2014/01/04

Tachistas, Oportunistas e outros istas ...


Tachistas, Oportunistas
E outros istas


Subservientes, rasteiros.
de gesto fácil p´ra vénia…
Atentos como rafeiros,
nojentos como a ténia.

Pululam por todo o lado.
Partem, repartem o bolo,
comendo o melhor bocado,
passando o sábio por tolo.

Não têm credo, política,
do que a vontade somítica
de D. Pedro ou D. Lacerda…

Um só lema, um facho :
a conservação do tacho !
Uf ! Que nojo.  Que merda.

Silva Resende
Povo Meu Poema, 1977
-

Comprei este livro, há dias, num alfarrabista.
A foto acima retirei-a do mensário "Correio da Barreira", nº 16,  de Janeiro de 2003.
Era seu Diretor e Fundador, o Barreirense (Casal da Mourã), Adélio Amaro. Colaborei neste periódico com alguns artigos, designadamente, na coluna "Digo Eu".

9 comentários:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

E tudo isto é verdade é actual e eles nunca estão saciados.
Vergonhoso neste século continuarmos a sustentar estes chulos...

as-nunes disse...

Olá Luís. Que 2014 te corra da melhor feição possível, que o rumo que as coisas levam, não augura nada de bom.

Só chulos é o que se vê por aí, particularmente no que respeita à orientação política deste país.

Porque não se investiga a rigor as falcatruas de lesa-pátria que têm sido feitas pelas elites portuguesas, a começar pelo vértice da pirâmide?!!!!


Observador disse...

Passo para desejar um bom ano, caríssimo.
Abraço

Graça Sampaio disse...

Muito, muito atual, amigo Nunes! Que bela relíquia que encontrou!

Vou copiar, posso?

Beijinhos para a família e votos de Bom Ano!

Rui Pascoal disse...

"E então...
uma manhã destas acordaremos
e veremos bandeiras brancas
em todos os mastros,
mais altas que os próprios astros.

O povo cresce,
como dia que amanhece!"

(Silva Resende)

Tenho dois livros dele (com dedicatória e tudo) mas em casa dos meus pais há mais.
:)

as-nunes disse...

Vivam meus amigos

Graça, Silva Resende viveu muitos anos nesta minha freguesia da Barreira, agora penso que estará para Braga, o Rui Pascoal é capaz de se lembrar dele (lembra-se concerteza), tem vários livros publicados e como poeta transmite-nos imagens muito fortes e vincadas.

Sem dúvida, Rui,

"O povo cresce,
como dia que amanhece!"

como diz Silva Resende no seu "Povo Meu Poema"

Também publicou um livrinho de poemas integrado na coleção 25 Poemas -IV da ed. Folheto, em 2003.
Chegámos a colaborar no "Correio da Barreira".

Rosa dos Ventos disse...

Subscrevo!
Que nojo!

Abraço

as-nunes disse...

Abraço, "Rosa dos Ventos"...

eles andam por aí!...

Bom, ótimo 2014. Se possível, senão há que aguentar...

Maria Luisa Adães disse...

Bela compra!

E quanta verdade
e quanta vaidade
e quanta falta de dignidade...

Pobres dos bons...

Maria luísa