2018/06/23

a noite que nenhuma mão alcança. Um novo livro de poesia de Carlos Lopes Pires









Em complemento dum outro post anterior. Porque abri nova conta YouTube: Orelhavoadora.

Logo que este livro seja apresentado oficialmente irei permitir-me transcrever pelo menos um poema.

Repito o que já aqui deixei escrito acerca de Carlos Lopes Pires:


Ao mestre, amigo e ´irmão` Carlos Lopes Pires.

Mais um livro que vai apresentar - 30 jun 2018.

Mãe, onde estás?



Os dias estão sombrios
A névoa da chuva miúda
Tapa-nos a visão 
A mais longínqua

O pensamento num torpor
Indagando ansioso
Da finitude das coisas

Que força incomensurável
Faz mover a vida?!

Mãe, onde estás?


a dalmeida 7jun18
(às duas mulheres, muito idosas e em fase crítica de saúde,
às quais chamo ´mãe`)

Vale a pena escrever para ninguém






Ainda a propósito do livro de Pedro Jordão "Deus Aposenta-se" e da apresentação de Carlos Lopes Pires

gostei
muito

e vi uma lágrima
assomar-se
comovida

uma
das minhas
também

e vi rosas brancas
e muito azul

e ouvi o
pintassilgo...


mais uma vez



a DAlmeida

in FB de 6jun18

Escrever uma canção às rosas do meu jardim








estudo para aprender
segundo o que dizem os livros

mas algo estranho
se passa comigo

só consigo apreender 
o que os meus olhos veem
e o que escrevo 
como se estivesse
a enxertar uma cepa torta

tenho ouvido 
as rosas do meu jardim
a falarem entre si
as brancas pintadas de cal
as amarelas em tons de limão

como se eu não existisse

mas não
que elas alindam-se todas
quando eu me aproximo

ainda hei-de ser capaz 
de lhes escrever
uma canção

a DAlmeida
fb28maio18

2018/06/14

Mais um livro de Carlos Lopes Pires: "a noite que nenhuma mão alcança"

https://www.facebook.com/orelhavoadora/videos/10204675341400412/



De há uns tempos a esta parte, tendo o acesso à minha conta YouTube cortada, e todos os meus vídeos, quase duas centenas, "apagados", passei a fazer upload daquilo que me vai ocorrendo com o recurso a esta formidável "ferramenta" virtual das redes sociais, usando o Facebook.

A legenda deste vídeo ficou assim:


Ao mestre, amigo e ´irmão` Carlos Lopes Pires.
Mais um livro que vai apresentar - 30 jun 2018.
Claro, não podemos deixar de referir, neste ensejo, também,
os nomes de Fulvio Capurso (ilustrador), Carlos Fernandes (editor e apresentador da obra) e Pedro Jordão, que me emprestou a sua espectacular música e piano, "Yomalay", em recordação duma flor mítica de campo do ambiente místico dos Himalaias...

Lamento profundamente o que se está a passar com a GoogleYouTube:

1) Admito que usei trechos de música muito conhecida e que já circula em tudo quanto é sítio na internet;
2) Demonstra-se facilmente que não fiz esse uso senão para fundo musical de vídeos amadores, a maior parte das vezes, simples montagens de fotografias minhas, sem qualquer intuito comercial;
3) Muitos desses vídeos constituíam peças importantes de documentação de momentos importantes da minha vida;
4) Pago cerca de 25 dólares à Google por ano para ter acesso a uma maior capacidade de armazenagem de fotos;
5) Espero bem que não me apaguem definitivamente aqueles vídeos e que um dia ainda mos possam facultar.

  

2018/05/23

Voar sobre os telhados








Sim voar sobre os telhados
Como se fosse temporada
De afinar as antenas
E comunicar com quem quer que seja
Onde quer que esteja

Algures no universo

Pela via dos olhos dum gato
Pálpebras fechadas
A ver mesmo assim
A inspiração deste momento
Que me deixa transido de pensamentos

Tão díspares
Tão dispersos

Pensar por que estou vivo

A noite vai longa

a-nunes18
in FB 12mai18

2018/04/16

ADONIS e o seu poema à Emigração dos Sírios através do Mediterrâneo


«ADONIS (pseudónimo de Ali Ahmad Said Esber) é considerado como um dos grades poetas contemporâneos. Nascido em 1930 na Síria, é no Líbano, a partir dos anos 50, que irá afirmar a sua diferença em relação à poesia árabe, que ele considerava demasiado conservadora, nos aspectos formal e temático.»
Cf. Nuno Júdice na tradução de "O Arco-Íris do Instante" - Antologia Poética de ADONIS. Ed. D. Quixote, 2016

2018/04/14

No blog de Carlos Pires: https://cmlopires.blogspot.pt



No blog do meu amigo Carlos Pires, na zona de comentários:
---


foi-me dado a saber
que amanhã vai ser
tempo de mais um foco
da luz dos teus poemas

há um ponto no universo
na infinitude do tempo
e no incomensurável do espaço

onde os teus versos
se procuram

no princípio que não encontra o fim

uma luz indescritível
que não invisível
pressente-se
vinda dum buraco negro
não-dimensionável

luz filtrada por rosas
e pelo voo dos pássaros

abr18
a-porfírio


Há pessoas que encontramos na vida, e nem sabemos bem porquê. Pessoas que nos fazem sentir redondos. Pessoas que se acompanham de leveza e nos fazem sentir leves. Que usam as palavras como se fossem rosas. Pessoas que podemos ter conhecido apenas ontem, mas que sentimos conhecer desde sempre e de algum lado. Assim és tu.

-

Grato pelas tuas palavras, Carlos.