2008/08/14

Natália Correia lembrada por Leiria






Na sequência da entrada anterior repare-se nos pormenores de placas e paineis colocados na Rua Poetisa Natália Correia, em Leiria.
A apresentação do painel alusivo à Quinta do Africano tem a ver com o facto de na mesma parede da quinta estarem colocadas duas placas toponímicas: uma da Junta de Freguesia de Leiria, a outra em painel de azulejos, dos proprietários da Quinta.
Parece que a estou a ver, com a sua cigarrilha ou em acesos debates no Parlamento ou a recitar com garra um poema. (leia-se o comentário de Jofre de Lima Monteiro Alves nesta entrada/post).
-
Auto-retrato
-
Espáduas brancas palpitantes:
asas no exílio dum corpo.
Os braços calhas cintilantes
para o comboio da alma.
E os olhos emigrantes
no navio da pálpebra
encalhado em renúncia ou cobardia.
Por vezes fêmea.
Por vezes monja.
Conforme a noite. Conforme o dia.
Molusco. Esponja
embebida num filtro de magia.
Aranha de ouro
presa na teia dos seus ardis.
E aos pés um coração de louça
quebrado em jogos infantis.
.
Natália Correia
Posted by Picasa

8 comentários:

prafrente disse...

continuo sem conseguir localizar os locais mencionados...

Abelha Nota disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Abelha Nota disse...

É pena que o valor das pessoas, surga apenas com o seu desaparecimento ...

Jofre de Lima Monteiro Alves disse...

Uma proliferação anormal de placas toponímicas, para todos os gostos, numa justíssima evocação da poetisa Natália Correia. Lembro-me sempre dela e da sua memorável resposta em forma de verso que ela deu a um deputado do CDS/PP – um tal Morgado – acerca do aborto e da sexualidade. Cito de cabeça, com alguns lapsos certamente:

Temos na procriação
Prova que houve truca- truca.
Sendo pai de um só rebento,
É lógica a conclusão
De que viril instrumento
Só usou uma vez – parca ração!
E se a função
Faz o órgão – diz o ditado –
Consumada a excepção,
Ficou capado o Morgado.

Boa semana meu caro António.

prafrente disse...

Essa rua de que fala é aquela que passa ao lado do Hotel Ibis?

Quanto á gramática de português, acertou...foi mesmo escolhida no "monte", ali no meio do corredor...do Sr Belmiro de Azevedo...mas podia ser do Sr Amorim da cortiças, ou do Jerónimo Martins...

Nádia Jururu disse...

Até que enfim uma boa notícia.

Nádia Jururu disse...

Até que enfim uma boa notícia.

Azoriana disse...

Boa notícia, sim senhor. Concordo com o comentário de "abelha nota" mas atrevo-me a escrever que cada ser humano sabe as suas potencialidades.
Lembrei-me do amigo Nunes porque é um bloguista que gosta da ilha e a ilha continua à sua espera. A Serreta está em festa e lembrar-me-ei de si.
Abraço