2009/08/10

CENTRO HISTÓRICO DE LEIRIA

Sejam Felizes

(foto de 2003 - António Nunes)

Pedi ao meu marido, o autor deste blogue, autorização para escrever algumas palavras de desabafo sobre o "Centro Histórico de Leiria". Poderia "postar" este meu desabafo no meu "avozaida". É o meu blog. Porém, isso seria "pregar aos peixes" como Santo António!
Ele concordou. Aqui estou.
Há algum tempo prestei-me a oferecer a minha modesta colaboração num projecto de desenvolvimento cultural do Centro Histórico de Leiria. Pouco, ou quase nada, me foi dado fazer. No entanto já me apercebi do "reverso da medalha". Nasci no "Centro Histórico de Leiria", no Largo da Sé, no nº 7 da casa que na foto está em primeiro plano, fachada de azulejos com gravuras, pintados no séc. XIX, há já umas largas dezenas de anos. Aqui tenho vivido sempre (apesar de ter outra casa, acusação de que já fui alvo...). Adoro este cantinho da minha querida cidade - o seu coração, E aqui tenho o meu coração. Sempre me habituei a ver em todos os que por aqui cirandam, como eu, uns bons amigos.

Há uns tempos a esta parte, porém, tenho reparado que afinal não foi bem aceite por alguns esta minha decisão. Tenho pena! Mas sempre detestei hipocrisias e "guerrinhas" sem cabimento.
Por isso, é minha intenção desligar-me completamente de todo e qualquer projecto relacionado com o Centro Histórico da minha querida Leiria. Volto a dizer: tenho pena!

Espero que aqueles que desejam abraçar este ou outros movimentos o façam com "cabeça, tronco e membros". E que acima dos seus possíveis interesses pessoais ponham, isso sim, o interesse da nossa cidade.

Sejam Felizes

-
O riso

Já reparaste, Homem,
Que só tu consegues rir?
Então, ri-te!
Ri do Mundo
Ri de Ti
Ri da Vida

E sê Feliz!

Zaida Paiva Nunes
Posted by Picasa

3 comentários:

as-nunes disse...

Vou-me permitir tecer os comentários:
1- Apesar de não aparecer muita gente (bloggers) de Leiria a comentar neste espaço, sei que ele é lido e comentado off-record;
2- Creio que as razões que se prendem com este desabafo têm essencialmente a ver com o facto de não haver entendimento entre algumas pessoas que, unidas, poderiam dar um maior vigor a qualquer iniciativa que pretendesse divulgar o Centro Histórico de Leiria de modo a promover um maior dinamismo à sua área comercial, a par com iniciativas de carácter cultural, o que seria óptimo;
3- A péssima actuação de quem de direito acerca da forma como os pombos do Largo da Sé estão a ser diariamente alimentados, particularmente, e à revelia das próprias instituições públicas. É que, não só no Largo da Sé, os pombos estão a transformar-se numa praga infernal para o património, público e particular e para as próprias pessoas que nesta cidade de Leiria vivem, fazem turismo ou trabalham.

Não havendo entendimento nem disciplina, nada se pode fazer de útil e palpável a bem do Centro Histórico de Leiria.

Haja Paz com regras mínimas de convivência entre as pessoas!...

Fada do bosque disse...

É verdade... nós lemos, mas comentar... somos de longe. Falo por mim. Mas tudo o que seja recuperar e coservar o legado dos nossos antepassados é louvável. Seja em Leiria, seja no canto mais recôndito do Mundo.
Quem defende uma coisa dessas, tem uma alma grande e não dá importância a mesquinhices. Mas infelizmente, os de má fé, não têm escrúpulos em esmagar, quem de boa fé, lhe faça oposição.
De qualquer forma dou-lhe as minhas felicitações, do fundo do meu humilde coração.

Fada do bosque disse...

Conservar... desculpe o erro.

Mas infelizmente, essas hostilidades existem até quase, ao canto mais recôndito... por isso o Mundo é hostil... e infelizmente!
Deixe-mo-los devorarem-se entre eles e vamos desfrutando da felicidade, que nos traz a boa fé e cooperação. Construamos o nosso próprio bem estar. :) E rir é bom! :))