmo agora, a sair de casa para dar um passeio com os meus netos Mafalda e Guilherme.
Pode ser que o tempo ajude.
Quanto a descanso, espero não estar longe o dia em que não terei horários mais ou menos rígidos para cumprir.
Vamos lá a ver se ainda há moedas na arca pública que dê para todo
António

Ana Ramon disse...

Olá amigo. Neste bocadinho livre metido pela noite dentro ando na minha ronda pelos blogs amigos. Foi bom encontrar mais informações sobre leiria, cidade que aos poucos vou conhecendo cada vez melhor através do interesse de alguns amigos em escrever sobre ela :)
Tenho a sorte de já estar com horários menos rígidos em que o gozo maior é nunca mais ter acordado com o som horrível do despertador. Mas é mais aparência... não corro para os transportes para estar a horas no emprego, mas corro aqui para dar conta de uma série de actividades que também têm tempos mais ou menos curtos para serem desempenhadas. Quer queiramos ou não, passamos a vida a lutar contra o tempo :)
Um boa semana e um beijinho grande

Mariazita disse...

Olá, António
Todos nos queixamos do tempo, ou da falta dele, porque passa muito depressa, rque não chega para tudo!!!...Enfim, são queixas infindáveis.
A verdade é que o tempo não passa, nós é passamos depressa demais por ele: e um belo dia olhamos para trás e pensamos: afinal, o que fiz eu com o tempo que a vida me deu?
Deixei-o escoar-se-me por entre os dedos|
Vamos pensar nisso?

Eu penso que em tempos te disse que sou natural da Figueira da Foz;
se não disse, digo agora, ainda vai a tempo...
A propósito disso queria perguntar-te: conheces a Lenda da Figueira da Foz?
Não??? Pois então vai conhecê-la ao meu blog "Histórias de Encantar". É o último post. Espero que gostes.

Uma semana um pouco mais descansada, e beijinhos
Mariazita

as-nunes disse...

Ana Ramon
É sempre com muita alegria que revejo, mesmo que por esta via das ondas hertzianas por fio ou por rádio-frequência, amigos/as que, ao longo dos anos, aos quais nos vamos afeiçoando instintivamente. Seja pelos temas abordados, seja pela forma como vamos partilhando as nossas vidas, os ambientes que nos rodeiam, os nossos sentimentos.
Pela minha parte, também bem gostava de ter mais tempo disponível para dedicar às respostas oportunas e que se impõem em muitos casos. Também para fazer mais visitas aos meus amigos dispersos pela blogosfera.
Bem podemos dizer que fazemos parte de várias comunidades, as quais, por sua vez, interagem umas com as outras, quase sem darmos por isso. E cá temos a blogosfera, na sua teia infindável, sempre a aumentar, sempre a procurar a perfeição possível.
Que a vida aí pela quinta e por Viseu decorram bem. Muito bem.
Um beijinho
António

as-nunes disse...

Mariazita amiga
Ainda não fui ler a "Lenda da Figueira da Foz". Mas não me esqueço e, provavelmente ainda hoje, vou lá deixar o meu comentário com as minhas impressões.
É sempre com muito prazer que visito os teus posts, mas tenho andado muito ocupado com a lufa-lufa do dia a dia da vida.
Tento não me afastar muito tempo, mas há momentos em que parece que o Mundo desaba em cima de nós, com problemas a choverem de todo o lado. Felizmente que estão a cair do céu da minha actividade profissional...
Quanto ao resto, tudo bem...como diz o "snr. comentador" da Antena um, um pouco antes das 7 da tarde.
Beijinhos
António