2013/03/05

Portugal...


MAR PORTUGUÊS

Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.

Fernando Pessoa
@as-nunes

6 comentários:

Catarina disse...

Este é um dos poemas que nos fica na memória... passem os anos que passarem!

Rui Pascoal disse...

"Águas paradas não movem moinhos só as torrentes abrem caminhos..." (Fausto)

Rosa dos Ventos disse...

Claro que tudo vale a pena...mesmo em Portugal e quanto a amá-lo nem se discute! :-))

Abraço

Mlourdes disse...

Este é o poema que estava parcialmente fixado na estrutura mural da nossa querida Escola Secundária Emídio Navarro! Se bem me lembro... Tudo vale a pena se a alma não é pequena!

Paulo Roberto Wovst Leite disse...

Olá António!

Um verdadeiro deleite, quase posso ouví-lo a declamar.
Abraço.

as-nunes disse...

Muito obrigado pelas vossas visitas e pela amabilidade daos vossos comentários.

Não posso deixar passar esta oportunidade de responder à minha querida irmã, Lourdes. Como podia eu esquecer esses murais que estavam pespegados naqueles corredores daquela nossa mítica Escola?

Como o tempo passa, minha irmã!...
Beijinhos, brevemente mataremos saudades...